OFERTA FORMATIVA

Ref. 398T1 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: 398

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 30-04-2024

Fim: 30-04-2024

Regime: Presencial

Local: Biblioteca da EBI/JI José Carlos da Maia (escolaNº7) 16h-19h

Formador

Ana Cristina Nogueira Tendinha

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A IA, mais concretamente, IA generativa oferece uma série de possibilidades revolucionárias no campo da educação. Desde a personalização da aprendizagem até a criação de conteúdos educativos inovadores, as suas aplicações são vastas e promissoras. Ao entendermos e explorarmos essa tecnologia, podemos vislumbrar de que forma ela poderá moldar o futuro da educação, proporcionando experiências de aprendizagem mais envolventes, eficazes e adaptadas às necessidades individuais dos alunos.

Conteúdos

O que é a IA e a IA Generativa? Impacto na Educação Desafios éticos e práticos Oportunidades para inovação educacional Perspetivas futuras Ferramentas de IA generativa



Ref. 343T1 Inscrições abertas até 29-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121529/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Santo António, sala de Música

Formador

Carla Alexandra Gonçalves de Campos Nunes

Destinatários

Professores dos Grupos 250, 610 e M01 a M32

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 250, 610 e M01 a M32. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 250, 610 e M01 a M32.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Observando os princípios orientadores e o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, esta formação, em Música, pretende desenvolver práticas pedagógicas inovadoras que valorizem o papel central da Educação Artística, no contexto escolar. A sensibilidade estética e artística é uma competência legítima, reconhecida e fundamental na organização curricular e no desenvolvimento pessoal. Por conseguinte, pretende-se a valorização da Educação Artística nas escolas, apresentando, renovando e dinamizando práticas pedagógicas adaptadas às exigências atuais. Para este propósito, este curso apresenta um conjunto de referentes, de conteúdos e de processos criativos, através de atividades específicas, com o objetivo de aumentar as competências profissionais e pessoais, na área da Música. A atualização de metodologias e recursos, numa perspetiva de formação contínua, contribui para a riqueza do próprio curso, através, nomeadamente, da partilha de vivências no contexto real a que a formação se destina.

Objetivos

Analisar, criticamente, as Aprendizagens Essenciais em Educação Musical, no 2.º e 3.º ciclos  Analisar o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e a sua relação com a Matriz Curricular em Educação Artística,  Constituir um corpus de conhecimento sobre o Desenvolvimento Curricular na área da Música;  Reconhecer a importância do desenvolvimento musical na infância para a adequação das metodologias e estratégias de ensino-aprendizagem em Música;  Valorizar o papel da Educação Artística como forte potenciador do desenvolvimento pleno do sujeito e nas relações com os outros, relacionando a música com as outras áreas do saber.  Desenvolver um conjunto de referentes, através de atividades especificas, que promovam uma pedagogia ativa centrada na criação, na experiência e na exploração do mundo envolvente, bem como na interpretação musical, privilegiando a voz, o corpo e os objetos / instrumentos.  Desenvolver metodologias e estratégias de ensino específicas e inovadoras na área da Música recorrendo a meios, materiais, dispositivos e instrumentos, com diversidade sonora/musical e expressiva.

Conteúdos

 Introdução ao desenvolvimento musical na infância: Elementos musicais.  Timbre, altura, dinâmica, ritmo, forma. Domínios.  Criação - A criatividade e a improvisação em música; improvisação na escala pentatónica  Audição - Escuta musical ativa;  Interpretação – voz, corpo e instrumentos.  O acompanhamento de canções com cordofones (cavaquinhos e ukuleles) – técnicas e acordes.  Contextos Musicais - Música, sociedade, cultura e história;  Construção de recursos musicais com repertório multicultural.  Simbolização/representação musical convencional e não convencional. Enquadramento.  O corpo humano enquanto primeiro (e principal) instrumento de expressão artística em Música;  Música para todos - metodologias ativas e respetivos pedagogos;  A multiplicidade da Música (géneros/estilos), sua relevância e transversalidade com outras áreas do saber.

Metodologias

O curso de formação, com um total de 25 horas presenciais, contará com sessões de carácter teórico-prático, com explicação didático-pedagógica de cada conteúdo, seguindo-se exercícios em pequeno e grande grupo. Ao longo da formação, pretende-se que cada formando construa o seu próprio corpus de recursos, aplicando-a ao seu contexto pessoal, com a seguinte forma:  Partilha, pelos participantes, das suas experiências profissionais, discutindo-se os vários modelos de desenvolvimento curricular em Música (teórico-prática);  Abordagem do desenvolvimento musical na infância com partilha de recursos (teórico-prática);  Partilha das propostas de recursos musicais elaborados pelos formandos (prática);  Autoavaliação do formando - (prática);  Avaliação - com privilégio do diálogo como forma de consciencialização e de mudança do grupo/individuo (prática).

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua, de acordo com os seguintes critérios:  Participação - 50%  Projeto e reflexão crítica - 50%

Bibliografia

Gordon, E. (2000). Teoria da Aprendizagem Musical: Competências, Conteúdos e Padrões. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.Swanwick, K. (1988) Music, Mind, and Education. London: Routledge.Willems, E. (1970) As Bases Psicológicas da Educação Musical. Fribourg Editions Pro-Musica.Wuytack, J., & Palheiros, G. (1995). Audição Musical Activa. Associação Wuytack de Pedagogia Musical, Porto.PASEO e AE de Educação Musical


Observações

Sexta 3 de maio (4 horas) Sábado 4 de maio (4 horas) Sexta 10 de maio (4 horas) Sábado 11 de maio (4 horas) Sexta 17 de maio (4 horas) Sábado 18 de maio (5 horas) Sextas, das 16h às 20h, se todos puderem ou das 17h às 21h. Sábados, das 9h às 13h O último sábado será das 10h às 13h e das 14.30h às 16.30h


INSCREVER-ME

Ref. 3991 Inscrições abertas até 03-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: 399

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 07-05-2024

Fim: 07-05-2024

Regime: e-learning

Local: On line 17h - 20h

Formador

Sandrina Isabel Rodrigues Coelho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Num contexto atual de crescente consciencialização para questões de inclusão, colaboração e sustentabilidade, é imperativo que o Agrupamento assuma um papel proativo na promoção de boas práticas nestas áreas. O título "Boas Práticas para uma Escola Mais Inclusiva, Colaborativa e Sustentável" reflete não só a aspiração de criar ambientes educativos mais acolhedores e igualitários, mas também fomentar uma cultura de trabalho em equipa e responsabilidade ambiental. Incluir práticas inclusivas na Escola significa garantir que todos os alunos, independentemente das suas origens, capacidades ou características individuais, tenham acesso igualitário a oportunidades educativas. Isso implica a implementação de medidas que promovam a diversidade, a equidade e a aceitação da diferença, através da adaptação de currículos, formação de professores em pedagogias inclusivas e a criação de ambientes que respeitem e valorizem a singularidade de cada aluno. A promoção da colaboração dentro da Escola é essencial para criar um ambiente de aprendizagem estimulante e enriquecedor. Ao fomentar a cooperação entre alunos, professores, funcionários e famílias, a escola fortalece os laços comunitários e promove o desenvolvimento de competências sociais e emocionais fundamentais para o sucesso educativo e pessoal dos alunos. Iniciativas como projetos interdisciplinares, trabalho em grupo e participação em atividades extracurriculares podem contribuir significativamente para este objetivo. No que diz respeito à sustentabilidade, é fundamental que o Agrupamento adote práticas que promovam a consciência ambiental e a responsabilidade social. Isso pode envolver a implementação de medidas de eficiência energética, gestão adequada de resíduos, promoção da mobilidade sustentável e integração de conteúdos relacionados com a sustentabilidade nos currículos escolares. Além disso, a sensibilização e envolvimento da comunidade escolar em ações e projetos ambientais locais podem contribuir para a construção de uma consciência coletiva em relação às questões ambientais. Em resumo, esta ACD propõe promover uma transformação positiva no ambiente educativo, através da implementação de medidas que visam a inclusão, colaboração e sustentabilidade. Ao adotar estas práticas, o Agrupamento não só proporciona um ambiente mais justo e acolhedor para todos os alunos, como também contribui para a formação de cidadãos conscientes, responsáveis e comprometidos com o bem-estar da comunidade e do planeta.

Conteúdos

Ferramentas digitais para contar histórias e aprender línguas: - Bookcreator (ferramenta online gratuita para produção e partilha de livros, é muito simples e inclusiva, permite a introdução de imagem, formas e vídeo, gravação de voz e anotação). - Storyboard that (ao usar texto e elementos visuais como imagens, personagens e cenas, pode-se criar uma experiência rica e motivadora. A narrativa digital é uma forma poderosa de criar e compartilhar as histórias com o mundo). Ferramentas para melhorar a comunicação e a cooperação do grupo através de jogos: E-flashcards e quizzes online: Quizlet. Ferramenta para criar conteúdos e vídeos curtos: Canva. A escola moderna e o cooperativismo em educação. Estratégias e técnicas para uma responsabilização individual e coletiva dos alunos. A participação e inclusão adaptado ao contexto escolar. Atividades cooperativas utilizando novas tecnologias. Agenda 2030 e Objetivos e Desenvolvimento Sustentável. Ensinar sustentabilidade através de jogos. Recursos Educativos Digitais. Green Comp: Quadro Europeu de Competências em matéria de sustentabilidade. Plano Escolar: propostas de atividades.



INSCREVER-ME

Ref. 370T1 Inscrições abertas até 01-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: Registo 370 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-05-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Pinheiro e Rosa

Formador

Hermínia Maria Nunes Santos Martins

Zélia de Jesus Rodrigues Ramos Rosão

Helena Cristina Mendonça Coelho de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Decreto-Lei n.º 54/2018 de 6 de julho, alterado e republicado na Lei 116/2019 de 13 de setembro

Objetivos

Capacitar os docentes para a compreensão, planificação e operacionalização das medidas adicionais: b) Adaptações Curriculares Significativas e c) Plano Individual de Transição (PIT) para a vida pós-escolar

Conteúdos

Adaptações Curriculares Significativas (ACS) Programa Educativo Individual (PEI); Plano Individual de Transição (PIT) para a vida pós-escolar; Aprendizagens essenciais; Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória; Relação com a ANQEP e o IEFP.


Observações

Documentos de trabalho: Lei n.º 116/2019 de 13 de setembro; Manual de apoio à prática da Educação Inclusiva; FAQs; Aprendizagens essenciais; Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória.


INSCREVER-ME

Ref. 3741 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: Registo 374 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 08-05-2024

Fim: 10-05-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório Pequeno - Tomás Cabreira, entre as 17h e as 19h

Formador

Ana Paula Baião Aniceto

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Da Dissertação apresentada à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do grau de mestre em Psicologia por Sara Catarina Almeida Silva retivemos : O teatro do oprimido (TO) tem como princípio fundamental a educação e objetiva contribuir para a transformação pessoal e social dos indivíduos, dando a conhecer ao oprimido a natureza da sua opressão (e.g., desigualdade social e temas políticos emergentes), bem como incentivando a superação da mesma (Boal, 2013). Os / As participantes são convidados/as a refletir, discutir e desenvolver situações opressoras do seu quotidiano e, por meio dos exercícios teatrais, exploram formas de superar as mesmas. Assim, o TO encoraja ações de empoderamento social dos indivíduos e comunidades, capacitando-os enquanto protagonistas das histórias individuais e coletivas (Alves et al., 2013). Neste sentido, os jogos teatrais propostos por Augusto Boal no teatro do oprimido oferecem um ambiente de liberdade no qual são convidados a explorar as suas potencialidades, expressar os seus sentimentos e emoções, bem como a construir conhecimento de forma coletiva através da reflexão crítica e valorização da autonomia para que, de forma lúdica, possam experimentar todas as formas de comunicação humana (Baraúna, 2013; Boal, 2013). O teatro do oprimido configura-se uma importante ferramenta para o desenvolvimento e fortalecimento da identidade individual, grupal e coletiva (Teixeira, 2008). Entre as várias técnicas do teatro do oprimido, o teatro fórum representa a técnica mais conhecida e praticada a nível mundial (Boal, 2013). Nesta técnica os “espect-atores” (espectadores e atores em simultâneo) são convidados a participar na cena e a atuar teatralmente, procurando soluções e estratégias para a ação encenada, revelando sentimentos, pensamentos, desejos, estratégias e possíveis alternativas para as realidades representadas, marcando o início da transformação social da realidade (Boal, 2013). Um estudo sobre o impacto do TO em jovens numa situação de vulnerabilidade social, demonstrou que esta atividade promoveu: i) o protagonismo social no âmbito comunitário; ii) o diálogo e reflexão coletiva sobre as necessidades e problemas vivenciados; e iii) a expressão e diálogo com a própria família dos jovens, fortalecendo assim a rede de suporte social dos mesmos (Alves et al., 2013; Bhukhanwala, 2014). Dois outros estudos sobre o impacto do TO em contexto de bullying com jovens, também verificaram mudanças (Alencastro et al., 2020; Bhukhanwala, 2014). Foram percecionadas mudanças ao nível da promoção da expressão de conflitos interpessoais preexistentes e elaboração dos mesmos, levando a uma mudança parcial dessa realidade. Também foram percebidos ganhos ao nível da expressão dialógica e corporal dos jovens, da participação ativa e autonomia, bem como da criatividade, pensamento crítico e expressão de sentimentos (Alencastro et al., 2020; Bhukhanwala, 2014). Verificou-se ainda o empoderamento dos jovens enquanto protagonistas das suas ações, a redução da vitimização e do medo de agir contra a opressão, bem como o aumento do autoconhecimento, da empatia pelos pares e conhecimento sobre recursos na comunidade (Alves et al., 2013; Bhukhanwala, 2014).

Objetivos

Pretende capacitar os professores uso do teatro do Oprimido uma vez que as evidências empíricas indicam que os impactos desta ferramenta em meio escolar passam pelo aumento da participação, da autonomia, da criatividade, do pensamento crítico e da capacidade de desempenho e colaboração .

Conteúdos

Conceitos gerais Prática da ferramenta – Teatro do Oprimido em meio escolar Palavras chave: desenvolvimento socioemocional; envolvimento escolar; teatro do oprimido; contexto escolar;



Ref. 300T1 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119198/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-06-2024

Fim: 10-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Dr Joaquim Magalhães, na sala 20 e no pavilhão.

Formador

Eduardo Vasconcelos Fernandes

Destinatários

Educadores de Infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

“Brincar é um meio privilegiado de aprendizagem que leva ao desenvolvimento de competências transversais a todas as áreas do desenvolvimento e aprendizagem”, Esta ação, respeitando as orientações curriculares para a Educação Pré-Escolar, visa proporcionar, aos Educadores de Infância um conjunto de meios e competências que lhes permita o desenvolvimento do Domínio da Educação Física. O “movimento” tem um papel preponderante no desenvolvimento da criança, na formação da sua personalidade, no conhecimento de si próprio, na sua relação com os outros, constituindo-se como um fator facilitador das aprendizagens Consideramos muito importante a sua organização como meio de desenvolvimento das diferentes e determinantes áreas psicomotoras.

Objetivos

- Desenvolver competências científico-pedagógicas adequadas à implementação das Orientações Curriculares da Educação Pré-Escolar, no Domínio da Educação Física - Desenvolver conhecimentos e práticas que permitam a organização de atividades lúdicas e formativas. - Conhecer e utilizar estratégias psicomotoras relativas aos alunos e aos contextos. - Refletir sobre as condições logísticas e materiais, indispensáveis à implementação destas atividades. - Conhecer normas de segurança na utilização de diferentes materiais e formas de organização de grupos e dos espaços onde as atividades são desenvolvidas.

Conteúdos

Análise das Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar: Área da Expressão e Comunicação: Domínio da Educação Física. Condições de implementação das atividades - Recursos A aula de Educação Física - Estrutura da aula; - Os recursos materiais; - A gestão do tempo de aula e sua relação com o empenhamento motor da criança. - Períodos críticos do Desenvolvimento Motor Aplicação de técnicas psicomotoras específicas, relativas: - A Habilidades Percetivas • Conhecimento do corpo • Lateralidade • Orientação Espacial • Ritmo • Equilíbrio • Coordenação Motora - Movimentos Básicos Fundamentais • Movimentos Locomotores • Movimentos Não Locomotores • Movimentos Manipulativos - Movimentos Especializados • Habilidades Adaptativas Simples e Compostas. - Qualidades Motoras: • Agilidade • Velocidade • Flexibilidade • Força

Metodologias

As metodologias a utilizar incluem: - Sessões teóricas destinadas à apresentação de conceitos, bem como à introdução e demonstração de metodologias adequadas. - Sessões práticas destinadas a aplicar conhecimentos teóricos e desenvolver competências práticas previstas no programa de formação. - Os formandos serão desafiados a planear um conjunto de atividades adequadas a um escalão etário específico, de acordo com os objetivos pretendidos.

Avaliação

A avaliação será traduzida numa escala de classificação quantitativa de 1 a 10 valores. Os critérios de avaliação serão elaborados de acordo com as orientações da entidade formadora, tendo por base os seguintes itens: - Empenho e participação nas sessões - Trabalhos produzidos - Reflexão crítica individual sobre a formação vivenciada

Bibliografia

Borges, Célio José (2009). Educação Física para o Pré-Escolar. Brasil: Sprint Editores.Cardona, M.J. (2007). Avaliação na Educação de Infância. As paredes da sala também falam! Exemplo de alguns instrumentos de apoio. Cadernos de Educação de Infância nº 9 p.10-15Leavers, F. (2011). Aumentar as competências das crianças através do bem-estar e do envolvimento. Infância na Europa, nº 21. P17-19.Lopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L., Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: Ministério da Educação/Direção Geral de Educação.Veiga Simão, M. (2015). Promoção da autorregulação da aprendizagem das crianças: proposta de instrumento de apoio à prática pedagógica. Nuances. Estudos sobre educação, vol. 5 nº 3 p. 170-190.


Observações

05/06/24 (4ªF.) 15:30h – 19:30h Faro (Sala) 4H 12/06/24 (4ªF.) 15:30h – 19:30h Faro (Sala +Ginásio) 4H 19/06/24 (4ªF) 15:30h – 19:30h Faro (Sala) 4H 26/06/24 (4ªF.) 15:30h – 19:30h Faro (Sala + Ginásio) 4H 03/07/24 (4ªF.) 15:30h – 19:30h Faro (Sala Informática) 4H -Trabalhos de Grupo 10/07/24 (4ªF.) 15:30h – 20:30h Faro (Sala) 5H - Apresentação e Discussão dos Trabalhos de Grupo


Ref. 312T3 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120920/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 23-04-2024

Fim: 06-06-2024

Regime: Presencial

Local: sala 13, escola Santo António

Formador

Jorge Manuel Carrasquinho Vieira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 13 T1 PASTA - Nº 29-2024 Separador 3 T2

23.04.2024 às 18 horas 2 horas 30.04.2024 às 18 horas 3 horas 07.05.2024 às 18 horas 3 horas 09.05.2024 às 18 horas 2 horas 14.05.2024 às 18 horas 3 horas 21.05.2024 às 18 horas 3 horas 23.05.2024 às 18 horas 2 horas 28.05.2024 às 18 horas 3 horas 04.06.2024 às 18 horas 2 horas 06.06.2024 às 18 horas 2 horas


Ref. 3901 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125391/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-04-2024

Fim: 30-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola João da Rosa- Biblioteca António Macheira

Formador

Paula Solange de Oliveira Calão Ferrinho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Esta formação surge com o sentido de dar resposta e auxílio às dúvidas na criação/funções e raio de ação da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva, fundamentada no decreto lei 54/2018 da Educação Inclusiva.

Objetivos

Capacitar os formandos para o acompanhamento e monitorização das medidas de apoio à Inclusão e à Aprendizagem. Fomentar a partilha de práticas pedagógicoas inclusivas de toda a comunidade educativa. Compreender e discutir o potencial de cada medida de apoio e suporte à inclusão e à aprendizagem. Adquirir conhecimento sobre algumas estratégias de intervenção no ensino, as quais poderão ser aplicadas consoante o perfil específico da criança a quem se destinam, nomeadamente das áreas onde se encontram as suas dificuldades Compreender como avaliar cada aluno e como atribuir as medidas no âmbito do processo de ensino aprendizagem; Sensibilizar a comunidade educativa para a educação inclusiva;

Conteúdos

Enquadramento teórico - Suporte Legal: - Decreto-lei nº 54 de 2018, nº 55 de 2018 e a Portaria 223A de 2018 • Recursos organizacionais em Educação inclusiva: - Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva (EMAEI): - Organização - Competências e eixos de intervenção - Medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão - Determinação de necessidades de suportes à aprendizagem e à inclusão • O Processo • A monitorização • Acompanhamento - Recursos específicos de apoio à aprendizagem e à inclusão. - O Docente de Educação Especial - Os Assistentes Operacionais; - Outros Técnicos especializados. - Centros de Apoio à Aprendizagem (CAA): - recursos humanos, recursos materiais - funcionamento • competências • eixos de intervenção • Elaboração de um projeto de Intervenção - Formação dos grupos de trabalho e delineamento do plano de ação – Trabalho colaborativo; - Construção/elaboração do projeto para a operacionalização das funções e competências da EMAEI na estrutura do Agrupamento de Escolas; • Apresentação e reflexão dos trabalhos produzidos

Bibliografia

Decreto-Lei nº54/2018, de 6 de julho. Aprendizagens Essenciais – Ensino Básico (https://www.dge.mec.pt/aprendizagens-essenciais-ensino-basico) Cosme, Ariana, & Trindade, Rui (2013). Organização e gestão do trabalho pedagógico: Perspectivas, questões, desafios e respostas. Porto: Livpsic Fernandes, D. (2014). Avaliação das aprendizagens e políticas educativas: o difícil percurso da inclusão e da melhoria. In M. L. Rodrigues (Org.), Quarenta anos de políticas de educação em Portugal: A construção do sistema democrático de ensino (Volume I, pp. 231-268). Coimbra: Almedina. Disponível em: http://hdl.handle.net/10451/16010 UNESCO. (2015). Embracing Diversity: Toolkit for creating inclusive, learning-friendly environments. Disponível em http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001375/ 137522e.pdf


Observações

16/04/2024 17:30-20:30 (3 HORAS) 23/04/2024 17:30-20:30 (3 HORAS) 07/05/2024 17:30-20:30 (3 HORAS) 14/05/2024 17:30-20:30 (3 HORAS) 21/05/2024 17:30-20:30 (3 HORAS) 23/05/2024 17:30-21:00 (3,5 HORAS) 28/05/2024 17:30-21:00 (3,5 HORAS) 30/05/2024 17:30-20:30 (3 HORAS)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 307T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120617/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 04-06-2024

Regime: b-learning

Local: ES Francisco Fernandes Lopes

Formador

Décio Gonçalves Viegas

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Nestes últimos anos tem-se assistido a uma grande evolução na indústria eletrónica que tem permitido o aparecimento de meios tecnológicos cada vez mais sofisticados e baratos. Meios esses que estão cada vez mais a ser utilizados, pois a sua acessibilidade é irreversível, tanto a nível de custos como de manuseamento e o impacto que têm numa sociedade “dirigida” pelas novas tecnologias é fulcral. A informática é uma das áreas que manifesta esta evolução eletrónica, o computador, a Internet,..., intrometeram-se no nosso quotidiano num abrir e fechar de olhos, levando as sociedades a tornarem-se inegáveis a utilidades e capacidades destas preciosas ferramentas. Com esta familiarização dos meios informáticos, os alunos estão cada vez mais associados às novas tecnologias e à Internet, tendo acesso a uma panóplia imensa e global de atividades interativas. Os professores sentem a necessidade de adaptar/reestruturar as metodologias, estratégias e atividades num processo de inovação pedagógica. A utilização de Recursos Educativos Digitais (RED) tem sido uma das suas mais valias. Estudos de investigação, demonstram que o recurso aos RED, onde se incluem os desafios interativos, permitem o maior envolvimento dos alunos, o aumento da motivação e a promoção da aprendizagem colaborativa. Neste contexto, o manuseamento de aplicações que possibilite a utilização, criação e gestão de Recursos Educativos Digitais Interativos (REDI) de uma forma simples e intuitiva é de extrema importância. É neste contexto que se propõe a presente ação de formação, que tem como objetivo dotar os docentes com as competências necessárias à criação de Recursos Educativos Digitais Interativos de qualidade facilitadores do processo ensino-aprendizagem.

Objetivos

• Encorajar alterações nas práticas e procedimentos do professor, nomeadamente ao nível da disponibilização e criação de recursos educativos digitais de qualidade; • Conceber metodologias e elaborar materiais para aplicação concreta ao contexto escolar, estimulando a inovação pedagógica e novas formas de rentabilizar recursos; • Integrar os Recursos Educativos Digitais nos vários contextos de aprendizagem; • Construir Recursos Educativos Digitais Interativos com H5P para promover o sucesso dos alunos; • Promover o interesse e a participação ativa dos alunos na construção do seu próprio conhecimento; • Incentivar a diversificação de estratégias promotoras da autonomia dos alunos; • Promover práticas de autoavaliação e de autorregulação; • Fomentar o trabalho colaborativo e a partilha de materiais entre os professores participantes. Em suma, pretende-se assim que no final da ação os formandos estejam aptos para utilizar, conceber e desenvolver recursos educativos digitais interativos de qualidade, de acesso livre, com vista ao desenvolvimento de mais e melhores aprendizagens

Conteúdos

1. Plano nacional de Transição Digital, Documentos de enquadramento das políticas educativas e ponto de situação. (2 horas) 2. Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED interativos. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. (2 horas) 3. Exploração de atividades/desafios interativos no H5P. (3 horas) 4. Criação de Recursos Educativos Digitais Interativos com o H5P. (9 horas) 5. H5P na plataforma Sistema de Gestão da Aprendizagem (LMS) Moodle e no Sistema de gestão de conteúdos (CMS) WordPress. (3 horas) 6. Integração de recurso educativos digitais em diferentes modalidades de ensino e desenvolvimento de projeto educativo. (3 horas) 7. Partilha e exploração dos Recursos Educativos Digitais criados na ação. (3 horas)

Metodologias

As sessões terão caráter teórico-prático.Em cada sessão serão disponibilizados: guião da sessão; documentação, recursos diversos (guiões, tutoriais, vídeos, etc…), bibliografia específica e/ou links úteis; atividade(s); forma de submissão da(s) atividade(s) (trabalho, fórum, glossário entre outras opções); Forma de interação (caso se justifique). Os formandos terão oportunidade de realizar atividades individuais e/ou em grupo, privilegiando-se o tratamento de propostas integradoras de caráter prático, em ligação com os contextos de cada escola/agrupamento e as experiências e conhecimentos prévios dos formandos. As sessões quando oportuno, incluirão momentos e espaços de partilha de experiências e de discussão, através de fóruns online ou outra aplicação adequada para esta finalidade. O acompanhamento dos formandos, esclarecimento de dúvidas e apoio às atividades de aprendizagem far-se-á através de fóruns de discussão e chat. Os momentos de comunicação síncrona (em tempo real) os formadores estarão online no Google Meet

Avaliação

Os formandos serão avaliados de forma contínua e de acordo com o regime Jurídico da Formação Contínua de professores, decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua”. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, nos termos do Artigo 4.º, nº 6, do Despacho n.º 4595/2015 de 6 de maio, tendo por base a participação/contributos, a concretização das tarefas e a qualidade e adequação da realização das atividades propostas nas sessões. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

European Commission. (n.d.). SELFIE for TEACHERS. Retirado de: https://education.ec.europa.eu/selfie-for-teachers . Consultado em 01 de junho de 2023Franco, C. d. (2013). A utilização de recursos educativos digitais na sala de aula: Um componente fundamental no ensino? Faculdade de Ciências Socias e Humanas - Universidade Nova de Lisboa. https://run.unl.pt/bitstream/10362/13761/1/Tese%20RED%20CatarinaFranco.pdfPortugal Digital. (2020). Plano de Ação para a Transição Digital. Retirado de: https://www.portugal.gov.pt/gc22/portugal-digital/plano-de-acao-para-a-transicao-digital-pdf.aspx Consultado em 01 de junho de 2023Ramos, J.L., Teodoro, V.D., Soares, J.P., Ferreira, F.M. e Chagas, I. M. ( 2010) Portal das Escolas - Recursos Educativos Digitais para Portugal: Estudo Estratégico. , ed. 1ª, ISBN: 978-972-614-483-0. Lisboa : GEPE. 323 páginasSemião, D., & Tinoca, L. (2021). A utilização das tecnologias digitais nas aulas do século XXI. Revista Educação em Questão, 59(61), páginas 1-22. Retirado de: http://hdl.handle.net/10451/50286


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 4 T1

1 quarta-feira 10/abril 18h00 - 21h00 3 h presencial 2 quarta-feira 17/abril 18h00 - 21h00 3 h presencial 3 quarta-feira 24/abril 18h00 - 21h00 3 h presencial 4 terça-feira 30/abril 18h30 - 21h30 3 h online 5 terça-feira 7/maio 18h30 - 21h30 3 h online 6 terça-feira 14/maio 18h30 - 21h30 3 h online 7 terça-feira 21/maio 18h30 - 21h30 3 h online 8 terça-feira 28/maio 18h30 - 20h30 2 h online 9 terça-feira 4/junho 18h30 - 20h30 2 h online

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 362T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121956/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 19-06-2024

Regime: Presencial

Local: 10,16,23,30.04 ,15,22,29.05 e 5,12,19.06 das 17.30 às 20.00

Formador

Marco António Gonçalves Lopes

Destinatários

Professores dos Grupos 200,240,290,400,410 e 600

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200,240,290,400,410 e 600. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200,240,290,400,410 e 600.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ Museu de Faro

Enquadramento

A cidade de Faro tem um património religioso diversificado e rico, fruto da sua importância como sede de bispado a partir dos finais do século XVI, mas também da sua crescente posição em termos económicos e sociais, que permite assumir outro protagonismo na cena regional. Esta ação é mais do que conhecer edifícios ou os seus vistosos recheios artísticos, compostos de imaginária para todos os gostos, bibliotecas pessoais de prelados e talha dourada. Pretende-se, dentro das funções que o museu deve corporizar hoje em dia, que a ação seja de contextualização da história local, de incentivo à investigação e ao respeito pelo património, seja ele material ou imaterial, mas que seja acima de tudo, uma ação virada para as questões da multiculturalidade, da tolerância e da compreensão. Insere-se esta ação, no programa educativo do museu vocacionado para o património religioso, com resultados interessantes na ermida de santo António do Alto e em São Sebastião, mas também nas atividades da equipa de restauro, que tem feito intervenções em alguns elementos artísticos e também numa visão de tornar estes espaços, locais de conhecimento, de convívio e de aprendizagens.

Objetivos

- Identificar elementos patrimoniais, dos mais recuados no tempo, aos mais recentes, ligados a natureza simbólica e religiosa, existentes no concelho de Faro; - Compreender o carater multidisciplinar e abrangente que a arte e a religião possuem, ao longo da história; - Incentivar a uma prática de visita e de exploração dos espaços patrimoniais da cidade, em contexto pedagógico, como elementos de memória, de identidade, de arte e de criatividade; - Criar ligações entre disciplinas à volta destes temas, percebendo que existe margem para desenvolver projetos originais e diferenciadores; - Promover uma cultura de tolerância, de pensamento critico, de cidadania e de imparcialidade, tantas vezes minado, por questões de credo e de crença.

Conteúdos

1 – Arte e espaços liturgicos da pré-história holocénica no Algarve 2 – Igreja da Misericórdia: arquitetura chã 3- Barroco inicial: Igrejas da Sé e Capuchos 4 – Barroco final e rococo: Igrejas do Carmo e são francisco 5 – Inquisição no Algarve e em Faro 6 – Biblioteca de D. Jeronimo Osório e seminário Episcopal 7 – Doutores da Igreja 8 – Pintura sacra em Faro 9 – Música barroca 10 – Apresentação dos trabalhos dos formandos

Metodologias

A acção de formação, de acordo com as temáticas e disponibilidades de acesso a alguns espaços patrimoniais da cidade, tenderá a ser prática, conhecendo de perto alguns locais da cidade intimamente ligados a esta temática, através da sua arquitetura ou de determinados bens artísticos, sem dispensar naturalmente uma componente teórica, de referenciais de investigação que ajudam a contextualizar cronologias, biografias, períodos artísticos e aspectos da evolução da cidade. Haverá espaço, tanto quanto possível, para momentos de dúvida e esclarecimento, mas também de atividades práticas, que ajudem a consolidar conhecimentos e conteúdos mais técnicos.

Avaliação

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões

Bibliografia

LAMEIRA, Francisco, A talha no Algarve durante o Antigo Regime, Faro, Câmara Municipal de Faro, 2000.MARCOCCI, Giuseppe; PAIVA, José Pedro, História da Inquisição Portuguesa (1536-1821), Lisboa, Esfera dos Livros, 2016.BRANCO, João de Freitas, História da Música Portuguesa, Lisboa, Publicações Europa-América, 1997.CORREIA, José Eduardo Horta, “O significado do mecenato do Bispo do Algarve D. Francisco Gomes do Avelar”, in Anais do Município de Faro, vol. XXVI, 1996.MELLO, Magno, Inventário da Pintura do Concelho de Faro, Faro, Câmara Municipal de Faro, 2000.


Observações

Algumas sessões poderão decorrer fora do Museu

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial

Ref. 337T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121712/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-04-2024

Fim: 29-05-2024

Regime: b-learning

Local: sala 23 da EBI/JI José Carlos da Maia, Olhão

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

[]

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

1ª sessão - 2h - 18H00 - 20H00 - 10/04/2024 - Presencial 2ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 17/04/2024 - Online 3ª Sessão - 3h - 17H30 - 21H30 - 24/04/2024 - Online 4ª Sessão - 3h - 18H00 - 21H00 - 04/05/2024 - Presencial 5ª Sessão - 5h - 9:00 - 12:00 e das 14:00 16:00 Presencial 6ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 15/05/2024 - Online 7ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 22/05/2024 - Online 8ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 29/05/2024 - Online

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 379T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123250/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-04-2024

Fim: 08-05-2024

Regime: b-learning

Local: Pavilhão da escola Joaquim de Magalhães e on line

Formador

Paulo Vasco Anacleto Barata

Destinatários

110, 260

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 110, 260. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de 110, 260.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ Formação Desportiva

Enquadramento

A Ginástica está na base de muitos dos padrões motores que irão ser mobilizados em diversas atividades físicas e desportivas, ao longo da vida. Assim, torna-se particularmente relevante que se proporcione aos alunos, desde os primeiros anos de escolaridade, a oportunidade de desenvolverem as suas capacidades gímnicas, para além de hábitos de vida saudável. Através da realização deste curso de formação, destinado a docentes dos grupos de recrutamento 110, 260 e 620, pretendemos contribuir para a capacitação destes docentes para a abordagem da Ginástica com alunos dos diferentes anos de escolaridade.

Objetivos

• Saber estruturar os conteúdos técnicos baseados nos Padrões Motores Gímnicos (PMG’s) e suas regras mecânicas do movimento, como base transversal da ginástica; • Adaptar as particularidades do desenvolvimento da criança, nas faixas etárias de intervenção, à abordagem jogada dos 3 F’s da Ginástica (Fun, Fitness, Fundamentals) • Saber demonstrar técnicas de base/partes/detalhes dos elementos; • Saber preparar, organizar e aplicar a estrutura e conteúdos da aula, conforme a faixa etária; • Saber intervir e coordenar a intervenção dos 6 aos 9 anos e dos 9 aos 12/17; • Dominar a metodologia de formação inicial dos padrões de movimentos gímnicos (PMG’s)

Conteúdos

• Abertura e Informações do Curso… (Teórica) 1h00m • Filosofia Educacional (Teórica) 1h00m • FUN (Jogos – Teórica/Prática) 2h00m • FITNESS (Capacidade Física – Teórica/Prática) 1h30m • Origens da Ginástica (Teórica) 0h45m • FUNDAMENTOS (Padrões Motores Gímnicos - Teórica) 0h45m • Posições Estacionárias (Prática) 2h00m • Ensino e Aprendizagem (Teórica) 1h00m • Receções (Prática) 2h30m • Saltos (Prática) 1h30m • Locomoções (Prática) 1h30m • Rotações e Balanços (Prática) 1h30m • Manipulações de Aparelhos Portáteis (Prática) 1h00m • Como organizar as aulas (Teórica) 1h00m • Como organizar as aulas (Prática) 2h00m • Avaliação Teórica 1h00m • Avaliação Prática 3h00m Total 25h 00m

Metodologias

Formação teórica: Nas sessões teóricas serão abordadas as matérias referentes à organização do programa tanto administrativas como técnicas, valorizando a metodologia que deverá ser aplicada para o bom funcionamento do programa e para uma evolução harmoniosa do ginasta. Formação teórica/prática: Esta é uma ação bastante prática, onde para além de formar os formandos para a sua intervenção como monitores ou técnicos pretende-se que estes experimentem e sintam como é divertida a prática de ginástica. Serão abordados as temáticas teóricas para análise e discussões em conjunto, para preparar a abordagem prática, a qual dará ênfase a jogos gímnicos e atividades simplificadas com base na mecânica dos movimentos. Deste modo será mais fácil cativar os alunos para uma abordagem menos rígida para a aprendizagem e execução das tarefas gímnicas constantes nos programas de educação física.

Avaliação

A avaliação dos formandos seguirá os critérios aprovados pelo Centro de Formação, traduzindo-se numa escala quantitativa de 10 valores e numa escala qualitativa, de acordo com a legislação em vigor. Será solicitada, aos formandos, a elaboração de um plano de aula para um padrão motor gímnico, bem como a sua demostração prática.

Bibliografia

Gymnastics Foundations – Russel, Keith. Gymnastics Canada, 2008. (Direitos de tradução adquiridos para Língua Portuguesa, pela Federação de Ginástica de Portugal)Up and Down All Around, Series A – Russel, Keith et all. Gymnastics Canada (Direitos de tradução adquiridos para Língua Portuguesa, pela Federação de Ginástica de Portugal).


Observações

09/04/2024 – 20h00 1h Online síncrona 10/04/2024 – 20h00 1h30 Online síncrona 16/04/2024 – 20h00 1h30 Online síncrona 17/04/2024 – 20h00 1h Online síncrona 23/04/2024 – 20h00 1h30 Online síncrona 27/04/2024 – 10h00 5h Presencial 30/04/2024 – 20h00 1h30 Online síncrona 04/05/2024 – 10h00 5h Presencial 4h Online assíncrona 08/05/2024 - 20h00 1h Online síncrona

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-04-2024 (Terça-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online síncrona

Ref. 355T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122512/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-03-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: Presencial

Local: 6 e 13.03, 10,17 e 24. 04 e 8,15 e 22.05 -16h- F. F. Lopes

Formador

Cláudia Marisa Silva Xavier Mendes

Destinatários

Educadores de Infância;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Considera-se fundamental no PTD a integração e capacitação digital dos educadores de infância nas suas práticas pedagógicas. Esta capacitação representa uma forte aposta no processo de valorização e no desenvolvimento profissional dos docentes no domínio da literacia digital e das competências digitais, no sentido de os dotar das competências necessárias à integração transversal, de modo a que estas se afirmem como facilitadoras das práticas profissionais e pedagógicas e, simultaneamente, promotoras de inovação no processo de ensino e de aprendizagem. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores é o referencial que dá suporte a este plano, contribuindo para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional.

Objetivos

Pretende-se apoiar os educadores na promoção de estratégias e de ações integradoras do digital que permitam melhorar a qualidade do trabalho realizado. São objetivos específicos da oficina: Conceber, selecionar e partilhar recursos digitais no âmbito da educação de infância; Integrar o digital nas propostas educativas, numa perspetiva da articulação plena das aprendizagens; Planificar, avaliar e comunicar com recurso ao digital. Capacitar os docentes da EPE para a promoção da utilização crítica e responsável de diferentes suportes digitais nas atividades do quotidiano das crianças.

Conteúdos

1. Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 2. Exploração de estratégias de promoção do uso pedagógico de tecnologias digitais. 3. Exploração, seleção e adequação de Recursos Educativos Digitais (RED) ao contexto de aprendizagem. 4. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Exploração de recursos digitais de apoio ao planeamento e à avaliação das aprendizagens. 6. Planificação de atividades, projetos e outras metodologias com recurso às tecnologias digitais. 7. Utilização de estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da cidadania digital das crianças. 8. Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina. 9. Reflexão e debate sobre as atividades apresentadas e análise dos resultados obtidos pela sua implementação. 10. Avaliação e conclusões.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas: à exploração, reflexão e articulação das OCEPE com a integração dos ambientes digitais nas aprendizagens das crianças; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na educação pré-escolar, que promovam o desenvolvimento das CD dos docentes; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados das atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem, tendo por base as OCEPE, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdf Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Kampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for Digitally-Competent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdf Lopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L. e Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: ME/DGE. Disponível em: http://www.dge.mec.pt/ocepe/sites/default/files/Orientacoes_Curriculares.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 15-03-2024 (Sexta-feira) 16:15 - 19:15 3:00 Presencial
3 10-04-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
4 17-04-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 337T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121712/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 04-03-2024

Fim: 13-05-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Tomás Cabreira- Sala 125/Sala ZOOM do CFAE

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

[]

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

1ª sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 04/03/2024 - Presencial 2ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 11/03/2024 - Presencial 3ª Sessão - 4h - 17H30 - 21H30 - 08/04/2024 - Presencial 4ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 15/04/2024 - Online 5ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 22/04/2024 - Online 6ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 29/04/2024 - Online 7ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 06/05/2024 - Online 8ª Sessão - 3h - 17H30 - 20H30 - 13/05/2024 - Online

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:30 4:00 Online síncrona

Ref. 371T1 A decorrer

Registo de acreditação: Registo 371 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 30-04-2024

Regime: e-learning

Local: Online – videoconferência Zoom (com registo de presenças)

Formador

David Filipe Correia dos Santos Costa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A atualização das práticas pedagógicas em ambiente de sala de aula e no trabalho a desenvolver com e pelos alunos pressupõe um conhecimento aprofundado, pelos professores, das características dos recursos disponíveis, nomeadamente os recursos digitais, entre os quais destacamos a utilização de ferramentas em linha e de dispositivos móveis – smartphones e tablets. Neste sentido, esta ação constitui uma oportunidade de formação que potencia a criação de condições para: i) explorar, analisar e debater das questões inerentes à implementação das novas metodologias de trabalho com recurso ao digital; ii) explorar diferentes plataformas e recursos digitais que potenciem o desenvolvimento dos conteúdos das diversas disciplinas; iii) explorar estratégias pedagógicas que mobilizem o pensamento crítico, criativo e a colaboração; iv) fomentar uma utilização crítica e segura dos meios digitais

Objetivos

Objetivos: 1. Sensibilizar para a utilização crítica e segura da internet e dos meios digitais; 2. Apoiar os professores na implementação de contextos multidisciplinares de aprendizagem com recurso a diferentes plataformas digitais que potenciem o desenvolvimento dos conteúdos das diversas disciplinas; 3. Explorar estratégias pedagógicas que mobilizem o pensamento crítico, criativo e a colaboração com recurso à metodologia de trabalho por projetos em ambientes digitais; 4. Favorecer a partilha de experiências de implementação das TIC e dos meios digitais nos diversos contextos;

Conteúdos

Utilização crítica e segura da internet e dos meios digitais Aprendizagens essenciais Literacias digitais Trabalho colaborativo


Observações

1.ª sessão 21/02/2024 - Baamboozle 2.ª sessão 20/03/2024 – Genially 3.ª sessão 17/04/2024 – Salas de Fuga Digitais 17h às 18h

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 18:00 1:00 Online síncrona

Ref. 351T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122147/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-02-2024

Fim: 04-06-2024

Regime: b-learning

Local: sessões presenciais no Auditório da Escola Sto António

Formador

Ana Marta Esteves Branco da Silva Farrajota

Anabela Gonçalves de Moura Baptista

Paula Maria Osório de Araújo Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. De acordo com o artigo 15.º da Portaria n.º 192-A/2015, de 29 de junho, esta ação de formação releva para a progressão da carreira dos professores bibliotecários, incluindo-se na dimensão científica e pedagógica.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Marketing é a área da Gestão que pode ser definida enquanto responsável da organização para o desenvolvimento e criação de valor. As atividades de Marketing visam um constante aumento da notoriedade de uma organização junto dos seus stakeholders. As atividades de Marketing estão relacionadas com o desenvolvimento de produtos ou serviços, estabelecimento de posição no setor e planeamento de comunicação, entre outros. É neste contexto que as organizações conseguem assegurar o seu crescimento e desenvolvimento sustentável. A Biblioteca Escolar é um espaço de enorme relevância para os alunos, professores, comunidade educativa. Como tal, a promoção dos seus produtos e serviços requer uma abordagem aproximada à realidade comercial, de modo a incentivar à utilização dos seus serviços. Deste modo, esta formação centrar-se-á na utilização de conceitos relacionados com o Marketing Digital, aplicando-os às Bibliotecas Escolares, de modo a melhor fazer a sua promoção, Marketing e Advocay.

Objetivos

1. Criar condições para o desenvolvimento de competências do professor bibliotecário/docentes/educadores face aos desafios que as Bibliotecas Escolares enfrentam; 2. Dotar os formandos de um portfólio de conceitos e de conhecimentos teóricos e técnicos que suportem e validem as ações que vão desenvolver; 3. Proporcionar uma visão sobre a missão e objetivos da BE no contexto do marketing digital; 4. Desenvolver as Bibliotecas Escolares de forma sustentada e estratégica, através da construção/melhoria da sua presença nas redes sociais e das suas propostas de valor; 5. Melhorar o serviço prestado pelas Bibliotecas Escolares; 6. Partilhar de conhecimentos e experiências de trabalho bem-sucedido, na temática da formação, entre formandos.

Conteúdos

1 - O(s) mundo(s) da(s) biblioteca(s) escolar(es). (3 horas presenciais): 1.1.O valor da biblioteca na escola/agrupamento; a gestão de recursos, Valores e comunidade O impacto transformativo das bibliotecas e dos bibliotecários. Valores associados às bibliotecas; 1.2. Definições e conceitos: Marketing, promoção, advocacy, … parcerias estratégicas Contextos e estratégias de operacionalização na BE: exemplos 2 – O marketing de influência (3 horas assíncronas) O que é o marketing de influência? O que é um influenciador? Caraterísticas de um influenciador. Estratégias de atração. Contextos e estratégias de operacionalização na BE: exemplos 3- Ser digital: como criar uma presença em linha marcante? (1 hora síncrona) 4. Identidade, credibilidade, a criação de conteúdos: storytelling, autenticidade, partilha, planeamento, a gestão do tempo. Elementos indispensáveis para a construção de uma história (2horas assíncronas). Contextos e estratégias de operacionalização na BE: exemplos 5 - Estratégias de comunicação e definição de conteúdos para as Redes Sociais (3 horas assíncronas) Características de uma perspetiva estratégica em advocacy; A importância de se identificarem mensagens chave e enquadrar a narrativa; Que conteúdos criar e/ou privilegiar? A criação de uma marca, Redação de mensagens chave, Contextos e estratégias de operacionalização na BE: exemplos 6 - Ferramentas de Marketing Digital I – O Facebook (1 hora síncrona). Características da Rede, exploração de recursos disponíveis e configuráveis. 7 - Que públicos atingir? Que conteúdos privilegiar? Sugestões de utilização focada ao serviço da Biblioteca Escolar. Contextos e estratégias de operacionalização na BE (2 horas assíncronas) 8 - Ferramentas de Marketing Digital II – O Instagram (3 horas assíncronas). Características da Rede, exploração de recursos disponíveis e configuráveis. Que públicos atingir? Que conteúdos privilegiar? Sugestões de utilização focada ao serviço da Biblioteca Escolar. Contextos e estratégias de operacionalização na BE 9 - Ferramentas de Marketing Digital III – O Youtube (3 horas presenciais) Características da Rede, exploração de recursos disponíveis e configuráveis. Que públicos atingir? Que conteúdos privilegiar? Sugestões de utilização focada ao serviço da Biblioteca Escolar. Contextos e estratégias de operacionalização na BE 10 – Avaliação dos serviços digitais da Biblioteca (2 horas assíncronas): Análise das métricas. As estatísticas, os públicos, a segmentação da audiência, a eficácia da publicidade. Criação de um plano de medição/avaliação de impacto. 11 – O plano de Marketing Digital da Biblioteca Escolar (2 horas síncronas) O que é um plano de Marketing Digital? Avaliação - Elaboração e apresentação de um plano de marketing digital para a BE para um horizonte de 2 anos, ou aprofundamento de os conteúdos abordado ao longo das sessões.

Metodologias

Este curso de formação terá formato b-learning e será desenvolvido da seguinte forma: a) Sessões presenciais: 1ª sessão (3h00) ; 9ª sessão (3h00): total 6 horas. b) Sessão em formato online síncronas: 3ª sessão (1h00); 6ª sessão (1h00); 11ª sessão (2h00): Total 4 horas; c) Sessões em formato online assíncronas: 2ª sessão (3h00) , 4ª sessão (2h00), 5ª sessão (3h00) , 7ª sessão (2h00), 8ª sessão (3h00), 10ª sessão (2h00): total 15 horas. As sessões terão um carácter teórico-prático. Para cada tópico será disponibilizada documentação e bibliografia específica. Os formandos poderão trabalhar individualmente ou em grupo, privilegiando-se o tratamento de propostas em ligação com os contextos de cada escola/agrupamento. Cada sessão terminará com a contextualização e aplicação das temáticas ao contexto das Bibliotecas Escolares. As sessões online síncronas através da Plataforma zoom e as assíncronas serão realizadas através da Plataforma Moodle.

Avaliação

A avaliação será quantitativa e qualitativa sendo classificada numa escala de 1 a 10 valores, de acordo com a legislação em vigor, nomeadamente os pontos 5. e 6. do artigo 4.º do Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, e com os critérios definidos pela DGE. Estão previstos momentos de avaliação contínua em cada sessão e foi concebido um momento de avaliação individual, escrito, que terá como temática a “Elaboração de um plano de marketing Digital para a biblioteca escolar.” ou, em alternativa, o desenvolvimento aprofundado de um dos tópicos de uma sessão. Após o término do curso, os formandos deverão apresentar um trabalho individual de reflexão crítica.

Bibliografia

AFONSO, Carolina e ALVAREZ, Sandra (2020). Ser digital como criar uma presença online marcante. 1ª edição . Alfragide. Casa das letrasCIALDINI, Robert B. (2015). Influência a psicologia da persuasão.2ª Edição. Lisboa: Sinais de fogo;MACARTHY, Andrew (2019). 500 dicas de marketing nas redes sociais. 1ª Edição. Queluz de Baixo: Editorial presençaNOVAIS DE PAULA, André et all (2019). Marketing Digital para empresas. 2ª edição. Lisboa: Perfil CriativoRAPOSO, Miguel (2020). Profissão:#influencer. 1ª edição. Lisboa: Manuscrito Editora


Observações

Presencial (Faro) 20 de fevereiro (15h30-18h30) formato online assíncronas 27 de fevereiro formato online síncronas + formato online assíncronas 12 de março (17h00- 18h00) formato online assíncronas 19 de março formato online síncronas + formato online assíncronas 9 de abril (17h00- 18h00) formato online assíncronas 23 de abril Presencial – workshop 14 de maio (16h00- 19h00) formato online assíncronas 21 de maio formato online assíncronas 4 de junho 18h00-19h00)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial
2 27-02-2024 (Terça-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Online assíncrona
3 12-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 18:00 1:00 Online síncrona
4 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
5 19-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online assíncrona
6 09-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 18:00 1:00 Online síncrona
7 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
8 23-04-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online assíncrona
9 14-05-2024 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
10 21-05-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:00 2:00 Online assíncrona
11 04-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Online síncrona
12 04-06-2024 (Terça-feira) 19:00 - 20:00 1:00 Online síncrona

Ref. 313T3 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120718/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-02-2024

Fim: 20-05-2024

Regime: b-learning

Local: AEJD e on line

Formador

Maria João de Magalhães Seruca de Oliveira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA EditoraLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

PASTA - Nº 28 - Separador 14

19/02/2024 17h30 - 19h00 1,5 horas Presencial 26/02/2024 17h30 - 19h00 1,5 horas Presencial 04/03/2024 17h30 - 19h00 1,5 horas Presencial 11/03/2024 17h30 - 19h00 1,5 horas Presencial 18/04/2024 18h00 - 21h00 3 horas Online 15/04/2024 18h00 - 21h00 3 horas Online 22/04/2024 18h00 - 21h00 3 horas Online 29/05/2024 18h00 - 21h00 3 horas Online 06/05/2024 18h00 - 21h00 3 horas Online 13/05/2024 18h00 - 21h00 3 horas Online 20/05/2024 18h00 - 22h00 4 horas Online

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Presencial

Ref. 354T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122363/23

Modalidade: Círculo de Estudos

Duração: 24.0 horas (16.0 horas presenciais)

Início: 09-02-2024

Fim: 03-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária João de Deus (17h-19h)

Formador

Eurídice Maria Carvalho Gonçalves

Destinatários

Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário ( grupos 200 e 300)

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário ( grupos 200 e 300). Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário ( grupos 200 e 300).

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Nas Aprendizagens Essenciais e no Perfil dos Alunos, o Domínio Escrita é transversal enquanto elemento de ligação aos outros domínios, mas também como elemento revelador do conjunto de competências a desenvolver no aluno enquanto utilizador da língua. O paradigma de textos de complexidade crescente, associado à escrita em vários géneros, é um conceito fundamental na disciplina de Português. Conduzir o aluno ao domínio da competência de escrita e reescrita do texto, desenvolver estratégias de correção do erro e de enriquecimento linguístico, trabalhando a gramática do texto, permitirá formar falantes/escreventes mais competentes e conscientes do seu poder de comunicação: este é o enquadramento que a presente ação, na modalidade de Círculo de Estudos, pretende implementar. Valorizar a partilha e a inovação entre pares, atualizando práticas pedagógicas e didáticas

Objetivos

• Incentivar o desenvolvimento de procedimentos tendentes à necessidade de adequar as práticas pedagógicas ao desenvolvimento do Domínio de Escrita; • Desenvolver a reflexão sobre a pertinência da escrita enquanto elemento aglutinador de aprendizagens e de atividades nos outros domínios; • Incrementar o processo de escrita e reescrita a partir de “flipped classroom” para levar o aluno a um desenvolvimento consciente das suas competências como escrevente e revisor do seu texto.

Conteúdos

1. O desenvolvimento de procedimentos tendentes à necessidade de adequar as práticas pedagógicas ao desenvolvimento da Escrita:  Contextualização: o A Escrita nos documentos orientadores dos ciclos de ensino; o Perspetivas atuais sobre a aprendizagem da escrita: modelos teóricos; o Escrita: objetivos e géneros; interdisciplinaridade e transdisciplinaridade; 2. A pertinência da Escrita enquanto elemento aglutinador do desenvolvimento de aprendizagens e de atividades nos vários domínios:  Como trabalhar a Escrita para desenvolver outros domínios;  Alguns sites, artigos, webinars, ChatGPT; 3. O conceito de sala de aula invertida e de “estaleiro da escrita”: a. Sugestões para o desenvolvimento de atividades de escrita; b. Criação de estratégias, atividades e materiais orientadores, uso de plataformas; 4. Etapas do processo de escrita e reescrita:  Trabalhar o erro: estratégias;  Pesquisar informação pertinente;  Rever o texto;  Reescrever e aperfeiçoar;  Divulgar.

Avaliação

Participação: (25%) – Nas tarefas de realização presencial conjunta, assiduidade e pontualidade. Produtividade: (60%) – Qualidade dos materiais concretos para intervenção; Aplicabilidade dos mesmos nas práticas/aplicação de novos meios processuais ou técnicos/produção em contexto; - Reflexão crítica/introdução de ajustamentos. Socialização: (15%) – Partilha, cooperação/relacionamento interpessoal e prestação e integração de feedback

Bibliografia

- Barbeiro, Luis Filipe, e Pereira, Luísa Álvares. “O ensino da escrita: a dimensão textual”, Plano Nacional de Leitura.- Barbeiro, Luís. “Da leitura à reescrita: propostas e percursos da pedagogia baseada em géneros”, in Educação e Pesquisa, 2020 (https://www.scielo.br/j/ep/a/trrQDkX63njWqR4SGcYnD9K/?lang=pt).- Fonseca, Fernanda Irene. “A urgência de uma pedagogia de escrita”, Viseu: Universidade Católica Portuguesa”, 1992 (https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/19971).- Jolibert, Josette Jacob. A Escrita como Ponte entre Alunos e Comunidade, Ed. Artmed, 2006Teixeira, Madalena et alii. “Abordagens relevantes para o ensino da escrita – do papel ao digital”, in Revista Interações, nº 19, Instituto Politécnico de Santarém, 2011.


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 16

09-02-2024 16.30-19:30 (3:00)h Presencial 21-02-2024 16:30-19.30 (3:00)h Presencial 28-02-2024 16:30-19:30 (3:00)h Presencial 10-04-2024 16:30-19:30 (3:00)h Presencial 03-05-2024 16:30-20:30 (4:00)h Presencial

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-02-2024 (Sexta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 313T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120718/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-02-2024

Fim: 07-05-2024

Regime: b-learning

Local: ES João de Deus-Presenciais, sala 107

Formador

Maria João de Magalhães Seruca de Oliveira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA EditoraLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

PASTA - Nº 28 - Separador 14

Data Horário - Terça-feira Horas Duração 06/02/2024 17h00 - 19h00 2 horas Presencial 20/02/2024 17h00 - 19h00 2 horas Presencial 27/02/2024 17h00 - 19h00 2 horas Presencial 05/03/2024 17h00 - 19h00 2 horas Presencial 12/03/2024 17h00 - 20h00 3 horas Online 19/03/2024 17h00 - 20h00 3 horas Online (não se realiza) 09/04/2024 17h00 - 20h00 3 horas Online 16/04/2024 17h00 - 20h00 3 horas Online 23/04/2024 17h00 - 20h00 3 horas Online 30/04/2024 17h00 - 19h00 2 horas Online 07/05/2024 17h00 - 19h00 2 horas Online


Ref. 331T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121461/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-01-2024

Fim: 29-04-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Dr Joaquim Magalhães

Formador

Carla Carmo Correia Limpo de Assis

Destinatários

Professores do grupo 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento de competências dos alunos relativamente ao raciocínio lógico e ao pensamento computacional é de extrema importância. A iniciação à programação, torna-se crucial para permitir que jovens adquiriram essas competências e conhecimentos. Como este tema começa a ser trabalhado no 1º ciclo, há que explorar dinâmicas e potencialidades das aplicações e dos robôs em ambientes de aprendizagem participativos e colaborativos. As aplicações e interfaces que permitem a programação por blocos, como o Scratch, UBBO, microbit, entre outras, facilitaram o acesso a esta metodologia de promoção do Pensamento Computacional. Existem múltiplas variantes para fins específicos, de acesso gratuito, que facilitam a sua utilização em diversos contextos de ensino e aprendizagem e às diferentes disciplinas do currículo ou em abordagem interdisciplinares, assim proporcionamos aos nossos docentes a possibilidade de aprofundar conhecimentos e partilhar práticas

Objetivos

Desenvolver o raciocínio lógico Aprofundar conhecimentos em linguagens de programação Conhecer diversas ferramentas que podem ser utilizadas em ambientes educativos Planear atividades Programar ações Utilizar as funcionalidades das aplicações Partilhar projetos

Conteúdos

Introdução à Programação – 3 horas Programar sem computador – 3 horas Exploração de ambientes de programação por blocos – 8 horas Planeamento projeto interativo – 3 horas Introdução à Robótica – 2 horas Iniciação à Programação de robôs – 2 horas Testes de movimento/atuação do Robô – 4 horas

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação

Bibliografia

https://happy.com.br/blog/para-que-serve-programacao-e-robotica-entendaaqui/https://www.dge.mec.pt/noticias/programacao-e-robotica-no-ensino-basicohttps://www.dge.mec.pt/sites/default/files/ERTE/origramacao_robotica/probotica_- _linhas_orientadoras_2017.pdfhttps://www.youtube.com/watch?v=Hcqq7__gtUIhttps://ubbu.io/pt - https://scratch.mit.edu/ - Massachusetts Institute of Technology, National Science Foundation, Siegel Family Endowment e LEGO Foundation. https://microbit.org/pt-pt/code/ - Micro:bit Educational Foundation Plano de Ac a o para a Transic a o Digital. Retirado de: https://www.portugal.gov.pt/gc22/portugal-digital/plano-de-acao-para-atransicao- digital-pdf.aspx Consultado em 01 de junho de 2023


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 11

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 05-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 26-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
7 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
8 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 357T1 A decorrer

Registo de acreditação: Registo 357 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 5.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 22-05-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom - 24/01;21/02;13/03;17/04;22/05

Formador

Maria Cristina Barcoso Lourenço

Carlos Alexandre Francisco Rodrigues

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

No âmbito das aprendizagens ativas, e dando seguimento à atividade Hora Digital iniciada em 2021, alguns docentes e alunos irão, ao longo do ano, partilhar o seu uso de aplicações e plataformas, com vista ao desenvolvimento de conhecimentos e competências digitais dos professores do Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira.

Conteúdos

24/01/2024 – Inteligência Artificial na Educação – Valter Miguel 21/02/2024 – Expressia – Comunicação Alternativa – Paula Firmino, Judite Marques, Paula Ribeirinho 13/03/2024 – Uma APP em 60 minutos – Carlos Rodrigues 17/04/2024 – Canva – Mariana Duarte, Valentina Marinho 22/05/2024 – Thinglink – Natália Caboz


Observações

Pasta 31 ACD Separador 9


Ref. 327T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121239/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 13-01-2024

Fim: 04-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária João de Deus

Formador

Luís João de Oliveira Pica

Destinatários

Professores de dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Necessidade de atualizar conhecimentos e desenvolver competências, ao nível destas matérias específicas dentro da subárea da Atividades Rítmicas Expressivas - As Danças Sociais e as Danças Tradicionais, que permitam ao professor continuar a responder aos desafios preconizados nas Aprendizagens Essenciais em Educação Física - Nível Introdução e Elementar.

Objetivos

- Preparar os professores para continuar a responder às exigências das Aprendizagens Essenciais em Educação Física; - Proporcionar conhecimentos teóricos, vivências de elementos técnicos (passos) das Danças Sociais e das Danças Tradicionais, bem como as progressões pedagógicas para os alcançar, tendo como finalidade a sensibilização dos alunos, nas aulas de Educação Física, para as Atividades Rítmicas Expressivas; - Discutir estratégias de implementação, planeamento e avaliação das Danças Sociais e das Danças Tradicionais em diferentes contextos escolares e perante realidades escolares, etárias e socioeconómicas distintas.

Conteúdos

* As Danças Sociais em contexto escolar: Danças Modernas, Standart ou Clássicas e as Danças Latino-Americanas (história, passos básicos, posições, pegas, alinhamentos, postura, ritmo); - Danças Modernas: Valsa Lenta, Foxtrot Social, Tango; - Danças Latino-Americanas: Cha-Cha-Cha, Rumba Quadrada, Rock; - Danças de Novidade: Merengue, Salsa; * Danças Tradicionais Portuguesas – Nível Introdução: - Regadinho, Sariquité e Erva Cidreira; - Danças Tradicionais Portuguesas – Nível Elementar: - Vai de Roda Siga a Roda, Malhão Minhoto e Tacão e Bico.

Avaliação

a avaliação dos formandos será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais e nas horas de trabalho autónomo. - A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. - Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

- Currículo do Ensino Básico e do Ensino Secundário para a construção de Aprendizagens Essenciais baseadas no perfil dos alunos – Educação Física – Anexo III- Fernandes, M. (1991). A estrutura rítmica na dança popular portuguesa – ensaio de descrição e hierarquização segundo critérios de acentuação e duração. Tese de Mestrado, U.T.L. – F.M.H.- Fernandes, M. (1991). Sistematização da Dança Tradicional Portuguesa – classificação das variáveis coreográficas. Tese de Doutoramento, U.T.L. –F.M.H.- Danças de Salão na Escola – Proposta para a sua Abordagem; Sérgio Pereira e São Rosado; 1994;- As Danças de Salão – Método de Aprendizagem; Walter Laird; 1994;


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 10

- 13 janeiro / 3 fevereiro / 2 março / 13 abril / 4 maio - das 11.00 / 13.00 e das 15.00 às 18.00 horas (5h)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-01-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
2 13-01-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
3 03-02-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
4 03-02-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
5 02-03-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
6 02-03-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
7 13-04-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
8 13-04-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
9 04-05-2024 (Sábado) 11:00 - 13:00 2:00 Presencial
10 04-05-2024 (Sábado) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 340T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121528/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 04-12-2023

Fim: 03-06-2024

Regime: e-learning

Local: Plataforma Zoom do CFAE

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas toma atualmente uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais e o DigCompEdu que configura as competências digitais dos docentes. Através destes referenciais e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas PADDE na criação e aplicação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores traçados e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos definidos.

Objetivos

● Capacitar as Equipas PADDE para a construção de um modelo de acompanhamento e monitorização do processo de implementação do PADDE. ● Refletir sobre os processos associados à implementação do PADDE. ● Rever/Definir indicadores e instrumentos de recolha de dados capazes de aferir o desenvolvimento do PADDE. ● Desenvolver instrumentos de recolha de dados capazes de facultarem uma reconstrução crítica da realidade escolar. ● Delinear eventuais ações corretivas no sentido de atingir os objetivos propostos.

Conteúdos

1. Documentos de enquadramento de processos de monitorização de projetos/planos de ação. 2. Estabelecimento das prioridades das ações definidas no PADDE e revisão da sua calendarização. 3. Revisitação/Ajustamento dos indicadores definidos no PADDE. 4. Construção e aplicação de instrumentos de recolha de dados: Inquérito por Questionário; Inquérito por Entrevista. Análise Documental. 5. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores. 6. Processos de análise dos dados recolhidos. 7. Definição e implementação de eventuais ações corretivas. 8. Relatório de progresso do PADDE e estratégias de comunicação dos resultados.

Metodologias

As sessões destinam-se à exploração de referenciais teóricos e de documentos orientadores, bem como à reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; reflexão sobre inovação em educação e lideranças na era digital; realização de atividades práticas em ambiente colaborativo, de partilha e reflexão; abordagem a estratégias e metodologias de desenvolvimento de projetos centrados na escola; desenho da monitorização dos PADDE. Pretende-se também que os formandos promovam nas suas escolas a discussão e reflexão sobre os resultados da implementação das ações do PADDE comparado com os objetivos previstos da sua implementação. Na última sessão os formandos apresentarão os resultados e as melhorias conseguidas resultantes das ações implementadas.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação e o trabalho individual. De acordo com o RJFC – DL 22/2014, de 11 de fevereiro – e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho 4595/2015, de 6 de maio, o resultado final da avaliação dos formandos é traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

De Ketele, J. M. & Roegiers, X. (1999). Metodologia da Recolha de Dados. Fundamentos dos Métodos de Observações, de Questionários, de Entrevistas e de Estudos de Documentos. Lisboa: Instituto Piaget.DigComp - Quadro Europeu de Referência para CidadãosDigCompEdu - Digital Competence Framework for EducatorsDigCompOrg - Framework for Digitally Competent Educational OrganisationsResolução do Conselho de Ministros n.o 30/2020Digital Education Action Plan 2021-2027


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 19 T1 PASTA - Nº 28-2023 Separador 20 T2

04/12/2023 17:30 2 horas 15/01/2024 17:30 2 horas 19/02/2024 17:30 2 horas 08/04/2024 17:30 2 horas 06/05/2024 17:30 2 horas 03/06/2024 17:30 2 horas

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-12-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona

Ref. 340T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121528/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 04-12-2023

Fim: 03-06-2024

Regime: e-learning

Local: Plataforma Zoom do CFAE

Formador

Carla Carmo Correia Limpo de Assis

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas toma atualmente uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais e o DigCompEdu que configura as competências digitais dos docentes. Através destes referenciais e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas PADDE na criação e aplicação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores traçados e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos definidos.

Objetivos

● Capacitar as Equipas PADDE para a construção de um modelo de acompanhamento e monitorização do processo de implementação do PADDE. ● Refletir sobre os processos associados à implementação do PADDE. ● Rever/Definir indicadores e instrumentos de recolha de dados capazes de aferir o desenvolvimento do PADDE. ● Desenvolver instrumentos de recolha de dados capazes de facultarem uma reconstrução crítica da realidade escolar. ● Delinear eventuais ações corretivas no sentido de atingir os objetivos propostos.

Conteúdos

1. Documentos de enquadramento de processos de monitorização de projetos/planos de ação. 2. Estabelecimento das prioridades das ações definidas no PADDE e revisão da sua calendarização. 3. Revisitação/Ajustamento dos indicadores definidos no PADDE. 4. Construção e aplicação de instrumentos de recolha de dados: Inquérito por Questionário; Inquérito por Entrevista. Análise Documental. 5. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores. 6. Processos de análise dos dados recolhidos. 7. Definição e implementação de eventuais ações corretivas. 8. Relatório de progresso do PADDE e estratégias de comunicação dos resultados.

Metodologias

As sessões destinam-se à exploração de referenciais teóricos e de documentos orientadores, bem como à reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; reflexão sobre inovação em educação e lideranças na era digital; realização de atividades práticas em ambiente colaborativo, de partilha e reflexão; abordagem a estratégias e metodologias de desenvolvimento de projetos centrados na escola; desenho da monitorização dos PADDE. Pretende-se também que os formandos promovam nas suas escolas a discussão e reflexão sobre os resultados da implementação das ações do PADDE comparado com os objetivos previstos da sua implementação. Na última sessão os formandos apresentarão os resultados e as melhorias conseguidas resultantes das ações implementadas.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação e o trabalho individual. De acordo com o RJFC – DL 22/2014, de 11 de fevereiro – e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho 4595/2015, de 6 de maio, o resultado final da avaliação dos formandos é traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

De Ketele, J. M. & Roegiers, X. (1999). Metodologia da Recolha de Dados. Fundamentos dos Métodos de Observações, de Questionários, de Entrevistas e de Estudos de Documentos. Lisboa: Instituto Piaget.DigComp - Quadro Europeu de Referência para CidadãosDigCompEdu - Digital Competence Framework for EducatorsDigCompOrg - Framework for Digitally Competent Educational OrganisationsResolução do Conselho de Ministros n.o 30/2020Digital Education Action Plan 2021-2027


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 19 T1 PASTA - Nº 28-2023 Separador 20 T2

4 de dezembro 15 de janeiro 19 de fevereiro 8 de abril 6 de maio 3 de junho Entre as 17h.30-19h.30

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-12-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona

Ref. 373T1 Em avaliação

Registo de acreditação: Registo 373 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-04-2024

Fim: 19-04-2024

Regime: Presencial

Local: Casa do Jardim da Alameda

Formador

Sara Maria Durães Gartner Velasco

Maria João dos Santos Sampaio e Castro Tudela

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ PN Artes

Enquadramento

Esta formação do Plano Nacional das Artes apresenta um recurso pedagógico para a construção de um Manifesto. Pretende ser uma ferramenta, para mobilizar as escolas e as comunidades, para trabalhar as questões da sustentabilidade, para uma educação para a cidadania. A realização de Manifestos tem o propósito de capacitar os professores, para que junto dos jovens promovam uma atitude crítica, criativa e cívica. Nas escolas é preciso assumir o compromisso de dar voz às inquietações dos alunos, de atender à urgência da ação pelos desígnios do presente. Aprender a desenvolver projetos dirigidos para a consciência individual e pública, a apresentar e defender ideias, criando espaços de questionamento e liberdade, construindo manifestos que coloquem os jovens como agentes da mudança, pela sustentabilidade e pelo equilíbrio. O Plano Nacional das Artes quer contribuir para este propósito, acreditando que através das culturas e das artes temos um poderoso meio para unir pessoas e contribuir para a mudança — enquanto impulsionadoras de envolvimento e de sentido crítico. Fazer a diferença no modo de agir, criar empatia e sentido crítico, valorizando os processos criativos, contribuindo para o desenvolvimento das competências enunciadas no PASEO, através de um Manifesto — incentivar a participação ativa e tomar consciência da dimensão social dos problemas do presente, para fazer a diferença, para ajudar a criar um mundo melhor e mais justo.

Objetivos

I. Mobilizar as escolas e as comunidades, para trabalhar as questões da sustentabilidade e cidadania; II. Explorar diferentes linguagens expressivas e o desenvolvimento de aprendizagens, mediante processos gráficos e plásticos. III. Promover atitudes críticas, criativas e cívicas; IV. Aprender a desenvolver projetos dirigidos para a consciência individual e pública, a apresentar e defender ideias; V. Desenvolver estratégias pedagógicas para a construção de um Manifesto; VI. Criar espaços de questionamento e liberdade, construindo manifestos que coloquem os jovens como agentes da mudança, pela sustentabilidade e pelo equilíbrio.

Conteúdos

- Manifestos; - Sustentabilidade; - Cidadania cultural; - Consciência individual e pública; - Linguagens expressivas; - Processos gráficos e plásticos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-04-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 365T3 Em avaliação

Registo de acreditação: Registo 365 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-04-2024

Fim: 18-04-2024

Regime: Presencial

Local: 15h30 -18h30, na sala 16, na Escola Básica Dr. Alberto Iria.

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Esta ação de curta duração visa fomentar o aprofundamento dos conhecimentos dos professores na utilização dos painéis interativos, o que irá potenciar as suas competências digitais em diferentes formas de aprendizagem, quer na definição de orientações quer na alocação de recursos, quer na linha condutora de aulas quer, ainda, na definição de percursos educativos para os alunos e planeamento constante por parte dos docentes. Esta formação permitirá também aos professores o contacto com a aprendizagem de pedagogias ativas num contexto de ensino com integração digital, nomeadamente de painéis interativos, considerando o papel do professor no atual contexto educativo, com a adaptação às tecnologias e aos espaços virtuais de apoio à concretização de aprendizagens. Pretende-se que os professores procedam a uma contínua adaptação e renovação das suas práticas pedagógicas, enfatizando a melhoria da autonomia dos alunos, com a criação de estratégias que incluam a utilização dos dispositivos digitais para construírem e planificarem uma aprendizagem mais segura e inovadora.

Objetivos

Conhecer as potencialidades dos painéis interativos. Aplicar vários modos de compartilhamento dos painéis. Compreender as vantagens do uso dos painéis em relação aos projetores convencionais. Identificar e solucionar problemas mais comuns associados à utilização dos painéis. Reconhecer os cuidados a ter na utilização dos painéis interativos.

Conteúdos

O painel Interativo: potencialidades e desafios. Conectividade de equipamentos ao painel de diferentes formas; Despiste de problemas relacionados com o painel interativo; Partilha de conteúdo com vários utilizadores - Sala de espera; Utilização de software de utilização mais comum no painel interativo; Cuidados a ter na utilização do painel interativo; Problemas comuns; Utilização do Google Drive para compartilhamento de ficheiros e realização de trabalhos com os alunos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2024 (Quinta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 365T2 Em avaliação

Registo de acreditação: Registo 365 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-04-2024

Fim: 11-04-2024

Regime: Presencial

Local: 15:30- 18:30 na EB1/JI do Carmo.

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Esta ação de curta duração visa fomentar o aprofundamento dos conhecimentos dos professores na utilização dos painéis interativos, o que irá potenciar as suas competências digitais em diferentes formas de aprendizagem, quer na definição de orientações quer na alocação de recursos, quer na linha condutora de aulas quer, ainda, na definição de percursos educativos para os alunos e planeamento constante por parte dos docentes. Esta formação permitirá também aos professores o contacto com a aprendizagem de pedagogias ativas num contexto de ensino com integração digital, nomeadamente de painéis interativos, considerando o papel do professor no atual contexto educativo, com a adaptação às tecnologias e aos espaços virtuais de apoio à concretização de aprendizagens. Pretende-se que os professores procedam a uma contínua adaptação e renovação das suas práticas pedagógicas, enfatizando a melhoria da autonomia dos alunos, com a criação de estratégias que incluam a utilização dos dispositivos digitais para construírem e planificarem uma aprendizagem mais segura e inovadora.

Objetivos

Conhecer as potencialidades dos painéis interativos. Aplicar vários modos de compartilhamento dos painéis. Compreender as vantagens do uso dos painéis em relação aos projetores convencionais. Identificar e solucionar problemas mais comuns associados à utilização dos painéis. Reconhecer os cuidados a ter na utilização dos painéis interativos.

Conteúdos

O painel Interativo: potencialidades e desafios. Conectividade de equipamentos ao painel de diferentes formas; Despiste de problemas relacionados com o painel interativo; Partilha de conteúdo com vários utilizadores - Sala de espera; Utilização de software de utilização mais comum no painel interativo; Cuidados a ter na utilização do painel interativo; Problemas comuns; Utilização do Google Drive para compartilhamento de ficheiros e realização de trabalhos com os alunos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-04-2024 (Quinta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 376T1 Em avaliação

Registo de acreditação: 376

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 10-04-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Professor Paula Nogueira 14:30-18:30

Formador

Sílvia Fernanda Murta dos Santos Graça Domingos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

• Avaliação pedagógica – Conceitos e operacionalização prática da avaliação • Práticas pedagógicas em diferentes contextos de aprendizagem no âmbito da escola inclusiva - reflexão

Conteúdos

 A avaliação no contexto educativo atual  Avaliação vs Classificação  Modalidades de Avaliação  Avaliação de e para as aprendizagens  A importância do Feedback na avaliação formativa  Procedimentos de Feedback  Rubricas de avaliação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial

Ref. 375T1 Em avaliação

Registo de acreditação: 375

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 19-03-2024

Fim: 19-03-2024

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Municipal de Faro 09:30 às 12:30 e 14:00-17:00

Formador

Cláudia Matos

Paula Cristina Pereira Jacinto Cusati

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores da Educação Especial; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Biblioteca Municipal de Faro, Rede de Bibliotecas de Faro e Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Os últimos anos letivos apresentaram desafios particularmente complexos no que concerne ao ensino / aprendizagem da literacia da leitura, quer pela omnipresença do digital, quer pela necessária recuperação das aprendizagens, ou pelo surgimento de inúmeros casos de desmotivação e perturbações comportamentais, notando-se ainda o agravamento das desigualdades. Para além disso, os resultados dos exames PISA comprovam que muitas das práticas levadas a cabo pela escola e pelas bibliotecas não contribuem de forma eficaz para a maturação dos alunos / leitores. Para dar resposta a estes problemas, é importante dotar os docentes de um conhecimento profundo e vasto da literatura para a infância e juventude, bem como de metodologias e recursos eficazes para a formação de leitores reflexivos, críticos e competentes, isto é, de cidadãos informados e participativos. Numa abordagem teórico-prática, em constante diálogo e com exemplos concretos, iremos pensar de que forma podemos conceber e dinamizar projetos de leitura e escrita abrangentes e fluídos, em ambientes ricos e diversificados, capazes de fomentar experiências de leitura profunda. Veremos também como articular analógico e digital de maneira a promover uma verdadeira integração das capacidades críticas. Por fim, selecionaremos um pequeno acervo pessoal de qualidade, para a promoção da leitura e da escrita no século XXI.

Objetivos

- Dotar os docentes de um conjunto de saberes teórico-práticos fulcrais para a promoção e mediação da leitura junto dos jovens; - Proporcionar o conhecimento e a discussão de um variado acervo representativo da produção editorial nacional e estrangeira para a infância e juventude; - Fomentar estratégias para a melhoria das próprias atividades e projetos de promoção e mediação da leitura e da escrita.

Conteúdos

1. Definição de conceitos: Promoção, Animação e Mediação da Leitura; 2. A criação e manutenção de lugares de leitura; 3. Experiências de leitura profundas e significativas; 4. O papel do professor / mediador; 5. A importância dos textos mentores; 6. Releitura e coconstrução de sentido(s); 7. Leitura, análise e discussão de literatura para a infância e juventude; 8. Seleção de acervos; 9. Avaliação de projetos e atividades de mediação leitora.


Observações

Paula Cristina Pereira Jacinto Cusati POSSUI LICENCIATURA EM: Línguas e Literaturas Modernas (Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa) POSSUI PÓS-GRADUAÇÃO OU ESPECIALIZAÇÃO EM: - Especialização em Ensino das Línguas Estrangeiras (Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa); - Pós-Graduação em Livro Infantil (FCSH da Universidade Católica); - Parte curricular do Mestrado em Promoção da Leitura e Literatura Infantil (Universidade de Castilla-La Mancha, Espanha) e Cláudia Isabel Paquete de Matos Possui MESTRADO em Ciências Documentais, no Ramo de Biblioteca e Documentação (UALG); Possui o CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO em Ciências Documentais, no Ramo de Biblioteca e Documentação (UALG); Possui LICENCIATURA em Estudos Portugueses, variante línguas e literaturas modernas (UALG).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-03-2024 (Terça-feira) 09:30 - 17:00 7:30 Presencial

Ref. 342T4 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121670/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-02-2024

Fim: 11-04-2024

Regime: Presencial

Local: ESFFL 22.02, 7,14, 21.03 e 11.04- Sala D205

Formador

Carla Carmo Correia Limpo de Assis

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 14 T3

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 21-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 350T2 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120717/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 15-02-2024

Fim: 18-04-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária Francisco Fernandes Lopes

Formador

Décio Gonçalves Viegas

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

15/fevereiro - 18h - 21h presencial 22/fevereiro 18h - 21h presencial 29/fevereiro 18h - 21h presencial 7/março 18h30 - 21h30 online 14/março 18h30 - 21h30 online 21/março 18h30 - 21h30 online 11/abril 18h30 - 21h30 online 18/abril 18h30 - 22h30 online

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Online síncrona

Ref. 350T1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120717/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 07-02-2024

Fim: 16-04-2024

Regime: b-learning

Local: ES Dr. Francisco Fernandes Lopes – Sala A1.04

Formador

Décio Gonçalves Viegas

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

7/fevereiro 18h00 - 21h00 3 Presencial 21/fevereiro 18h00 - 21h00 3 Presencial 28/fevereiro 18h00 - 21h00 3 Presencial 5/março 18h30 - 21h30 3 online 12/março 18h30 - 21h30 3 online 19/março 18h30 - 21h30 3 online 09/abril 18h30 - 21h30 3 online 16/abril 18h30 - 22h30 4 online

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 28-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 05-03-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 12-03-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 19-03-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 09-04-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 16-04-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

Ref. 364T1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122604/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 07-02-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Tomás Cabreira

Formador

Carlos Pedro Sousa Gordinho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A melhoria e a mudança contínuas têm vindo a assumir um papel de crescente relevo e a ser apontados como uma das chaves para a qualidade das organizações escolares. Os desafios que atualmente as escolas atravessam dá relevância à necessidade de as instituições educativas possuírem documentos estratégicos (Projeto Educativo, Plano Anual de Atividades, Regulamentos e outros) estruturados e interligados para suporte à orientação da ação e da prática dos docentes. Como documentos estratégicos, aqueles precisam de ser repensados e restruturados. A análise diagnóstica, estratégica, cíclica e contínua, está na base desta oficina, pretendendo-se criar um espaço para repensar estratégias de revisão e acompanhamento desses documentos.

Objetivos

• Conhecer os principais documentos de orientação estratégica (DOE) da escola • Desenvolver estratégias de monitorização e acompanhamento da execução dos DOE • Analisar os documentos existentes e reconhecer debilidades e potencialidades dos mesmos • Perspetivar a partilha na construção e reflexão dos DOE • Refletir (e reforçar os conceitos) sobre gestão da mudança • Criar e utilizar ferramentas de diagnóstico (SWOT) • Elaborar propostas que visem dar resposta a problemas concretos de estratégia organizacional, ao nível de: o Conceção de indicadores de medida o Partilha de responsabilidades para execução, monitorização e acompanhamento do PE o Revisão do PE

Conteúdos

A ação será desenvolvida em torno dos seguintes temas: 1. Apresentação do(s) formador(es), dos formandos e suas expectativas e plano de desenvolvimento da ação (2h) 2. Tipologias e conceitos fundamentais de Documentos de Orientação Estratégica (5h) 3. O objetivo do Projeto Educativo (5h) a. Estratégia de construção do documento através da criação de: b. Criação do modelo de documento c. Preparação da monitorização do documento e da articulação com os documentos de comunicação supervenientes ao mesmo nas diversas estruturas da organização escolar (entenda-se Conselho Geral, Conselho Pedagógico, ...) 4. A diagnose como ponto de partida para identificar aspetos relevantes no seio da organização (5h) a. Metodologias de diagnose b. Tipos de diagnose e finalidades das mesmas c. Utilização da diagnose como ponto de partida para a construção de mecanismos de orientação estratégica 5. O compromisso e a comunhão interna com o documento produzido – estratégias e calendarização (5h) a. A criação de momentos de reflexão interna alargada sobre o documento b. O compromisso das estruturas e da comunidade com o documento c. A criação de consensos alargados sobre o documento produzido d. A criação de uma calendarização de discussão e aprovação interna do documento produzido e. Elementos diferenciadores e culturais internos sobre o Projeto Educativo (o que são e como os inserir na produção do documento) 6. Partilha e revisão final do trabalho executado na formação, avaliação e encerramento da ação. (3h)

Avaliação

De acordo com o RJFCP – Decreto-Lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, valorizando-se uma lógica formativa e de acompanhamento. Assim, a avaliação dos formandos terá incidência: (1) Na participação e no trabalho contínuo realizado ao longo das sessões presenciais; (2) Na componente de trabalho individual, tendo em conta a qualidade dos projetos e materiais produzidos e apresentados em plenário. . A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

• Bernardes, C., & Miranda, F. (2004). Portefólio: uma escola de competências (1st ed.). Porto: Porto Editora, Lda.• Costa, J. A. (1992). Gestão escolar: participação, autonomia, projecto educativo da escola (3rd ed.). Cacém: Texto Editora, Lda.• Morgado, J. C., & Pacheco, J. (2002). Construção e avaliação do projecto curricular de escola (1st ed.). Porto: Porto Editora.• Nunes, P., Costa, L., Silva, J., Barbosa, J., Lourenço, H., Fernandes, E., & Azevedo, R. (2011). Projetos educativos: elaboração, monitorização e avaliação (1st ed.). Lisboa: ANQ - Agência Nacional para a Qualificação, I.P.• Santos, Á. A., Bessa, A. R., Pereira, D. S., Mineiro, J. P., Dinis, L. L., & Silveira, T. (2009). Escolas do futuro: 130 boas práticas de escolas portuguesas (1st ed.). Porto: Porto Editora, LDA.


Observações

7/02/2024 – 14.30 – 18.30h 4 horas Presencial 21/02/2024 – 14.30 – 18.30h 4 horas Presencial 28/02/2024 – 14.30 – 18.30h 4 horas Presencial 13/03/2024 – 14.30 - 18.30h 4 horas Presencial 20/03/2024 – 14.30 – 18.30h 4 horas Presencial 27/03/2024 – 14.30 – 16.30h 2 horas Presencial 10/04/2024 - 14.30 - 17.30 3horas Presencial

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-02-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial
2 21-02-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
3 28-02-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
4 13-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
5 20-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
6 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial
7 10-04-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 16:30 2:00 Presencial

Ref. 312T2 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120920/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 05-02-2024

Fim: 23-04-2024

Regime: Presencial

Local: TOMAS CABREIRA, sala 124 (1º dia) sala 125( restantes)

Formador

Fernanda Filipe Rebelo Silva

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 13 T1 PASTA - Nº 29-2024 Separador 3 T2

5-02-2024 – das 16h às 19h 3 Presencial 2 20-02-2024 – das 16h às 19h 3 Presencial 3 27-02-2024 – das 16h às 19h 3 Presencial 4 5-03-2024 – das 16h às 19h 3 Presencial 5 12-03-2024 – das 16h às 19h 3 Presencial 6 26-03-2024 – das 16h às 19h 3 Presencial 7 9-04-2024 – das 16h às 19:30h 3:30 Presencial 8 23-04-2024 – das 16h às 19:30h 3:30 Presencial

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-02-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 20-02-2024 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
3 27-02-2024 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
4 05-03-2024 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
5 12-03-2024 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
6 09-04-2024 (Terça-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 324T1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120972/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas (12.5 horas presenciais + 12.5 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-01-2024

Fim: 08-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Neves Júnior

Formador

Nuno Miguel de Barros Marques de Sousa Magalhães

Destinatários

GRUPO, 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de GRUPO, 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de GRUPO, 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Uma das prioridades essenciais no desenvolvimento dos alunos é a chamada literacia do Oceano. Esta área do conhecimento é vasta, mas o domínio da biologia, particularmente da ecologia dos sistemas costeiros é uma ferramenta essencial para a compreensão da importância da preservação do oceano. Importa por isso capacitar os docentes para poder trabalhar a literacia do Oceano com os alunos, ao nível da biologia e ecologia dos ecossistemas costeiros. Os docentes podem trabalhar esta vertente do conhecimento, sobretudo na área de Estudo do Meio do 1º ciclo e em Domínios de Articulação Curricular, em colaboração com outras disciplinas nos restantes ciclos de ensino. Esta acção tem como objectivos ampliar os conhecimentos dos docentes na área da ecologia, conferindo um conhecimento aprofundado sobre as pradarias de ervas-marinhas da Ria Formosa, a sua importância na manutenção da biodiversidade, controlo da erosão costeira, recursos pesqueiros e fixação do carbono atmosférico

Objetivos

Com esta acção pretende-se desenvolver nos formandos: 1. competências a nível do trabalho de campo, nomeadamente na dinâmica da Ria Formosa, na identificação das espécies de ervas-marinhas aí existentes e no conhecimento da biodiversidade que lhes está associada; 2. consolidar os conhecimentos dos serviços dos ecossistemas que as pradarias de ervas- marinhas fornecem; 3. competências para a integração curricular de actividades de natureza prática e experimental; 4. aumento do conhecimento pedagógico relacionado com o uso de actividades experimentais; 5. capacidade de desenvolver nos alunos algumas ferramentas no âmbito da monitorização e preservação dos ecossistemas costeiros e pradarias de ervas-marinhas; 6. apreço pela utilização deste tipo de actividades de modo corrente no seu ensino

Conteúdos

1. Dinâmica do sistema lagunar Ria Formosa, a sua evolução ao longo do tempo. 2. Conhecimento dos vários tipos de ecossistemas existentes na Ria e da zonação litoral nesta área. 3. Conhecimento dos principais grupos de organismos marinhos existentes na Ria Formosa. 4. Formas simples de identificação e classificação de seres vivos marinhos. 5. Serviços dos ecossistemas prestados pelas pradarias de ervas-marinhas: Suporte, produção, regulação e culturais. 6. Trabalho de campo, em zonas costeiras, e eventualmente em saída de barco, para observar in situ a dinâmica da Ria Formosa e as suas pradarias de ervas-marinhas. 7. Planificação de actividades de campo e em sala de aula com os alunos, replicando os conhecimentos adquiridos na ação.

Avaliação

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das actividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspectivas inerentes à execução das actividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que prevêem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

Ervas marinhas: Biologia, Ecologia e monitorização (2011) - Rui Santos, Centro de Ciências do Mar da Universidade do Algarve, 62 p.Out of the blue: The value of Seagrasses to the environment and people (2020) – Carmen de los Santos et al, United Nations Environment Programme, disponível em https://www.unep.org/resources/report/out-blue-value-seagrasses-environment-and-people, consultado a 27/07/2023À descoberta da Ria Formosa (2020), Jaime Aníbal, Ana Gomes, Isabel Mendes, Delminda Moura (Editores). Edições Universidade do Algarve, disponível em https://sapientia.ualg.pt/handle/10400.1/17221, consultado a 27/07/2023Aprendizagem Essenciais- 1 º ciclo - Estudo do Meio


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 8

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
2 10-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
3 13-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:30 4:30 Presencial
4 15-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
5 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial

Ref. 325T1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120973/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas (12.5 horas presenciais + 12.5 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-01-2024

Fim: 08-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Neves Júnior

Formador

João Miguel Sousa da Silva

Destinatários

Professores dos grupos 230 e 520

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 230 e 520. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 230 e 520.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Uma das prioridades essenciais no desenvolvimento dos alunos é a chamada literacia do Oceano. Esta área do conhecimento é vasta, mas o domínio da biologia, particularmente da ecologia dos sistemas costeiros é uma ferramenta essencial para a compreensão da importância da preservação do oceano. Importa por isso capacitar os docentes para poder trabalhar a literacia do Oceano com os alunos, ao nível da biologia e ecologia dos ecossistemas costeiros. As Ciências Naturais, nomeadamente a Biologia e a Ecologia são áreas privilegiadas em que os docentes podem trabalhar esta vertente do conhecimento, em colaboração com outras disciplinas nos restantes ciclos de ensino. Esta ação tem como objetivos ampliar os conhecimentos dos docentes na área da ecologia, conferindo um conhecimento aprofundado sobre as pradarias de ervas-marinhas da Ria Formosa, a sua importância na manutenção da biodiversidade, controlo da erosão costeira, recursos pesqueiros e fixação do carbono atmosférico.

Objetivos

Com esta acção pretende-se desenvolver nos formandos: 1. competências a nível do trabalho de campo, nomeadamente na dinâmica da Ria Formosa, na identificação das espécies de ervas-marinhas aí existentes e no conhecimento da biodiversidade que lhes está associada; 2. consolidar os conhecimentos dos serviços dos ecossistemas que as pradarias de ervas- marinhas fornecem; 3. competências para a integração curricular de actividades de natureza prática e experimental; 4. aumento do conhecimento pedagógico relacionado com o uso de actividades experimentais; 5. capacidade de desenvolver nos alunos algumas ferramentas no âmbito da monitorização e preservação dos ecossistemas costeiros e pradarias de ervas-marinhas; 6. apreço pela utilização deste tipo de actividades de modo corrente no seu ensino.

Conteúdos

1. Dinâmica do sistema lagunar Ria Formosa, a sua evolução ao longo do tempo. 2. Conhecimento dos vários tipos de ecossistemas existentes na Ria e da zonação litoral nesta área. 3. Conhecimento dos principais grupos de organismos marinhos existentes na Ria Formosa. 4. Formas simples de identificação e classificação de seres vivos marinhos. 5. Serviços dos ecossistemas prestados pelas pradarias de ervas-marinhas: Suporte, produção, regulação e culturais. 6. Trabalho de campo, em zonas costeiras, e eventualmente em saída de barco, para observar in situ a dinâmica da Ria Formosa e as suas pradarias de ervas-marinhas. 7. Planificação de actividades de campo e em sala de aula com os alunos, replicando os conhecimentos adquiridos na acção.

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das actividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspectivas inerentes à execução das actividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que prevêem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

Ervas marinhas: Biologia, Ecologia e monitorização (2011) - Rui Santos, Centro de Ciências do Mar da Universidade do Algarve, 62 p.Out of the blue: The value of Seagrasses to the environment and people (2020) – Carmen de los Santos et al, United Nations Environment Programme, disponível em https://www.unep.org/resources/report/out-blue-value-seagrasses-environment-and-people, consultado a 27/07/2023À descoberta da Ria Formosa (2020), Jaime Aníbal, Ana Gomes, Isabel Mendes, Delminda Moura (Editores). Edições Universidade do Algarve, disponível em https://sapientia.ualg.pt/handle/10400.1/17221, consultado a 27/07/2023


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 9

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
2 10-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
3 15-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
4 27-01-2024 (Sábado) 09:00 - 13:30 4:30 Presencial
5 08-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial

Ref. 3301 Concluída

Registo de acreditação: Registo 330 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 18-04-2024

Fim: 19-04-2024

Regime: Presencial

Local: Sala 118 da Escola Tomás Cabreira.

Formador

Antonio Araujo

Destinatários

Professores do Ensino Básico ( alguns grupos do 2º e 3º ciclos) e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico ( alguns grupos do 2º e 3º ciclos) e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Ensino Básico ( alguns grupos do 2º e 3º ciclos) e Secundário.

Certificado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Trabalhos de investigação recentes demonstraram que o desenho manual de anamorfoses e perspetivas imersivas (esféricas) suportado por tecnologias de fotografia e realidade virtual/aumentada (usando um simples telemóvel ou computador portátil) têm grande valor formativo e são muito aliciantes para estudantes que estão prestes a dar os primeiros passos no estudo da perspetiva linear e geometria descritiva. O presente módulo pretende apresentar estes novos métodos aos professores de educação visual do 9º ano do ensino básico ou de qualquer ano do ensino secundário. Poderá também ser interessante para professores de matemática.

Objetivos

Formar os professores nos método práticos de criação de anamorfoses e perspetivas curvilíneas/esféricas/imersivas de uma forma que se pode integrar com os programas de educação visual, nomeadamente no estudo da perspetiva e da geometria descritiva.

Conteúdos

1. Como criar ilusões de ótica (anamorfoses). 2. Anamorfoses com fio e ponto fixo. 3. Anamorfoses com geometria descritiva. 4. Perspetivas curvilíneas. 5. Perspetiva cilíndrica 6. Perspetiva equirectangular e visualização em realidade virtual 7. Desenhar ambientes de realidade virtual com lápis e papel.

Metodologias

A oficina será realizada em duas partes: na primeira aprenderemos a fazer anamorfoses (ilusões de ótica). Faremos uma anamorfose de grandes dimensões usando um tripé, um fio, e fita colorida. De seguida realizaremos uma anamorfose semelhante em dimensões menores, utilizando dupla projeção ortográfica (este exercício é uma forma aliciante de introduzir os rudimentos da geometria descritiva). No segundo dia usamos grelhas equirectangulares para fazer desenhos que podem ser convertidos automaticamente em ambientes imersivos (panoramas de realidade virtual).

Avaliação

Questionário de satisfação

Bibliografia

A. Araújo, Topologia, Anamorfoses, e o bestiário das Perspectivas curvilíneas, Convocarte Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, no. 2 (Setembro 2016): 51-69. http://convocarte.belasartes.ulisboa.pt/index.php/category/httpconvocarte-belasartes-ulisboa-ptrevistaconvocarte/ Araújo, A. (2018). Drawing Equirectangular VR Panoramas with Ruler, Compass, and Protractor. Journal Of Science And Technology Of The Arts, 10(1), 15-27. http://dx.doi.org/10.7559/citarj.v10i1.471 Araújo, A.B.: Anamorphosis reformed: from optical illusions to immersive perspectives. In: Sriraman, B. (ed.) Handbook of the Mathematics of the Arts and Sciences, pp. 175–242. Springer, Cham (2021). https://doi.org/10.1007/978-3-319-57072-3_101 Flores, M., Araújo, A.: Applications of anamorphosis and mixed reality in a classroom setting. In: 10th International Conference on Digital and Interactive Arts, pp. 1–10. Association for Computing Machinery, New York (2021). https://doi.org/10.1145/3483529.3483532 Flores, M., Araújo, A.B. (2023). Using Off-the-Shelf AR and VR Software for Teaching Immersive Perspectives to 9th Grade Students. In: Brooks, A.L. (eds) ArtsIT, Interactivity and Game Creation. ArtsIT 2022. Lecture Notes of the Institute for Computer Sciences, Social Informatics and Telecommunications Engineering, vol 479. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-031-28993-4_5


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-04-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 319T2 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1019/2023

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 02-04-2024

Fim: 05-04-2024

Regime: Presencial

Local: Agr. Tomás Cabreira

Formador

Daniela Palma Balbina

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Tem vindo a aumentar a prevalência e a persistência de perturbações mentais, problemas de comportamento e problemas sociais que afectam as crianças e os jovens, o que pode ser um preditor de problemas de saúde mental na idade adulta. Estes problemas manifestam-se em consequências familiares, individuais e sociais significativas. Os efeitos destes tipo de problemas no desempenho escolar é algo a ter em atenção, pois está associado a desempenho académico inferior, problemas disciplinares a absentismo, abandono escolar e retenção. Neste sentido, torna-se fundamental implementar estratégias de prevenção e promoção da saúde psicológica nas escolas. Uma dessas estratégias passa pelo desenvolvimento de ações de formação e sensibilização dos elementos da comunidade escolar, como os profissionais que atuam diretamente com os alunos. Além destes aspetos, esta ação foi incluída no plano de atividades porque o seu tema foi identificado no levantamento das necessidades formativas do CFAE. Os assistentes técnicos e os assistentes operacionais têm um contacto direto e uma relação e papel privilegiado na vida escolar dos alunos, podendo ter um impacto bastante positivo nestes e em outros elementos da escola. Tendo em conta este ponto de vista, é importante abordar vários temas relacionados com a saúde mental para que eles desenvolvam competências e se sintam mais capazes de lidar com situações relacionadas com esta área. O desenvolvimento de ações de formação na área da saúde mental pode ser assim benéfico a vários níveis: individual (pessoa/formando); profissional (exercício da profissão) e social (comunidade escolar). Além disso, este tema foi identificado no levantamento realizado pelo Centro de Formação Ria Formosa para perceber as necessidades formativas das escolas pelo que ainda se mostra mais pertinente abordá-lo.

Objetivos

Definir conceitos básicos de saúde mental. Refletir acerca dos desafios a nível do diagnóstico de uma doença mental. Descrever características da adolescência tendo em conta diferentes perspetivas. Identificar situações que podem comprometer a saúde mental do adolescente. Refletir acerca da prevenção em saúde mental tendo em conta diferentes perspetivas. Definir o processo saúde-doença tendo em conta a perspectiva cognitivo-comportamental. Identificar comportamentos disfuncionais que podem ocorrer na adolescência. Refletir acerca do papel da escola na saúde mental do adolescente. Refletir acerca do impacto da vida profissional na saúde mental. Identificar algumas estratégias preventivas a nível da saúde mental.

Conteúdos

As horas teóricas contemplam os momentos em que são transmitidos conhecimentos aos formandos e as horas práticas contemplam as atividades práticas que irão ser realizadas ao longo do curso, nomeadamente: momentos de discussão; análise de casos; dinâmicas de grupo e uma reflexão crítica individual com base num texto. Saúde mental (2 horas teóricas + 1 hora prática) Conceito de saúde mental Conceito de perturbação mental Conceito de estruturação psíquica Conceito de personalidade Conceito de estratégias de coping Normal e patológico Comportamento Comportamento disfuncional Pensamento Pensamento disfuncional Saúde mental na adolescência (8 horas teóricas + 4 práticas) Fatores de risco e fatores de proteção Conceito de resiliência Situações que podem comprometer a saúde mental Adolescência Perspetivas sobre a adolescência Conceito de crise Fatores de risco

Bibliografia

Marcelli, D. & Braconnier, A. (2000). As mil faces da adolescência. 1ª Edição. Lisboa: Climepsi. Marcelli, D. & Braconnier, A. (2007). Adolescência e psicopatologia. 6a Edição. Porto Alegre: Artmed. Loureiro, V. L. (2018). Intervenção Precoce na Infância: da abordagem centrada na família às práticas. [Trabalho de projeto em Educação Especial da Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu]. Repositório aberto do Instituto Politécnico de Viseu. http://hdl.handle.net/10400.19/6068 Matos, M. P., Machado, M. do C., Raimundo, R., Moleiro, P., Figueiras, M. J. & Neufeld, C. B, (2018). Prevenção e Promoção na Saúde Mental das Crianças, Adolescentes e Jovens: Tertúlia de reflexão. Revista de Psicologia da Criança e do Adolescente, 9:2, 13-25. Costa, C. F. da., Limberger, J., Frantz, M. F., Donelli, T. M. S., Mosmann, C. P., Andretta, I. & Castro, Elisa K. de. (2020) Processos de saúde-doença...


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-04-2024 (Terça-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
2 03-04-2024 (Quarta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
3 04-04-2024 (Quinta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial
4 05-04-2024 (Sexta-feira) 09:00 - 13:00 4:00 Presencial

Ref. 318T1 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1018/2023

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 25-03-2024

Fim: 27-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrup. Alberto Iria Auditório 9.30-12.30/14.00-16.00

Formador

Daniela Palma Balbina

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Tem vindo a aumentar a prevalência e a persistência de perturações mentais, problemas de comportamento e problemas sociais que afectam as crianças e os jovens, o que pode ser um preditor de problemas de saúde mental na idade adulta. Estes problemas manifestam-se em consequências familiares, individuais e sociais significativas. Os efeitos destes tipo de problemas no desempenho escolar é algo a ter em atenção, pois está associado a desempenho académico inferior, problemas disciplinares a absentismo, abandono escolar e retenção. Neste sentido, torna-se fundamental implementar estratégias de prevenção e promoção da saúde psicológica nas escolas. Uma dessas estratégias passa pelo desenvolvimento de ações de formação e sensibilização dos elementos da comunidade escolar, como os profissionais que atuam diretamente com os alunos. Além destes aspetos, esta ação foi incluída no plano de atividades porque o seu tema foi identificado no levantamento das necessidades formativas do CFAE Ria Formosa. Os assistentes técnicos e os assistentes operacionais têm um contacto direto e uma relação e papel priveligiado na vida escolar dos alunos, podendo ter um impacto bastante positivo nestes e em outros elementos da escola. Tendo em conta este ponto de vista, é importante abordar vários temas relacionados com a saúde mental para que eles desenvolvam competências e se sintam mais capazes de lidar com situações relacionadas com esta área. O desenvolvimento de ações de formação na área da saúde mental pode ser assim benéfico a vários níveis: individual (pessoa/formando); profissional (exercício da profissão) e social (comunidade escolar). Além disso, este tema foi identificado no levantamento realizado pelo Centro de Formação Ria Formosa para perceber as necessidades formativas das escolas pelo que ainda se mostra mais pertinente abordá-lo.

Objetivos

Definir conceitos básicos de saúde mental. Definir conceitos básicos de saúde mental infantil. Refletir acerca dos desafios a nível do diagnóstico de uma doença mental. Definir alguns pressupostos sobre o desenvolvimento. Identificar situações que podem comprometer a saúde mental infantil. Refletir acerca da prevenção em saúde mental infantil tendo em conta diferentes perspetivas. Definir o processo saúde-doença tendo em conta a perspectiva cognitivo-comportamental. Identificar comportamentos disfuncionais que podem ocorrer na infância. Refletir acerca do impacto da vida profissional na saúde mental. Refletir acerca do papel da escola na saúde mental infantil.

Conteúdos

As horas teóricas contemplam os momentos em que são transmitidos conhecimentos aos formandos e as horas práticas contemplam as atividades práticas que irão ser realizadas ao longo do curso, nomeadamente: momentos de discussão; análise de casos; dinâmicas de grupo e uma reflexão crítica individual com base num texto. • Saúde mental (2 horas téóricas + 1 prática) • Conceito de saúde mental • Conceito de perturbação mental • Conceito de estruturação psíquica • Conceito de personalidade • Conceito de estratégias de coping • Normal e patológico • Comportamento • Comportamento disfuncional • Pensamento • Pensamento disfuncional • Saúde mental infantil (8 horas teóricas + 4 práticas) • Fatores de risco e fatores de proteção • Conceito de resiliência • Desenvolvimento • Fatores que influenciam o desenvolvimento • Perspetivas sobre o desenvolvimento • Perspetiva sistémica • Perspetiva biopsicossociológica • Criança vulnerável e em risco • Situações que podem comprometer a saúde mental infantil • Psicopatologia do desenvolvimento • Processos de saúde-doença • Perspetiva cognitivo-comportamental

Bibliografia

Marcelli, D. (1998). Manual de Psicopatologia da Infância de Ajuriaguerra. 5a Edição. Porto Alegre: Artmed. Loureiro, V. L. (2018). Intervenção Precoce na Infância: da abordagem centrada na família às práticas. [Trabalho de projeto em Educação Especial da Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu]. Repositório aberto do Instituto Politécnico de Viseu. http://hdl.handle.net/10400.19/6068 Matos, M. P., Machado, M. do C., Raimundo, R., Moleiro, P., Figueiras, M. J. & Neufeld, C. B, (2018). Prevenção e Promoção na Saúde Mental das Crianças, Adolescentes e Jovens: Tertúlia de reflexão. Revista de Psicologia da Criança e do Adolescente, 9:2, 13-25. Carvalho, J. D., (2018). Percursos da resiliência: o papel da descriminação percebida.[Tese de Mestrado da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa]. Repositório aberto da Universidade de Lisboa. http://hdl.handle.net/10451/37123 Costa, C. F. da., Limberger, J., Frantz, M. F., Donelli, T. M. S., Mosmann, C.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-03-2024 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 25-03-2024 (Segunda-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
3 26-03-2024 (Terça-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
4 26-03-2024 (Terça-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
5 27-03-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
6 27-03-2024 (Quarta-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial

Ref. 367T4 Concluída

Registo de acreditação: Registo 367 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-03-2024

Fim: 19-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Paula Nogueira

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Objetivos

- Identificar e refletir sobre estratégias de diferenciação pedagógica; - Enquadrar e refletir sobre as medidas de adaptação da avaliação pedagógica.

Conteúdos

- De que forma podemos promover a participação e a aprendizagem de todas as crianças e jovens? - De que forma conseguimos criar um ambiente de aprendizagem que permita a inclusão de todos os alunos? - De que forma a avaliação pode promover o sucesso das aprendizagens de todos os alunos?


Observações

Pasta 31 ACD Separador 12

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-03-2024 (Terça-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. 377T1 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1142/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 6.0 horas

Início: 19-03-2024

Fim: 19-03-2024

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Municipal de Faro 09:30 às 12:30 e 14:00-17:00

Formador

Cláudia Matos

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Os últimos anos letivos apresentaram desafios particularmente complexos no que concerne ao ensino / aprendizagem da literacia da leitura, quer pela omnipresença do digital, quer pela necessária recuperação das aprendizagens, ou pelo surgimento de inúmeros casos de desmotivação e perturbações comportamentais, notando-se ainda o agravamento das desigualdades. Para além disso, os resultados dos exames PISA comprovam que muitas das práticas levadas a cabo pela escola e pelas bibliotecas não contribuem de forma eficaz para a maturação dos alunos / leitores. A formação é fundamental para se encontrar respostas para estas problemáticas emergentes. Esta formação é pertinente para dotar os profissionais da Educação de um conhecimento profundo e vasto da literatura para a infância e juventude, bem como de metodologias e recursos eficazes para a formação de leitores reflexivos, críticos e competentes, isto é, de cidadãos informados e participativos.

Objetivos

Dotar os técnicos e assistentes de bibliotecas de um conjunto de saberes teórico-práticos fulcrais para a promoção e mediação da leitura junto dos jovens; Proporcionar o conhecimento e a discussão de um variado acervo representativo da produção editorial nacional e estrangeira para a infância e juventude; Fomentar estratégias para a melhoria das próprias atividades e projetos de promoção e mediação da leitura e da escrita.

Conteúdos

1.       Definição de conceitos: Promoção, Animação e Mediação da Leitura; 2.       A criação e manutenção de lugares de leitura; 3.       Experiências de leitura profundas e significativas; 4.       O papel do professor / mediador; 5.       A importância dos textos mentores; 6.       Releitura e coconstrução de sentido(s); 7.       Leitura, análise e discussão de literatura para a infância e juventude; 8.       Seleção de acervos; 9. Avaliação de projetos e atividades de mediação leitora.

Metodologias

Numa abordagem teórico-prática, em constante diálogo e com exemplos concretos, iremos pensar de que forma podemos conceber e dinamizar projetos de leitura e escrita abrangentes e fluídos, em ambientes ricos e diversificados, capazes de fomentar experiências de leitura profunda. Veremos também como articular analógico e digital de maneira a promover uma verdadeira integração das capacidades críticas. Por fim, selecionaremos um pequeno acervo pessoal de qualidade, para a promoção da leitura e da escrita no século XXI.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-03-2024 (Terça-feira) 09:30 - 17:00 7:30 Presencial

Ref. 352T2 Concluída

Registo de acreditação: Registo 352 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-03-2024

Fim: 18-03-2024

Regime: e-learning

Local: on line das 17.00 às 20.00

Formador

Maria de Fátima Lopes Borralho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Decreto-Lei n.º54/2018, de 6 de julho prevê que as opções metodológicas tomadas terão de ter como base o Desenho Universal para a Aprendizagem, partindo do princípio que a escola é um local onde todas as crianças e jovens têm o direito a ter um atendimento e uma educação de qualidade, onde se procura garantir que o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória seja atingido por todos, ainda que através de percursos diferenciados, os quais permitem a cada um progredir no currículo com vista ao seu sucesso educativo. Assim, é fundamental, a par com a excelência científica dos docentes, que estes tenham estratégias e ferramentas que possam facilitar a construção de materiais e práticas para respeitar os ritmos de aprendizagem dos alunos.

Conteúdos

Apresentação da ação e seu funcionamento; Divulgação dos serviços e da atividade dos Centros de Recursos de Tecnologias de Informação e Comunicação para a Educação Especial (CRTIC) - centros prescritores de produtos de apoio do Ministério da Educação; Conceito de produto de apoio; Conceito de software livre; APPs e recurso especiais; O Desafio Internacional de Pensamento Computacional: Desafio Bebras; Trabalho prático; Construção de recursos educativos adaptados, com base no recurso apresentado e explorado.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 352T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 352 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-03-2024

Fim: 11-03-2024

Regime: e-learning

Local: on line das 17.00 às 20.00

Formador

Maria de Fátima Lopes Borralho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Decreto-Lei n.º54/2018, de 6 de julho prevê que as opções metodológicas tomadas terão de ter como base o Desenho Universal para a Aprendizagem, partindo do princípio que a escola é um local onde todas as crianças e jovens têm o direito a ter um atendimento e uma educação de qualidade, onde se procura garantir que o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória seja atingido por todos, ainda que através de percursos diferenciados, os quais permitem a cada um progredir no currículo com vista ao seu sucesso educativo. Assim, é fundamental, a par com a excelência científica dos docentes, que estes tenham estratégias e ferramentas que possam facilitar a construção de materiais e práticas para respeitar os ritmos de aprendizagem dos alunos.

Conteúdos

Apresentação da ação e seu funcionamento; Divulgação dos serviços e da atividade dos Centros de Recursos de Tecnologias de Informação e Comunicação para a Educação Especial (CRTIC) - centros prescritores de produtos de apoio do Ministério da Educação; Conceito de produto de apoio; Conceito de software livre; APPs e recurso especiais; O Desafio Internacional de Pensamento Computacional: Desafio Bebras; Trabalho prático; Construção de recursos educativos adaptados, com base no recurso apresentado e explorado.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-03-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 369T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 369 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Pinheiro e Rosa , entre as 16h e as 19h

Formador

Helena Cristina Mendonça Coelho de Sousa

Hermínia Maria Nunes Santos Martins

Zélia de Jesus Rodrigues Ramos Rosão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Decreto-Lei n.º 54/2018 de 6 de julho, alterado e republicado na Lei 116/2019 de 13 de setembro

Objetivos

Capacitar os docentes para a compreensão e elaboração do Relatório Técnico-Pedagógico (RTP) proposto Lei n.º 116/2019. Capacitar os docentes para a compreensão, planificação e operacionalização da medida seletiva b) Adaptações Curriculares Não Significativas (ACNS).

Conteúdos

Relatório Técnico-Pedagógico (RTP); Adaptações curriculares não significativas (ACNS); Aprendizagens essenciais; Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória.


Observações

Documentos de trabalho: Lei n.º 116/2019 de 13 de setembro; Manual de apoio à prática da Educação Inclusiva; FAQs; Aprendizagens essenciais; Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 378T1 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1143/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 6.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Pinheiro e Rosa

Formador

Helena Cristina Mendonça Coelho de Sousa

Hermínia Maria Nunes Santos Martins

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Transmitir aos Técnicos Superiores os princípios e as normas que garantem a inclusão, enquanto processo que visa responder à diversidade das necessidades e potencialidades de todos e de cada um dos alunos, através do aumento da participação nos processos de aprendizagem e na vida da comunidade educativa. Identificar as medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão, as áreas curriculares específicas, bem como os recursos específicos a mobilizar para responder às necessidades educativas de todas e de cada uma das crianças e alunos ao longo do seu percurso escolar, nas diferentes ofertas de educação e formação. Os técnicos têm um papel preponderante na aprendizagem, educação e desenvolvimento das crianças, jovens e adolescentes no seio escolar, no âmbito da Educação Inclusiva.

Objetivos

Capacitar os técnicos superiores para a compreensão e elaboração do Relatório Técnico-Pedagógico (RTP) proposto Lei n.º 116/2019. Capacitar os técnicos superiores para a compreensão, planificação e operacionalização da medida seletiva b) Adaptações Curriculares Não Significativas (ACNS).

Conteúdos

"Lei n.º 116/2019 de 13 de setembro; Manual de apoio à prática da Educação Inclusiva; FAQs; Aprendizagens essenciais; Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória."

Metodologias

A metodologia a utilizar assenta em duas vertentes: teórica e prática. Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. A componente teórica utiliza o método expositivo e pretende envolver os formandos em discussão/reflexão acerca de conceitos e práticas. A componente prática é fundamental nesta ação de formação e engloba momentos de casos práticos por parte dos formadores, seguindo-se a prática por parte dos formandos. A metodologia a utilizar será o método demonstrativo e ativo onde através de exercícios dinâmicos se pretende a obtenção de conhecimentos.

Bibliografia

Lei n.º 116/2019 de 13 de setembro; Manual de apoio à prática da Educação Inclusiva; FAQs; Aprendizagens essenciais; Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 367T6 Concluída

Registo de acreditação: Registo 367 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 05-03-2024

Fim: 05-03-2024

Regime: Presencial

Local: Online

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Objetivos

- Identificar e refletir sobre estratégias de diferenciação pedagógica; - Enquadrar e refletir sobre as medidas de adaptação da avaliação pedagógica.

Conteúdos

- De que forma podemos promover a participação e a aprendizagem de todas as crianças e jovens? - De que forma conseguimos criar um ambiente de aprendizagem que permita a inclusão de todos os alunos? - De que forma a avaliação pode promover o sucesso das aprendizagens de todos os alunos?


Observações

Pasta 31 ACD Separador 12

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Online síncrona

Ref. 372T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 372 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 28-02-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: Presencial

Local: AE de Montenegro - 1.ª 28/02/2024 2.ª 13/03/20 - 16h às19h

Formador

David Filipe Correia dos Santos Costa

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A atualização das práticas pedagógicas em ambiente de sala de aula e no trabalho a desenvolver com e pelos alunos pressupõe um conhecimento aprofundado, pelos professores, das características dos recursos disponíveis, nomeadamente os recursos digitais. Neste sentido, esta ação constitui uma oportunidade de formação que potencia a criação de condições para: i) explorar, analisar e debater das questões inerentes à implementação das novas aprendizagens essenciais da matemática no 1.º ciclo; ii) explorar diferentes plataformas e recursos que potenciem o desenvolvimento do pensamento computacional e das competências de programação; iii) explorar estratégias pedagógicas que mobilizem o pensamento computacional e a programação; iv) programar robôs.

Objetivos

1. Sensibilizar para a utilização crítica e segura da internet e dos meios digitais; 2. Apoiar os professores na implementação de contextos multidisciplinares de aprendizagem com especial enfoque nas novas Aprendizagens Essenciais de Matemática; 3. Desenvolver atividades que requeiram a mobilização do pensamento computacional, da programação e da robótica, com recurso à metodologia de trabalho por projetos; 4. Favorecer a partilha de experiências de implementação das TIC e dos meios digitais nos diversos contextos;

Conteúdos

Aprendizagens essenciais da Matemática Pensamento Computacional Programação Robótica


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 28-02-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 367T5 Concluída

Registo de acreditação: Registo 367 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 26-02-2024

Fim: 26-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica José Carlos da Maia

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Objetivos

- Identificar e refletir sobre estratégias de diferenciação pedagógica; - Enquadrar e refletir sobre as medidas de adaptação da avaliação pedagógica.

Conteúdos

- De que forma podemos promover a participação e a aprendizagem de todas as crianças e jovens? - De que forma conseguimos criar um ambiente de aprendizagem que permita a inclusão de todos os alunos? - De que forma a avaliação pode promover o sucesso das aprendizagens de todos os alunos?


Observações

Pasta 31 ACD Separador 12

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 26-02-2024 (Segunda-feira) 17:01 - 20:00 2:59 Presencial

Ref. 342T3 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121670/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-02-2024

Fim: 21-03-2024

Regime: Presencial

Local: ESFFL 22.e 29.02, 7,14, 21.03 - Sala D207

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 14 T3

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 29-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 21-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 367T3 Concluída

Registo de acreditação: Registo 367 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 21-02-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Paula Nogueira

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Objetivos

- Identificar e refletir sobre estratégias de diferenciação pedagógica; - Enquadrar e refletir sobre as medidas de adaptação da avaliação pedagógica.

Conteúdos

- De que forma podemos promover a participação e a aprendizagem de todas as crianças e jovens? - De que forma conseguimos criar um ambiente de aprendizagem que permita a inclusão de todos os alunos? - De que forma a avaliação pode promover o sucesso das aprendizagens de todos os alunos?


Observações

Pasta 31 ACD Separador 12

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 29-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 21-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 367T2 Concluída

Registo de acreditação: Registo 367 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 20-02-2024

Fim: 20-02-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Professor Paula Nogueira

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Objetivos

- Identificar e refletir sobre estratégias de diferenciação pedagógica; - Enquadrar e refletir sobre as medidas de adaptação da avaliação pedagógica.

Conteúdos

- De que forma podemos promover a participação e a aprendizagem de todas as crianças e jovens? - De que forma conseguimos criar um ambiente de aprendizagem que permita a inclusão de todos os alunos? - De que forma a avaliação pode promover o sucesso das aprendizagens de todos os alunos?


Observações

Pasta 31 ACD Separador 12

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 15:45 - 18:45 3:00 Presencial

Ref. 365T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 365 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 19-02-2024

Regime: Presencial

Local: EB1 Vale Carneiros

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Carla Carmo Correia Limpo de Assis

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Esta ação de curta duração visa fomentar o aprofundamento dos conhecimentos dos professores na utilização dos painéis interativos, o que irá potenciar as suas competências digitais em diferentes formas de aprendizagem, quer na definição de orientações quer na alocação de recursos, quer na linha condutora de aulas quer, ainda, na definição de percursos educativos para os alunos e planeamento constante por parte dos docentes. Esta formação permitirá também aos professores o contacto com a aprendizagem de pedagogias ativas num contexto de ensino com integração digital, nomeadamente de painéis interativos, considerando o papel do professor no atual contexto educativo, com a adaptação às tecnologias e aos espaços virtuais de apoio à concretização de aprendizagens. Pretende-se que os professores procedam a uma contínua adaptação e renovação das suas práticas pedagógicas, enfatizando a melhoria da autonomia dos alunos, com a criação de estratégias que incluam a utilização dos dispositivos digitais para construírem e planificarem uma aprendizagem mais segura e inovadora.

Objetivos

Conhecer as potencialidades dos painéis interativos. Aplicar vários modos de compartilhamento dos painéis. Compreender as vantagens do uso dos painéis em relação aos projetores convencionais. Identificar e solucionar problemas mais comuns associados à utilização dos painéis. Reconhecer os cuidados a ter na utilização dos painéis interativos.

Conteúdos

O painel Interativo: potencialidades e desafios. Conectividade de equipamentos ao painel de diferentes formas; Despiste de problemas relacionados com o painel interativo; Partilha de conteúdo com vários utilizadores - Sala de espera; Utilização de software de utilização mais comum no painel interativo; Cuidados a ter na utilização do painel interativo; Problemas comuns; Utilização do Google Drive para compartilhamento de ficheiros e realização de trabalhos com os alunos.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 359T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 359 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 14-02-2024

Fim: 14-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Joaquim de Magalhães-10h - 13h e 14:30h - 17:30h

Formador

Paula Cristina Roseira Simões

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A conceção e a construção de instrumentos de avaliação obedecem a preceitos e normas técnicas que devem ser observados para que possam ser garantidas características de qualidade dos referidos instrumentos, nomeadamente a validade e a fiabilidade. Um instrumento de avaliação é o conjunto de todos os documentos que o orientam: o referencial, a matriz, o instrumento aplicado e os critérios para a sua classificação. É de primordial importância o cumprimento dessas normas para que o o instrumento de avaliação não seja um conjunto de itens sem coerência, mas sim um dispositivo que faça sentido e que produza sentido, através da análise dos desempenhos decorrentes da sua aplicação. Nesta ACD, irão ser abordados estes tópicos de forma generalizada, com o aprofundamento permitido pela sua duração.

Conteúdos

A conceção de um instrumento de avaliação: conceitos enquadradores; referencial e matriz; características técnicas dos itens (construção e seleção); critérios de classificação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-02-2024 (Quarta-feira) 10:00 - 17:00 7:00 Presencial

Ref. 303T2 Concluída

Registo de acreditação: Registo 303CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-02-2024

Fim: 06-02-2024

Regime: e-learning

Local: On line entre as 17h e as 20h

Formador

Anabela Gonçalves de Moura Baptista

Ana Marta Esteves Branco da Silva Farrajota

Paula Maria Osório de Araújo Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A presente ação de curta duração visa abordar a temática dos direitos de autor e licenças Creative Commons. Durante a sessão, pretende-se que os formandos desenvolvam uma consciência crítica em relação à propriedade intelectual, aprendam a partilhar e colaborar de maneira responsável, e expandam as suas possibilidades de acesso ao conhecimento e a recursos educativos de qualidade. Tais habilidades são valiosas num mundo digital em constante evolução, onde a partilha de informações e o uso criativo de conteúdo são cada vez mais importantes. No final da sessão de formação, espera-se que os formandos sejam capazes de: - Explicar o conceito de licenças Creative Commons. - Identificar os diferentes tipos de licenças Creative Commons e as suas permissões e restrições. - Licenciar corretamente documentos e sites usando as licenças Creative Commons. - Compreender a importância da partilha legal de conteúdos e respeitar os direitos autorais.


Observações

Pasta 30 ACD Separador 14 T1 Pasta 31 ACD Separador 2 T2

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 368T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 368 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 05-02-2024

Fim: 05-02-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório - Bloco A - Tomás Cabreira

Formador

Ana Paula Baião Aniceto

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/Departamento de Mediação Artística e Cultural do Teatro das Figuras

Enquadramento

Teatro de Ferro O Teatro de Ferro surgiu em 1999. O trabalho da Companhia tem sido desenvolvido no campo do teatro de e com marionetas e objetos. Concebemos a nossa prática numa lógica de investigação em que a marioneta tem assumido um valor matricial, nas suas hibridações possíveis. As relações do corpo-intérprete com o objeto manipulado e a implicação de cada espectador na construção desta relação, são linhas de reflexão transversais à prática artística do TdF.

Objetivos

Bora Lá Laborar! Neste espetáculo-laboratório o labor realizado envolve pessoas, matérias, marionetas e objetos movidos por questões como: mas... afinal, para que é que trabalhamos? Para que serve o trabalho? Estas interrogações podem interpelar qualquer pessoa, mas desassossegam-nos mais em certas fases da vida. Dedicamos este espetáculo a todas e a todos os que poderão estar a viver um desses momentos. Construtor da subjetividade e organizador da sociedade, o trabalho ocupa um lugar central no mundo humano. Este nosso labor é feito de ideias, de gestos, de danças, de músicas, de palavras, de canções e de tantas outras coisas – e com tudo isto ainda não vamos conseguir responder à pergunta “para que é que trabalhamos?”. Com a ajuda do estimado público, prometemos tentar - Bora Lá Laborar?

Conteúdos

Bora Lá Laborar! convoca-nos para uma animada reflexão sobre o lugar do trabalho. Afinal, para que é que trabalhamos? Para que serve o trabalho? Porque que é que, para a maioria das pessoas adultas, a vida se organiza à volta do trabalho? Estas interrogações podem interpelar qualquer pessoa, mas desassossegam-nos mais em certas fases da vida. Por isso, dedicamos este espetáculo a todas e a todos os que poderão estar a viver um desses momentos. Construtor da subjetividade e organizador da sociedade, o trabalho ocupa um lugar central no mundo humano. Este nosso labor é feito de ideias, de danças, de músicas, de palavras, de canções, de corpos, de máquinas e de tantas outras coisas. Bora Lá Laborar?

Metodologias

Bora Lá Laborar será um espectáulo em que, se nos orientarmos pelas disciplinas e linguagens artísticas que são convocadas, se cruza a performance com objetos e matérias, o teatro físico e visual com uma abordagem algo musical ao teatro da palavra. A peça terá como elemento central uma estrutura cenográfica que evoca o edifício industrial enquanto ícone de um tempo e dispositivo que organiza o espaço e condiciona corpos e linguagens. No decorrer da ação, este espaço-objeto irá passar por diversas metamorfoses. Estas serão tanto o resultado do labor dos intérpretes quanto transformações endógenas, animadas por essa espécie de magia omnipresente a que chamamos tecnologia. Cada uma destas reconfigurações espaciais será também o pretexto para uma nova incursão nas possibilidades de pensarmos teatralmente sobre as questões do trabalho enquanto relação social que, como bem sabemos, não se esgota na sua dimensão industrial. Deseja-se com este projeto criar um espetáculo para todo o público, o que incluirá naturalmente os adultos, mas também o público escolar e familiar. Apesar deste desejo de abrangência, legítimo num objeto artístico ainda por nascer, acreditamos que a peça poderá ser particularmente atractiva para as pessoas que estão no limiar da chamada vida adulta, na expectativa da entrada no mercado de trabalho e da estruturação da sua vida em torno dessa realidade futura. Procuraremos, também por estas razões, um justo equilíbrio entre a densidade da reflexão (a) que (nos) propomos e uma certa dimensão lúdica que as linguagens que convocamos também proporcionam. Afinal de contas, também se fala a sério a brincar.


Observações

Pasta 31 ACD Separador 13


Ref. 366T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 366 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 31-01-2024

Fim: 21-02-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Tomás Cabreira

Formador

Fernando Daniel Lopes Mendonça

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Plano Anual de Atividades é o documento de planeamento, no qual são definidos, em função do Projeto Educativo, os objetivos, as formas de organização e de programação das atividades e são identificados os recursos necessários à sua execução. Este é um documento flexível, podendo verificar-se a necessidade da sua reformulação ao longo do ano letivo, permitindo a integração de iniciativas que surjam e que sejam consideradas pertinentes, desde que apresentadas em Conselho Pedagógico e aprovadas em Conselho Geral devidamente planificadas pelos seus proponentes.

Objetivos

- Reconstruir o Plano Anual de Atividade; - Acompanhar de forma eficaz o trabalho do Agrupamento; - Desenvolver medidas que levem à melhoria dos resultados; - Definir formas de recolha, monitorização e avaliação de atividades; - Criar um modelo para elaboração do PAA.

Conteúdos

Prioridades do projeto Educativo Projetos/atividades Criação de um modelo de PAA Definição de estratégias de monitorização e avaliação das atividades e do PAA



Ref. 367T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 367 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 31-01-2024

Fim: 31-01-2024

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Professor Paula Nogueira

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Objetivos

- Identificar e refletir sobre estratégias de diferenciação pedagógica; - Enquadrar e refletir sobre as medidas de adaptação da avaliação pedagógica.

Conteúdos

- De que forma podemos promover a participação e a aprendizagem de todas as crianças e jovens? - De que forma conseguimos criar um ambiente de aprendizagem que permita a inclusão de todos os alunos? - De que forma a avaliação pode promover o sucesso das aprendizagens de todos os alunos?


Observações

Pasta 31 ACD Separador 12

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 31-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 339T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120676/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 30-01-2024

Fim: 14-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Joaquim de Magalhães, salaT4

Formador

Arlindo Pereira Martins

Destinatários

Professores dos Grupos 520, 530, 540, 550 e 600

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 520, 530, 540, 550 e 600. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 520, 530, 540, 550 e 600.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A impressão 3d por filamento é um desenvolvimento tecnológico relativamente recente em que um modelo tridimensional criado em computador é produzido por deposição de sucessivas camadas de material usando uma impressora 3d. Esta tecnologia é geralmente mais rápida, poderosa e fácil de usar do que outras tecnologias de fabricação aditiva (ex. fusão a laser, fundição a vácuo ou injeção de molde). No início da pandemia esta tecnologia mostrou todas as suas potencialidades com a execução de vários produtos fundamentais, esgotados no mercado, para que os profissionais de saúde pudessem desempenhar as suas tarefas de forma eficaz e em segurança. Esta formação vai ao encontro das estratégias para a Cidadania e Desenvolvimento, inclusão e gestão dos domínios da autonomia curricular com forte aplicabilidade nas componentes experimentais dos programas das áreas de matemática, ciências, engenharias e tecnologias. Permitirá aos professores ensinar aos alunos uma nova abordagem de desenvolvimento de produtos, a possibilidade de produzir de raiz ou reproduzir componentes e moldes de produtos, assim como testar materiais com diferentes propriedades físicas e mecânicas. Para as provas de aptidão profissional (PAP), esta tecnologia será uma ferramenta muito útil e versátil. No mercado de trabalho, a impressão 3D tornou-se financeiramente acessível a PMEs, permitindo a prototipagem nas próprias empresas, por profissionais especializados onde os nossos alunos serão fundamentais.

Objetivos

Esta ação tem como objetivo que cada formando possa aprofundar conhecimentos da área da impressão 3d. Em suma, pretende-se: • Debater no plano teórico aspetos relacionados com impressão 3d; • Pesquisar, descarregar e imprimir ficheiros de projetos 3d; • Elaborar de raiz pequenos modelos 3d usando software livre e atividades multidisciplinares preparadas para desenvolver em ambiente da sala de aula; • Capacitar os formandos com conhecimentos de: i) desenho 3d básicos; ii) análise do modelo a imprimir em 3d; iii) configurar parâmetros de impressão e iv) análise da qualidade final do modelo. • Envolver os participantes na definição de procedimentos de ação e na produção de materiais de intervenção adequados aos seus diferentes contextos de trabalho; • Aplicar, nos contextos pedagógico-didáticos, os materiais e exercícios produzidos; • Promover o desenvolvimento do verdadeiro espírito “maker” e transmiti-lo aos alunos. • Refletir sobre as práticas educativas desenvolvidas e os resultados obtidos.

Conteúdos

Módulo I – Introdução à impressão 3d. (3h) Introdução à impressão 3d, partindo dos vários tipos de impressão 3d, referindo as vantagens e desvantagens de cada uma e terminando na impressão por filamento (FDM). Serão exploradas estratégias que permitam a utilização das tecnologias relacionadas com projetos individuais ou em grupo que podem ser realizados na sala de aula e que requerem conhecimentos específicos de desenho e de software. Processos de manufatura aditiva; Tipos de impressoras 3D: aberta e fechada; Tipos de filamentos para impressão 3D: PLA, ABS, PET, Nylon e fibra de carbono; Softwares 3d: Fusion 360; 123d design; Thinkercad. Softwares de fatiamento 3d; Módulo II – Impressão de modelos 3d já criados. (5h) Pesquisa na plataforma Thingiverse de pequenos projetos. Descarregar ficheiros .STL. Conversão de ficheiros .STL em ficheiros .GCODE. Parâmetros básicos de impressão 3d. Impressão dos modelos descarregados. Módulo III – Desenho 3d. (10h) Software Thinkercad: criar contas e visualização do ambiente de trabalho. Elaboração de um Sketch e desenhar pontos, curvas, segmentos de reta, circunferências, curvas e polígonos; Comandos copy, move, offset, rotate, mirror; Criação de sólidos a partir de sólidos elementares como, cubos, esferas, cones, etc. Criação de sólidos de extrusão, rotação, furos, perfis e demais peças simples; Exportação de um ficheiro .STL. Módulo IV - Parâmetros de impressão 3d. (2h) Como importar o arquivo .STL para o software CURA; Configuração de parâmetros de impressão: diâmetro do filamento, temperatura do bico de impressão e da mesa de impressão, distâncias máximas de impressão, espessura da camada e velocidade máxima de impressão; velocidade das ventoinhas. Criação de ficheiro . GCODE. Importância da primeira camada. Nivelação da mesa de impressão. Módulo V - Apresentação de trabalhos e avaliação da ação. (5h) Análise da qualidade da peça imprimida e alteração de parâmetros para melhoria da qualidade. Troca de experiências na impressão 3d. Avaliação da ação.

Avaliação

A avaliação será contínua e formativa. A classificação final a atribuir aos formandos resultará dos seguintes parâmetros e critérios de classificação: 1. participação (20%); 2. avaliação das tarefas desenvolvidas durante as sessões (40%); 3. construção de modelos 3d para impressão em sala (20%); 4. qualidade final dos modelos e peças 3d produzidas (20%). Os trabalhos serão submetidos pelos formandos, na disciplina criada na plataforma Moodle do centro de formação. No final, os trabalhos serão reunidos em suporte digital, que será incluído no dossiêr da Oficina de Formação. Os formandos serão classificados numa escala de 1 a 10 valores: insuficiente (1 a 4,9 valores), regular (5 a 6,4 valores), bom (6,5 a 7,9 valores), muito bom (8 a 8,9 valores), excelente (9 a 10 valores). A avaliação dos formandos basear-se-á na análise, quantitativa e qualitativa, da participação nas sessões, das tarefas diversas realizadas ao longo das mesmas e dos trabalhos realizados no decurso da ação.

Bibliografia

Toysinbox 3D Printing (2018). 3D Modeling with Tinkercad for 3D Printing (3D printing service includedKelly J. (2014). 3D Modeling and Printing With Tinkercad: Create and Print Your Own 3D ModelsManual de Software ThinkercadManual de Software Cura


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 13

30/01/2024 - (18h30-22h30) 01/02/2024 - (18h30-21h30) 08/02/2024 - (18h30-21h30) 15/02/2024 - (18h30-21h30) 22/02/2024 - (18h30-21h30) 29/02/2024- (18h30-21h30) 07/03/2024 - (18h30-21h30) 14/03/2024 - (18h30-21h30)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-01-2024 (Terça-feira) 18:30 - 22:30 4:00 Presencial
2 01-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 08-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 15-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 22-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 29-02-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
7 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
8 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial

Ref. 356T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 356 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 31-01-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Joaquim Magalhães, sala 11 entre as 16h e as 19h

Formador

António Manuel da Conceição Guerreiro

Destinatários

Professores do 1º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo;.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Das AE, 1ºciclo: As capacidades matemáticas transversais consideradas em todo o Ensino Básico são seis. Às capacidades de resolução de problemas, raciocínio matemático, comunicação matemática, representações matemáticas e conexões matemáticas (internas e externas), junta-se agora o pensamento computacional, ampliando-se assim o conjunto das que eram valorizadas em anteriores documentos curriculares. Pela sua importância, estas capacidades são valorizadas como objetivos de aprendizagem e surgem contempladas como um tema de aprendizagem em todos os anos de escolaridade, salientando-se que este destaque enquanto tema não sugere o seu tratamento isolado, mas sim a sua presença permanente e integrada em todos os temas matemáticos. Os conhecimentos matemáticos contemplados em todo o Ensino Básico inscrevem-se nos quatro temas expectáveis, adotando-se tópicos e abordagens adequadas às necessidades da atual sociedade para lidar com questões que envolvem quantidade, relações e variação, dados e incerteza, espaço e forma, em contextos diversos. Valorizando-se uma abordagem em espiral, os conhecimentos dos diferentes temas são abordados em todos os anos de escolaridade, com graus sucessivos de aprofundamento e completamento e com progressivos níveis de formalismo. A segunda secção desta Introdução explicita o entendimento a dar a cada um dos temas matemáticos neste ciclo de escolaridade. Este documento curricular valoriza ainda algumas capacidades e atitudes gerais transversais, decorrentes das áreas de competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Estas contribuem para uma educação matemática mais articulada com uma educação global e, no sentido inverso, para que a Matemática ofereça contexto ao desenvolvimento integral dos alunos. A seleção recai, sem prejuízo de que todas sejam contempladas quando pertinente, naquelas que mais diretamente se relacionam com a Matemática, considerando-se as capacidades de pensamento crítico, criatividade, colaboração e autorregulação, e as atitudes de autoconfiança, perseverança, iniciativa e autonomia e valorização do papel do conhecimento, aqui concretizado na Matemática. Estas capacidades e atitudes gerais devem ser alvo de desenvolvimento continuado ao longo dos anos de escolaridade, aplicando-se transversalmente em todos sistemas de aprendizagem .

Conteúdos

Questões colocadas pelos/as formandos/as 1. Avaliação por domínios ou por temas, uma vez que os domínios estão relacionados uns com os outros; 2. Estratégias de cálculo mental, o facto de existirem diversas estratégias o que confunde os alunos; 3. Tudo o que implique abstração, essencialmente na resolução de problemas; 4. Frações, nos 2º e 3º anos (relação entre frações); 5. Unidades de medida do tempo e comprimento (relação /comparação); 6. Tudo o que implique relacionar / comparar nas


Observações

Pasta 31 ACD Separador 8

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
2 31-01-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 361T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 361 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-01-2024

Fim: 24-01-2024

Regime: e-learning

Local: On-line - 17h00-20h00

Formador

Maria de Fátima Lopes Borralho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/CRTIC FARO

Enquadramento

O Decreto-Lei n.º54/2018, de 6 de julho prevê que as opções metodológicas tomadas terão de ter como base o Desenho Universal para a Aprendizagem, partindo do princípio que a escola é um local onde todas as crianças e jovens têm o direito a ter um atendimento e uma educação de qualidade, onde se procura garantir que o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória seja atingido por todos, ainda que através de percursos diferenciados, os quais permitem a cada um progredir no currículo com vista ao seu sucesso educativo. Assim, é fundamental, a par com a excelência científica dos docentes, que estes tenham estratégias e ferramentas que possam facilitar a construção de materiais e práticas para respeitar os ritmos de aprendizagem dos alunos.

Conteúdos

Apresentação da ação e seu funcionamento; Divulgação dos serviços e da atividade dos Centros de Recursos de Tecnologias de Informação e Comunicação para a Educação Especial (CRTIC) - centros prescritores de produtos de apoio do Ministério da Educação; Conceito de produto de apoio; Conceito de software livre; APPs e recurso especiais; Plataforma LearningApps; App Where is what; Exemplos; Trabalho prático; Construção de recursos educativos adaptados, com base no recurso apresentado e explorado.


Observações

Pasta 31 ACD Separador 11

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 274T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 274 CD nº36 28.02.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 18-01-2024

Fim: 19-01-2024

Regime: Presencial

Local: ON LINE- 18 e 19 de janeiro (5ª e 6ª das 17:30 às 20:30 )

Formador

Maria Margarida Almeida Coelho Mestre

Barbara Simões Ramires

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo;.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Um dos principais alicerces da escola contemporânea é a compreensão da porosidade entre saberes e da porosidade entre a escola e o mundo. As artes são parte da vida e por isso não podem senão estar também na escola. Como trazer as artes para perto e como tirar partido das experiências artísticas para ligar diferentes saberes, mundos e sensibilidades? Como praticar a atenção ao sensível? Como desenvolver a escuta e a curiosidade para fortalecer diálogos e cumplicidades? Como estar disponível para navegar juntos de descoberta em descoberta? Esta oficina ocupa-se de dar pistas e revelar experiências que incluam as práticas artísticas no desenho e implementação de projetos interdisciplinares.

Objetivos

Identificar as especificidades das práticas artísticas e suas potencialidades pedagógicas e transversais. Desenvolver competências no acompanhamento, desenho e/ou implementação de projetos interdisciplinares que incluam as práticas artísticas. Desenvolver motivação e competências para a colaboração e a cocriação: entre professores, entre professores e artistas, entre professores e alunos. Desenvolver competências de escuta, monitorização e feedback. Sensibilizar para o desenvolvimento de projetos sustentáveis. Integrar a utilização de estratégias mistas, presenciais e digitais.

Conteúdos

- De onde partimos para um projeto? Como relacionamos as palavras Escola/ Comunidade/ Sala de aula? - Quando é que um projeto se torna interdisciplinar? - Como se reconhecem afinidades e constroem parcerias? - Exemplos de projetos interdisciplinares. - Exemplos de parcerias professor/artista. - Propostas de apresentação significativa e em jogo; Experimentação com imagem, com o corpo, com o som/palavras/voz; Com um objeto que faça parte do momento. - Jogo de identificação/ afinidades. - Criação de salas paralelas e construção de uma exposição virtual a partir dos objetos propostos. Partilha e apresentação aos outros. Noção de “descoberta em progresso”. - Conceito de Co-autoria. - Prática de cruzamentos de disciplinas: Escolher uma temática, perceber a amplitude, cruzar com outras disciplinas, inventar atividades de experimentação. Integrar experiência física e sensorial. - Para onde converge a informação e a prática? Construção de um caderno de campo ou um painel da turma. Plataforma de registo, reflexão e continuidade. - Estratégias de contaminação e transversalidade. - Eco-pensamento: Para onde vai o que inventamos? Estratégias de criatividade infinita e sustentabilidade dos projetos.

Metodologias

A oficina será desenvolvida em duas sessões, desdobrando os conteúdos a partir de dois pontos de vista: o olhar do artista e o olhar do professor. Serão desenvolvidos pequenos exercícios práticos tendentes a um exercício final em pequeno grupo, de desenho de projeto interdisciplinar. Serão partilhadas ferramentas para desenvolvimento e uso autónomo.

Modelo

Será desenvolvido um exercício de projeto em pequeno grupo, de modo a aferir a compreensão dos conteúdos e as ferramentas adquiridas.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-01-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 19-01-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 344T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 344 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 17-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório Escola Secundária F.F. Lopes - Olhão 15.30 -18.30

Formador

Ana Sofia Pedrosa Gomes dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Cada aluno deve desenvolver competências funcionais e académicas, e esta responsabilidade acresce de maior programação e adequação nos subgrupos estudantis mais vulneráveis e que necessitam de apoios para uma trajetória desenvolvimental de sucesso, com a aquisição das competências previstas à saída da escolaridade obrigatória. Um destes subgrupos envolve crianças e jovens com Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental (DID). A evolução legislativa nacional fundamenta-se em evidências e concetualizações recentes e que colocam o foco no aluno e no seu papel ao longo de toda a trajetória desenvolvimental. Os mais recentes paradigmas e modelos serão apresentados, fundamentando as alterações normativas e que se espera que se traduza na prática diária. A intervenção escolar dever ser feita num planeamento centrado no aluno (e não apenas no diagnóstico), visando a aquisição académica, obtenção de um perfil funcional e de habilidades que otimizem a participação plena, no contexto onde se inserem e em consonância com a idade cronológica. Com o Decreto-Lei n.º 3/2008 o foco redirecionou-se para as questões de funcionalidade e autonomia, e no Decreto-Lei n.º 54/2018 reforça-se a plena inclusão e participação escolar-social. O objetivo é a autonomia cidadania, participação e uma vida com maior qualidade também dos alunos com DID. No momento atual, sente-se a necessidade de maior conhecimento teórico-prático relativamente à intervenção escolar com estes alunos, dadas as (ainda) inúmeras dúvidas e questões do que fazer e como fazer para proporcionar percursos de vida escolar inclusivos. Assim se justifica o foco na compreensão do que é a DID, em todas as dimensões, para posteriormente se promover a elaboração de documentos, a seleção de medidas, estratégias e atividades de suporte à aprendizagem e inclusão e a implementação de planos de ação. A reflexão sobre a prática atual será alvo de discussão. A audiência será confrontada com as conceções e a eventual tradução na atividade docente na sala de aula.

Objetivos

A Educação Inclusiva Decreto-Lei n.º54/2018 e Perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória Paradigmas e Boas Práticas na e para a Inclusão Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental MSAI e documentos Participação do aluno e da família Transição para a vida ativa


Observações

Pasta 31 ACD Separador 17

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:59 3:59 Presencial

Ref. 348T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 348 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 17-01-2024

Regime: e-learning

Local: On-line entre as 15.30 e as 18.30

Formador

Luis Correia Carmelo

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Esta ação está enquadrada num projeto de colaboração Erasmus Mais de pequena dimensão, envolvendo escolas de 1º ciclo e contadores de histórias profissionais de Portugal e Espanha. Em conformidade com prioridades europeias partilhadas pela escola, a ação vem promover entre os professores a prática de contar histórias no contexto da sala de aula, tendo por prioridade valores de igualdade e inclusão na relação com a diversidade cultural das comunidades escolares.

Objetivos

Sensibilizar para as práticas de narração oral em contexto da sala de aula, disponibilizando recursos pedagógicos.

Conteúdos

Apresentação do projeto Erasmus Histórias Diversas, reflexão sobre as suas premissas e objetivos, divulgação dos recursos pedagógicos desenvolvidos pelo projeto e agora disponibilizados gratuitamente (Manual e Audiolivro).


Observações

Pasta 31 ACD Separador 6

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Online síncrona

Ref. 360T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 360 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 17-01-2024

Fim: 17-01-2024

Regime: e-learning

Local: On line- 17 de janeiro de 2024, 4.ªfeira, 17h00-20h00

Formador

Maria de Fátima Lopes Borralho

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/CRTIC FARO

Enquadramento

O Decreto-Lei n.º54/2018, de 6 de julho prevê que as opções metodológicas tomadas terão de ter como base o Desenho Universal para a Aprendizagem, partindo do princípio que a escola é um local onde todas as crianças e jovens têm o direito a ter um atendimento e uma educação de qualidade, onde se procura garantir que o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória seja atingido por todos, ainda que através de percursos diferenciados, os quais permitem a cada um progredir no currículo com vista ao seu sucesso educativo. Assim, é fundamental, a par com a excelência científica dos docentes, que estes tenham estratégias e ferramentas que possam facilitar a construção de materiais e práticas para respeitar os ritmos de aprendizagem dos alunos.

Conteúdos

Apresentação da ação e seu funcionamento; Divulgação dos serviços e da atividade dos Centros de Recursos de Tecnologias de Informação e Comunicação para a Educação Especial (CRTIC) - centros prescritores de produtos de apoio do Ministério da Educação; Conceito de produto de apoio; Conceito de software livre; APPs e recurso especiais; App Book Creator; Exemplos;Trabalho prático; Construção de recursos educativos adaptados, com base no recurso apresentado e explorado.


Observações

Pasta 31 ACD Separador 10

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona

Ref. 316T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120524/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 12-01-2024

Fim: 01-03-2024

Regime: b-learning

Local: Presencial (17.30 -19.30) sala 11- Escola Sto António, Faro

Formador

Joaquim Jorge Domingues Segura

Destinatários

Professores dos grupos 200, 210, 220, 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 200, 210, 220, 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 200, 210, 220, 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

“Portugal, país tradicionalmente de emigração, tem vindo a acolher, desde os anos 90, um número crescente de novos imigrantes. Neste quadro, o fenómeno migratório assume novos contornos para a sociedade portuguesa. (…)A escola e os professores confrontam-se com a responsabilidade de acolher essa diversidade e de para ela preparar os cidadãos, reconhecendo o direito à identidade linguística e cultural. “ Cf. Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) - Ensino Secundário Do estudo Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português salientam-se as lacunas na formação dos docentes no que concerne ao ensino do Português como Língua Não Materna.

Objetivos

Pretende-se : - Identificar e interpretar o suporte legislativo - Aprofundar as especificidades do trabalho no âmbito do PLNM; - Analisar instrumentos curriculares, orientações metodológicas e recursos pedagógicos; - Problematizar estratégias de trabalho relativas aos diferentes domínios curriculares; - Refletir sobre avaliação em PLNM

Conteúdos

1. Enquadramento do trabalho no âmbito do PLNM (conceitos; suporte legal; documentos de referência; procedimentos essenciais; orientações estratégicas; a articulação entre o PLNM e as restantes áreas curriculares). 2. A dimensão sociocultural e dialógica da produção oral e escrita (ambientes promotores da aprendizagem da linguagem oral e escrita; dispositivos que contribuem para favorecer, acelerar e regular a produção da linguagem oral e escrita; conceções e estatuto da gramática nas aulas de língua; o papel do professor no desenvolvimento da linguagem oral e escrita dos alunos). 3. Práticas pedagógicas promotoras do desenvolvimento da linguagem oral e escrita (problematização/desenho de cenários pedagógicos; análise/produção de recursos pedagógicos; estratégias e processos de produção interativa na sala de aula e em redes de extensão comunicativa; a construção de produtos culturais no âmbito de projetos; a função epistémica do trabalho de revisão cooperada de textos). 4. Perspetivas sobre a avaliação em PLNM (a avaliação da proficiência linguística; dinâmicas e instrumentos de (auto)regulação das aprendizagens; o papel da apreciação dos discursos e da revisão no desenvolvimento das competências de comunicação).

Metodologias

O Curso de 20h foi concebido para ser desenvolvido a distância, através de sessões on line , com recuso a uma plataforma e-learning, disponibilizada pelo Centro e Formação. As sessões serão síncronas (12h,sendo 2h presenciais) e assíncronas (8h). Os formandos terão acesso a materiais (ex: casos práticos, vídeos…) e poderão formular perguntas ao formador com respetivo feedback na plataforma

Avaliação

Participação e envolvimento nas tarefas propostas. • Elaboração e qualidade linguística da reflexão crítica individual sobre a ação e sobre o próprio desenvolvimento profissional e pessoal. • Relevância dos contributos das atividades realizadas nos projetos educativos de escola, previsivelmente refletidos nos trabalhos de turma.

Bibliografia

Conselho da Europa 2001 Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas – Aprendizagem, Ensino, Avaliação. Porto, Edições AsaLEIRIA. I ( coord) 2008. Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) Ensino Secundário Formação Geral Cursos Científico-Humanísticos, Lisboa : DGIDCLEIRIA, I. 2006 Léxico, aquisição e ensino do português europeu língua não materna, Lisboa, Fundação para a Ciência e Tecnologia – Fundação Calouste Gulbenkian (FCT – FCG).MADEIRA.A, et al, Estudo de Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 7

SESSÃO 1 12/01/2024 Presencial 2h00 SESSÃO 2 Assíncrona 1h30 SESSÃO 3 17/01/2024 Síncrona 2h00 SESSÃO 4 Assíncrona 1h30 SESSÃO 5 24/01/2024 Síncrona 2h00 SESSÃO 6 Assíncrona 2h30 SESSÃO 7 07/02/2024 Síncrona 2h00 SESSÃO 8 Assíncrona 2h30 SESSÃO 9 21/02/2024 Síncrona 2h00 SESSÃO 10 01/03/2024 Presencial 2h00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-01-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
2 15-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online assíncrona
3 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
4 22-01-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online assíncrona
5 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
6 31-01-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online assíncrona
7 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
8 15-02-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Online assíncrona
9 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
10 01-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial

Ref. 345T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 345 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-01-2024

Fim: 10-01-2024

Regime: Presencial

Local: Agrup Dr. Alberto Iria - Olhão 14h30-17h30, sala 17

Formador

Mauro Jorge Guerreiro Figueiredo

Lúcia Nassa Tardão

Maria Manuela Fatela Ribeiro Valentim

Waldemar Cymes

Demet kogoglu

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A globalização da educação e a busca por métodos inovadores têm impulsionado a necessidade de plataformas educacionais dinâmicas e eficientes. No contexto dos projetos financiados pelo programa Erasmus+, a plataforma Milage Aprender + emerge como uma ferramenta promissora para potencializar a experiência educacional, promovendo a internacionalização e a excelência pedagógica. Esta ação de formação visa capacitar os participantes a explorar e maximizar o uso da plataforma Milage Aprender + em projetos Erasmus+, através da partilha de boas práticas desenvolvidas durante o projeto DREAM.

Objetivos

Refletir sobre a integração do blended learning e da estratégia de gamificação nas práticas pedagógicas, no âmbito de um projeto ERASMUS +. Explorar a app MILAGE APRENDER+, na perspetiva do professor de L2. Incentivar os docentes a promover a motivação dos alunos para o estudo e para uma aprendizagem autónoma e ativa, através da utilização das TIC. Promover o recurso à autoavaliação, à avaliação formativa, à avaliação por pares e à diferenciação pedagógica. Estimular a inclusão da plataforma MILAGE APRENDER+ nas práticas pedagógicas. Partilhar boas práticas no contexto do projeto ERASMUS + DREAM - Developing Responsible Educated Minds and Mentalities.


Observações

Pasta 31 ACD Separador 4

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-01-2024 (Quarta-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. 297T2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120330/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas (12.5 horas presenciais + 12.5 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-01-2024

Fim: 12-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola do Areal Gordo Das 17.00 as 19.30

Formador

Fátima Marques Candeias

Susana Marina Francisco Gonçalves Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância (Grupo 100)

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância (Grupo 100). Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância (Grupo 100).

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Propõe-se pensar a planificação e avaliação, na educação pré-escolar, tendo em consideração o preâmbulo das Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar: “Todo o sistema educativo tem a aprender com a educação pré-escolar. Este é o nível educativo em que o currículo se desenvolve com articulação plena das aprendizagens, em que os espaços são geridos de forma flexível, em que as crianças são chamadas a participar ativamente na planificação das suas aprendizagens, em que o método de projeto e outras metodologias ativas são usados rotineiramente, em que se pode circular no espaço de aprendizagem livremente. Hoje, quando discutimos os restantes níveis educativos, conversamos sobre a necessidade de inovar nas metodologias de ensino, de promover a criação de salas de aula inovadoras, com espaços em que os alunos se possam sentar no chão ou circular livremente, do potencial de aproveitamento do dia-a-dia dos alunos para integração plena nas aprendizagens. Falamos sobre a diversificação de instrumentos de avaliação, da possibilidade de avaliar progresso por observação, da possibilidade de se progredir e avaliar sem recurso à retenção. Há uma tendência a esquecermo-nos de olhar para a educação pré-escolar e de constatar que muito do que hoje se procura já existe neste contexto.” De acordo com o citado, é evidente a pertinência e importância desta ação no percurso profissional dos docentes.

Objetivos

Pretende-se uma análise e interpretação da brochura do Ministério da Educação “Planear e Avaliar na Educação Pré-escolar”, e a sua implicação nas práticas educativas

Conteúdos

Avaliação no contexto da Educação Pré-escolar e a sua inter-relação com o desenvolvimento do currículo e da aprendizagem; Fundamentos das OCEPE e as suas implicações no planeamento e na avaliação; Projeto Curricular de Grupo (planear e avaliar); O planeamento e avaliação como processo participativo; A comunicação da avaliação no âmbito da comunidade educativa.

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A aprovação na oficina dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas. - Participação cooperativa nas sessões; - Questionário aos formandos; - Relatório com evidências da intervenção educativa

Bibliografia

Lopes da Silva, I. (2017). Projetos de aprendizagem: algumas perguntas frequentes. In Cadernos de Educação de Infância, 112, 34-42.Lopes da Silva, I., & Núcleo de Educação Pré-Escolar (1997). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: Ministério da Educação, Departamento de Educação Básica, Núcleo de Educação Pré-Escolar.Lopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L., & Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: Ministério da Educação, Direção Geral da Educação.Cardona, M. J. (2007). A avaliação na educação de infância: as paredes das salas também falam! Exemplo de alguns instrumentos de apoio. Cadernos de Educação de infância, 81, 10-16.Cardona (coord). Planear e Avaliar na educação pré-escolar. Lisboa: Ministério da Educação, Direção Geral da Educação.


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 16 T1 PASTA - Nº 29-2024 Separador 1 T2

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-01-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
2 23-01-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
3 20-02-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
4 05-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
5 12-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial

Ref. 342T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121670/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 09-01-2024

Fim: 06-02-2024

Regime: Presencial

Local: Biblioteca da Escola Dr. Joaquim Magalhães

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 14 T3

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 16-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 23-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 30-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 06-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 342T2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121670/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 09-01-2024

Fim: 06-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Dr Joaquim Magalhães

Formador

Carla Carmo Correia Limpo de Assis

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote


Observações

PASTA - Nº 29-2024 Separador 14 T3

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 16-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 23-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 30-01-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 06-02-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 310T2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118828/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-01-2024

Fim: 28-02-2024

Regime: e-learning

Local: ON LINE

Formador

Carlos Alberto Soares Machado Nunes

Destinatários

Professores do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Com a crescente importância do desenvolvimento de capacidades dos alunos relativamente ao pensamento computacional e a iniciação à programação, torna-se crucial dotar os jovens de ferramentas que lhes permitam adquirir esses conhecimentos. Atualmente estes temas começam a ser trabalhados no 1º e 2º ciclo, pelo que é importante dar continuidade no 3º ciclo e no ensino secundário. Com a utilização em massa de smartphones e tablets, é da maior importância trabalhar na programação de aplicações (apps) para estes dispositivos. Tendo esta área um enorme potencial de empregabilidade num futuro próximo, há imensas atividades criativas e motivadores para os mais jovens, e os professores devem estar atentos e preparados para esses desafios para poderem acompanhar os seus alunos. Esta é uma ação de formação que responde às solicitações formativas dos diversos agrupamentos associados a este CFAE.

Objetivos

• Aprofundar conhecimentos em linguagens de programação visuais (associadas à criação de apps); • Conhecer diversas ferramentas que podem ser utilizadas para criar uma app; • Planear uma app móvel; • Preparar a interface gráfica de uma app; • Programar ações; • Utilizar as funcionalidades (sensores) de dispositivos móveis: • Publicar app.

Conteúdos

• Planeamento e prototipagem de uma app • Interface da ferramenta (App inventor, Kodular, Thunkable, MS PowerApps, etc.) • Componentes que podem ser utilizados • Organização dos componentes no ecr㠕 Programação de ações e eventos • Instalação/publicação da app

Metodologias

A ação de formação decorre durante trinta horas em sessões presenciais e à distância. Durante a ação serão praticadas as várias funcionalidades da ferramenta, realizando uma série de atividades pré-definidas, culminando com o planeamento e criação de uma app original. Do ponto de vista metodológico, este curso assume um carácter teórico/prático sendo o trabalho apoiado com as mais recentes tecnologias que, exploradas, visam a (re)construção de práticas curriculares no desempenho profissional do docente. Propiciará, portanto, um espaço de construção, de discussão, de reflexão e de troca de experiências no processo educativo. Estas sessões presenciais incidirão sobre a exploração das ferramentas e as não presenciais, na realização de atividades e projetos. No decorrer das mesmas, serão abertos espaços para análise dos conteúdos, incidindo, sobretudo, nas fases de construção/programação da app. Durante o processo será validado, passo a passo, a programação dos diversos componentes e será feita uma reflexão com vista às necessárias correções.

Avaliação

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual

Bibliografia

• F. Kamriani, K. Roy. App Inventor 2 Essentials. PACKT. 2016• Gerbelli, Valéria e Gerbelli, Nelson. Kodular Desenvolvimento Android• Wolber, David. Drag and Drop Code with Thunkable. 2022


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 6 T1 PASTA - Nº 29-2024 Separador 2 T2

Sessões síncronas Janeiro - 3, 10, 24,31 Fevereiro - 21, 28 Das 18:30 às 21:30 (a ajustar com os formandos )

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-01-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 10-01-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 17-01-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online assíncrona
4 24-01-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 31-01-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 07-02-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online assíncrona
7 14-02-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
8 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
9 28-02-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

Ref. 353T1 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1099/2023

Modalidade: Jornada

Duração: 6.0 horas

Início: 20-12-2023

Fim: 26-03-2024

Regime: Presencial

Local: Agrup. Tomás Cabreira 9.00-12.00 e 14.00-17.00

Formador

Patricia Alexandra Simão Sousa Grelha

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Uma escola inclusiva exige que todos sejam capazes de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar nas atividades educativas e não educativas. Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, saúde e bem estar, são conceitos-chave. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade, contudo garantir o socorro e o bem estar em situações de emergência não deixa de ser fulcral no processo educativo e evolutivo dos jovens. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educativo do Agrupamento onde o pessoal não docente, Assistentes Técnicos e Assistentes Operacionais, têm um papel fundamental na concretização do mesmo. Os técnicos de ação educativa têm um papel preponderante na aprendizagem, educação e desenvolvimento das crianças, jovens e adolescentes no seio escolar, bem como no acompanhamento e socorro em situações de emergência. Deste modo é importante que estes saibam como atuar em situações de saúde e emergência adquirindo competências que lhes permitam avaliar e desempenhar corretamente o socorro.

Objetivos

Compreender o conceito de primeiro socorro e adquirir competências que permitam executar corretamente o primeiro socorro; Reconhecer as qualidades do socorrista; Compreender o conceito de cadeia de sobrevivência e conhecer os seus elos; Identificar os riscos potenciais quer para a vítima quer para o reanimador; Saber dar a informação adequada na chamada ao 112; Saber identificar as situações de obstrução da via aérea por corpo estranho e realizar as manobras de desobstrução; Compreender o conceito de suporte básico de vida e descrever os procedimentos corretos para executar manobras de suporte básico de vida; Saber como e quando iniciar e parar as manobras de suporte básico de vida; Saber como e quando colocar uma vítima em posição lateral de segurança

Conteúdos

Qualidades do Socorrista; Cadeia de Sobrevivência; Abordagem à vítima; Chamada 112; Algoritmo de Desobstrução da Via Aérea; Primeiro Socorro; Posição Lateral de Segurança; Algoritmo de Suporte Básico de Vida (adulto e criança).

Metodologias

A metodologia a utilizar assenta em duas vertentes: teórica e prática. Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. A componente teórica utiliza o método expositivo e pretende envolver os formandos em discussão/reflexão acerca de conceitos e práticas. A componente prática é fundamental nesta ação de formação e engloba momentos de demonstração por parte dos formadores, seguindo-se a prática por parte dos formandos. A metodologia a utilizar será o método demonstrativo e ativo onde através de exercícios dinâmicos se pretende a obtenção de conhecimentos.

Avaliação

* Participação e avaliação contínua * Assiduidade * Execução prática dos exercícios

Modelo

Construção e aplicação de questionários de satisfação

Bibliografia

Constituição da República; Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, aprovada pela Lei n.º 35/2014, de 20 de Junho; Despacho nº 25 650/2006 - Regulamento do Programa Escola Segura; Orientações técnico-normativas da Direção-Geral de Saúde (DGS); Manual de primeiros socorros : situações de urgência nas escolas, jardins de infância e campos de férias - Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular; PROCIV - Publicação Mensal da Autoridade Nacional de Protecção Civil; Manual de Suporte Básico de Vida - INEM- Instituto Naional de Emergência Médica, Versão 3.0 - 1ª Edição 2016 - Revisão da versão 2.0 - 1ª Edição 2012; MAP- Medidas de Autoproteção; esuscitation Council (Emergency Care For First Responders); Red Cross (Essential Emergency Care For First Aiders): www.redcross.org



Ref. 3261 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1067/2023

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 18-12-2023

Fim: 20-12-2023

Regime: Presencial

Local: Agrup. João da Rosa- 18,19 e 20 de dezembro (9/12-14/16)

Formador

Carla Carmo Correia Limpo de Assis

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Esta ação insere-se no âmbito da transição digital das escolas que tem como propósito capacitar o pessoal não docente para os conhecimentos básicos da informática. Esta formação está inserida no plano de formação dos Agrupamentos e responde também ao Plano de Ação Desenvolvimento Digital das Escolas (PADDE). Todos os  Agrupamento de Escolas valorizam a componente de formação dos seus profissionais, docentes e assistentes técnicos. Os assistentes técnicos e operacionais são membros integrantes e ativos da comunidade escolar. O desempenho das suas funções requer que interajam na escola, tanto com os professores como com os alunos e demais membros da comunidade. Como tal, a valorização pessoal e profissional dos assistentes técnicos e operacionais é de extrema importância, uma vez que lidam diretamente com todas as necessidades de cariz técnico que as escolas exigem. Assim sendo, proporcionar-lhes acesso à formação permitirá melhores desempenhos.

Objetivos

Com esta ação pretende-se que os formandos consigam, no final da mesma, trabalhar usando a plenitude de funcionalidades que a que os Serviços da Google disponibilizam . Espera-se que os formandos consigam, de modo consistente utilizar recursos para aumento da produtividade; criar e partilhar informação, trabalhar de forma colaborativa presencialmente a distância Familiarização dos formandos com as diversas plataformas online do Ministério da Educação. Em suma, capacitar digitalmente este público alvo

Conteúdos

Serviços da Google - Mail, Drive, Docs, Sheets, Meet, Interligação de serviços


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-12-2023 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 18-12-2023 (Segunda-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
3 19-12-2023 (Terça-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
4 19-12-2023 (Terça-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
5 20-12-2023 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
6 20-12-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial

Ref. 319T1 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1019/2023

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 18-12-2023

Fim: 22-12-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Pinheiro e Rosa

Formador

Daniela Palma Balbina

Destinatários

Pessoal não docente;

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Tem vindo a aumentar a prevalência e a persistência de perturbações mentais, problemas de comportamento e problemas sociais que afectam as crianças e os jovens, o que pode ser um preditor de problemas de saúde mental na idade adulta. Estes problemas manifestam-se em consequências familiares, individuais e sociais significativas. Os efeitos destes tipo de problemas no desempenho escolar é algo a ter em atenção, pois está associado a desempenho académico inferior, problemas disciplinares a absentismo, abandono escolar e retenção. Neste sentido, torna-se fundamental implementar estratégias de prevenção e promoção da saúde psicológica nas escolas. Uma dessas estratégias passa pelo desenvolvimento de ações de formação e sensibilização dos elementos da comunidade escolar, como os profissionais que atuam diretamente com os alunos. Além destes aspetos, esta ação foi incluída no plano de atividades porque o seu tema foi identificado no levantamento das necessidades formativas do CFAE. Os assistentes técnicos e os assistentes operacionais têm um contacto direto e uma relação e papel privilegiado na vida escolar dos alunos, podendo ter um impacto bastante positivo nestes e em outros elementos da escola. Tendo em conta este ponto de vista, é importante abordar vários temas relacionados com a saúde mental para que eles desenvolvam competências e se sintam mais capazes de lidar com situações relacionadas com esta área. O desenvolvimento de ações de formação na área da saúde mental pode ser assim benéfico a vários níveis: individual (pessoa/formando); profissional (exercício da profissão) e social (comunidade escolar). Além disso, este tema foi identificado no levantamento realizado pelo Centro de Formação Ria Formosa para perceber as necessidades formativas das escolas pelo que ainda se mostra mais pertinente abordá-lo.

Objetivos

Definir conceitos básicos de saúde mental. Refletir acerca dos desafios a nível do diagnóstico de uma doença mental. Descrever características da adolescência tendo em conta diferentes perspetivas. Identificar situações que podem comprometer a saúde mental do adolescente. Refletir acerca da prevenção em saúde mental tendo em conta diferentes perspetivas. Definir o processo saúde-doença tendo em conta a perspectiva cognitivo-comportamental. Identificar comportamentos disfuncionais que podem ocorrer na adolescência. Refletir acerca do papel da escola na saúde mental do adolescente. Refletir acerca do impacto da vida profissional na saúde mental. Identificar algumas estratégias preventivas a nível da saúde mental.

Conteúdos

As horas teóricas contemplam os momentos em que são transmitidos conhecimentos aos formandos e as horas práticas contemplam as atividades práticas que irão ser realizadas ao longo do curso, nomeadamente: momentos de discussão; análise de casos; dinâmicas de grupo e uma reflexão crítica individual com base num texto. Saúde mental (2 horas teóricas + 1 hora prática) Conceito de saúde mental Conceito de perturbação mental Conceito de estruturação psíquica Conceito de personalidade Conceito de estratégias de coping Normal e patológico Comportamento Comportamento disfuncional Pensamento Pensamento disfuncional Saúde mental na adolescência (8 horas teóricas + 4 práticas) Fatores de risco e fatores de proteção Conceito de resiliência Situações que podem comprometer a saúde mental Adolescência Perspetivas sobre a adolescência Conceito de crise Fatores de risco

Bibliografia

Marcelli, D. & Braconnier, A. (2000). As mil faces da adolescência. 1ª Edição. Lisboa: Climepsi. Marcelli, D. & Braconnier, A. (2007). Adolescência e psicopatologia. 6a Edição. Porto Alegre: Artmed. Loureiro, V. L. (2018). Intervenção Precoce na Infância: da abordagem centrada na família às práticas. [Trabalho de projeto em Educação Especial da Escola Superior de Educação de Viseu do Instituto Politécnico de Viseu]. Repositório aberto do Instituto Politécnico de Viseu. http://hdl.handle.net/10400.19/6068 Matos, M. P., Machado, M. do C., Raimundo, R., Moleiro, P., Figueiras, M. J. & Neufeld, C. B, (2018). Prevenção e Promoção na Saúde Mental das Crianças, Adolescentes e Jovens: Tertúlia de reflexão. Revista de Psicologia da Criança e do Adolescente, 9:2, 13-25. Costa, C. F. da., Limberger, J., Frantz, M. F., Donelli, T. M. S., Mosmann, C. P., Andretta, I. & Castro, Elisa K. de. (2020) Processos de saúde-doença...


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-12-2023 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 19-12-2023 (Terça-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
3 20-12-2023 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
4 21-12-2023 (Quinta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
5 22-12-2023 (Sexta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

Ref. 246T3 Concluída

Registo de acreditação: Registo 246 CD nº35 31.10.2022

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 11-12-2023

Fim: 11-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Joaquim de Magalhães, Biblioteca, das 16h e as 20h

Formador

Sónia Maria dos Santos Peres Moreira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Objetivos

1)Aprendizagem Cooperativa: um modelo pedagógico transformador da escola e seus profissionais. 2)Aprendizagem Cooperativa: conceito, fundamentos e métodos. 3)Benefícios da Aprendizagem Cooperativa: evidências. 4)Funcionamento das Aulas Coopera: exemplos práticos. 5)Recuperar incluindo com o Projeto Coopera na Escola +21-23.


Observações

Pasta 29 ACD Separador 17 T1 Pasta 31 ACD Separador 1 T3

A formação decorrerá na Biblioteca

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-12-2023 (Quarta-feira) 14:02 - 15:02 1:00 Presencial

Ref. 3461 Concluída

Registo de acreditação: Registo 346 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 05-12-2023

Fim: 05-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Joaquim de Magalhães, sala 20,17.30/20.30

Formador

Bruno Filipe Pereira de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Pretende-se que os participantes da ACD desenvolvam competências na utilização da aplicação do MS-Excel como ferramenta de apoio à avaliação pedagógica dos alunos, de forma a adequar a folha de cálculo aos domínios e parâmetros de avaliação das disciplinas/agrupamento de Escolas. Pretendemos que a ação decorra com base na participação ativa dos formandos e nas propostas de folhas de cálculo apresentadas.

Conteúdos

Os conteúdos abordados serão os seguintes: - Conceitos básicos de folha de cálculo: células, fórmulas, funções, tabelas e filtros. - Aplicação do MS-Excel na construção de instrumentos de registo das avaliações


Observações

Pasta 31 ACD Separador 5

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 315T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120855/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.5 horas

Início: 30-11-2023

Fim: 05-12-2023

Regime: b-learning

Local: Teatro Lethes e e on line

Formador

Paulo Luís Vieira da Cunha

Destinatários

Professores do grupo 250, 610 e 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 250, 610 e 360. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo 250, 610 e 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ Teatro Lethes/ Orquestra do Algarve

Enquadramento

Não havendo, ainda, a formação específica na área do ensino da música para surdos, 24 anos depois de ter aceitado o desafio para ministrar a disciplina de Educação Musical ao 2.º ciclo de escolaridade da Unidade de Apoio à Educação de Crianças e Jovens Surdos no Algarve, em Faro, o formador pretende partilhar com os formandos vários aspetos da experiência que acumulou no trabalho que desenvolveu com alunos surdos e intérpretes de LGP ao longo dos anos. Para tal, solicitou à Orquestra do Algarve e à Companhia de Teatro ACTA que, em parceria com o Agrupamento de Escola João de Deus, disponibilizassem os meios humanos e físicos para que, em 4h 30m de prática musical, os alunos surdos, intérpretes lgp, músicos e docentes interagissem em torno da música que será produzida por diferentes instrumentos das várias famílias da orquestra. Sendo o Curso de Formação uma modalidade de formação contínua cujos fins e funções são a aquisição, a atualização, o alargamento e o aprofundamento de conhecimentos científicos e pedagógico-didáticos e de competências profissionais especializadas, pretende-se que os formandos possam assistir e participar conjuntamente com os alunos surdos dos 2.º e 3.º ciclos de escolaridade e ensino secundário do Agrupamento de Escolas João de Deus a um ensaio e apresentação musical de um grupo musical de câmara da Orquestra do Algarve, num contexto de sala de espetáculo, neste caso o Teatro Lethes, sendo o Curso de Formação posteriormente complementado através do ensino à distância (8 horas).

Objetivos

. Satisfazer as prioridades formativas dos docentes dos agrupamentos de escolas. . Melhorar a qualidade do ensino e dos resultados da aprendizagem escolar dos alunos. . Promover o desenvolvimento profissional dos docentes. . Garantir a difusão de conhecimentos e capacidades orientadas para o reforço dos projetos educativos e curriculares como forma de consolidar a organização e autonomia dos agrupamentos de escolas. . Partilhar os conhecimentos e capacidades orientadas para o desenvolvimento profissional dos docentes. . Permitir aos alunos surdos conhecerem ao vivo e na prática, num teatro, o funcionamento duma orquestra nos seus vários planos e dimensões (humano, instrumental, organizacional e funcional) . Proporcionar a todos intervenientes a vivência e interação comuns numa sala de espetáculo . Conhecer os vários tipos de surdez e o efeito dos mesmas na perceção sonora envolvente. . Identificar e promover estratégias de resposta, de remediação e de substituição perante a ausência da audição.

Conteúdos

. Na componente prática do Curso de Formação, os conteúdos programáticos dos vários graus de ensino ministrados pelos formandos (timbre, altura, dinâmica, duração e forma) serão devidamente adaptados aos vários tipos de surdez dos alunos que se juntarão e integrarão o espaço de execução instrumental da Orquestra do Algarve, tal como interpretarão o acompanhamento da pulsação dos vários andamentos das peças executadas. . Na componente teórica, os conteúdos genéricos para a Educação Musical aprovados pelo Ministério da Educação serão, em grupo de trabalho, devidamente reformulados e adaptados à especificidade e aos diferentes graus de surdez, por forma a que cada formando possa programar uma aula de Educação Musical para alunos surdos.

Metodologias

Neste modelo formativo serão abordados temas como a adaptação dos conteúdos em função da especificidade/grau de deficiência auditiva, a relação dos ouvintes com a música na surdez, a relação dos surdos com a música, a importância do tato e da visão na relação dos surdos com a música, a importância da oralidade na produção e na interpretação musicais por parte dos surdos, a importância do movimento e da gestualidade na produção e interpretação musicais por parte dos surdos e a execução instrumental por parte dos surdos em contexto sonoro, em silêncio e misto.

Avaliação

Programação de uma aula de Educação Musical para uma turma de alunos surdos. Os formandos serão avaliados de forma contínua e de acordo com o regime Jurídico da Formação Contínua de professores, decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua”. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, nos termos do Artigo 4.º, nº 6, do Despacho n.º 4595/2015 de 6 de maio, tendo por base a participação/contributos, a concretização das tarefas e a qualidade e adequação da realização das atividades propostas nas sessões. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

“Surdos na Música”, livro “Subscrevo – Reflexões e Provocações” (2023) - Paulo Cunha, Algarcongress e Música XXI“Educação através da música, com música e para a música”, Revista Multidisciplinar, Vol. 3, N.º 1 (2021): Didáticas Integradas – Paulo Cunha“A Musicalidade do surdo – Representação e estigma” (2003) - Nadir Haguiara-Cervellini. Plexus Editora


Observações

PASTA - Nº 29-2023 Separador 6

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 30-11-2023 (Quinta-feira) 00:00 - 16:00 16:00 Presencial
2 04-12-2023 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 05-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 06-12-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

Ref. 298T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114961/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-11-2023

Fim: 13-02-2024

Regime: e-learning

Local: None

Formador

Carina Lobato Faria

Destinatários

Professores dos Grupos 110, 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110, 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110, 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

['Numa escola que visa a inclusão de todos os alunos numa via comum de ensino, garantido para tal o acesso, a participação e progresso dos mesmos; é incontornável o comprometimento de toda a comunidade educativa com uma cultura intencional de pedagogia diferenciada. Uma pedagogia que diferencie não apenas os conteúdos de aprendizagem ou mesmo os processos de avaliação, mas que os complemente com práticas de diferenciação no ensino e sistematização dos processos cognitivos de aprendizagem. Atualmente a aprendizagem já não é vista como um processo de acumulação linear de informação, mas sim como um processo complexo, que implica uma apropriação pessoal de experiências, favorecida pela interação em contexto social e onde intervêm formas diversas de pensar e de estabelecer relações entre o que o aluno já sabe e o que aprenderá de novo. Esta realidade só poderá ter como consequência, a necessidade de um cuidado cada vez mais sério com a diferenciação pedagógica dos processos de aprendizagem como ferramenta nuclear do processo de ensino e aprendizagem. Uma vez que toda e qualquer mudança curricular passa necessariamente pelo professor, este assume-se invariavelmente como um recurso de eleição nesta jornada que é a constante incorporação da diferenciação dentro dos contextos pedagógicos; o que justifica a pertinência da presente formação no seu plano de progressiva capacitação profissional.']

Objetivos

['Reconhecer o papel e o lugar da diferenciação pedagógica e acomodações curriculares na construção de políticas, culturas e práticas de escola inclusiva. \r\n\x95\tDefinir e operacionalizar o conceito de diferenciação nos seus diferentes níveis de ação curricular: conteúdos, processos e produtos. \r\n\x95\tIdentificar os principais processos cognitivos de aprendizagem e as suas diferentes etapas de construção neuropsicológica. \r\n\x95\tSaber observar, identificar e apoiar /intervir perante as diferentes barreiras no processo de aprendizagem de todos os alunos. \r\n\x95\tCompreender a importância do ensino e aprendizagem assente em processos de mediação intencional e construção por etapas dos diferentes processos mentais. \r\n\x95\tCompreender a dinâmica de construção de mediadores cognitivos e saber a plicá-los em contexto de sala de aula. \r\n\x95\tRefletir sobre as diferentes características de ambientes pedagógicos promotores da diferenciação pedagógica.']

Conteúdos

Diferenciação Pedagógica e Acomodações Curriculares como ferramentas de inclusão (2 horas) \r\n2. Diversidade em contexto de sala de aula: ferramentas de análise e sistematização das diferentes características, capacidades, barreiras e facilitadores dos alunos (2 horas). \r\n3. Exigências cognitivas das atividades pedagógicas: identificação e reflexão sobre os processos cognitivos inerentes às diferentes atividades pedagógicas (2 horas). \r\n4. Conceito de Mediação dos processos mentais e construção por etapas das ações mentais (1 horas)\r\n5. Estudo do processo de construção das ações mentais nos principais processos de aprendizagem indexados ao pré-escolar e primeiro ciclo \x96 Estruturação Neuropsicológica: (6 horas)\r\n5.1. Processo atencional e de regulação comportamental. \r\n5.2. Processo de construção de memorização semântica e lógica. \r\n5.3. Linguagem oral e intenção comunicativa. \r\n5.4. Processos de aquisição e automatização da leitura e escrita \x96 Etapas de desenvolvimento neuropsicológico. \r\n5.5. Processos de organização e sistematização na resolução de problemas. \r\n5.6. Processos de organização do comportamento e funções executivas. \r\n6. Construção de mediadores e práticas de pedagógica diferenciada e sua aplicação pedagógica em contexto de sala de aula (12 horas).

Metodologias

['Sessões plenárias de formação em grande grupo destinadas à apresentação dos conteúdos pela formadora, análise e discussão dos mesmos, clarificação, sistematização e aprofundamento de conceitos, e reflexão sobre as práticas pedagógicas em articulação com as temáticas dos conteúdos. \r\nb) Sessões de trabalho em pequeno grupo destinadas à exploração de materiais, seleção e realização de tarefas relacionadas com os conteúdos, elaboração de propostas de mediação de diferentes processos cognitivos de aprendizagem, reflexão sobre as características de ambientes pedagógicos de diferenciação pedagógica ou mesmo analise de diferentes estudos de caso, \r\nc) Sessões plenárias destinadas à discussão dos trabalhos e produtos de reflexão produzidos pelos formandos ao longo das horas de formação ou de trabalho prático de aplicação dos conhecimentos.']

Avaliação

['Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões;\r\n- Elaboração de relatório final individual reflexivo.\r\n A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (de 1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre Insuficiente e Excelente):\r\n\x95\tInsuficiente: 1 a 4,9 pontos\r\n\x95\tRegular: 5 a 6,4 pontos\r\n\x95\tBom: 6,5 a 7,9 pontos\r\n\x95\tMuito Bom: 8 a 8,9 pontos\r\n\x95\tExcelente: 9 a 10 pontos']

Bibliografia

Almeida, G. (2012). Neurociência e sequência didática para educação infantil. São Paulo: Editora UnissinosCozzolino, L. (2013). The social neuroscience of education: optimizing attachment & learning in theclassroom. New York: W. W. Norton & Company.Cozzolino, L. and Davis, L. (2017). How People Change. In Daniel Siegel, How People Change, 5ed, 53-71.Norton & Company: London.Perrenoud, Ph. (1995). Ofício de Aluno e Sentido do Trabalho Escolar. Porto: Porto Editora.Vigotsky, L. (1930). Sobre os sistemas psicológicos. In: Teoria e método em Psicologia, pp.103-136. (Tradução portuguesa de Cláudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes. (1996).


Observações

PASTA - Nº 28 - Separador 12

29 de Novembro - 17.30 - 20.30 06 de Dezembro - 17.30 - 20.30 10 de Janeiro - 17.30 - 20.30 17 de Janeiro - 17.30 - 20.30 24 de Janeiro - 17.30 - 20.30 31 de Janeiro - 17.30 - 20.30 07 de Fevereiro- 17.30 - 21.00 13 de Fevereiro- 17.30 - 21.00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-11-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 06-12-2023 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 17-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 24-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
5 31-01-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 07-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
8 26-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona

Ref. 323T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 323 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 29-11-2023

Fim: 29-11-2023

Regime: Presencial

Local: Biblioteca de Olhão entre as 15h e as 18h

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa


Observações

PASTA - Nº 30-2023 Separador 19

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-11-2023 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 82T2 Concluída

Registo de acreditação: Registo 82 CD nº 28 21.04.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 29-11-2023

Fim: 29-11-2023

Regime: Presencial

Local: Exclusivo para o Agrupamento João da Rosa 16h-19h

Formador

Maria Manuela Fatela Ribeiro Valentim

Patrícia Maria Catarino Barreira Palma

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do ensino Básico e secundário e Educação Especial

Releva

Mais se certifica, que para os efeitos previstos no artigo 5.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente acção não releva para efeitos de progressão na carreira de professores do(s) Grupo(s) Educadores de Infância, Professores do ensino Básico e secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do n.º3 do artigo 14.º do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente acção não releva para a progressão de carreira. Educadores de Infância, Professores do ensino Básico e secundário e Educação Especial. Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do ensino Básico e secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO RIA FORMOSA / AGRUPAMENTO DE ESCOLAS TOMÁS CABREIRA

Anexo(s)


Observações

Pasta 24 ACD Separador 5 T1 Pasta 30 ACD Separador 13 T2

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-11-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 349T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 349 CD nº39 05.02.2014

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 29-11-2023

Fim: 29-11-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Paula Nogueira 15h - 18h

Formador

Oriana Catarina Pinheiro Vieira Borges

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Enquadramento legal dos Domínios de Autonomia Curricular (DAC) Trabalho colaborativo entre docentes – criação de um DAC

Conteúdos

Domínios de Autonomia Curricular (DAC)


Observações

Pasta 31 ACD Separador 7

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-11-2023 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial

Ref. 328T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 328 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 27-11-2023

Fim: 27-11-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Montenegro 17h-20h

Formador

Elsa Maria de Figueiredo Isabelinho Domingues Barbosa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

No atual contexto de implementação do projeto do “Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA)” urge capacitar os docentes na operacionalização da avaliação pedagógica de e para as aprendizagens com recurso a rubricas como meio de efetivar uma avaliação criterial focada nas aprendizagens dos alunos. As rubricas de avaliação são procedimentos que visam apoiar a avaliação de uma grande diversidade de produções e desempenhos dos alunos e simultaneamente são excelentes auxiliares para ajudarem quer os alunos, quer os professores a avaliar a qualidade do que é necessário aprender e saber fazer.

Objetivos

• Rubricas de avaliação • Construção de rubricas e utilização em contextos de aprendizagem diferenciados e diversificados


Observações

Pasta 30 ACD Separador 20

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 27-11-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 332T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121687/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 21-11-2023

Fim: 12-12-2023

Regime: e-learning

Local: ON LINE - Dias 21/11, 28/11, 5/12, 12/12, 14:30 - 17:30

Formador

Anabela Gonçalves de Moura Baptista

Ana Marta Esteves Branco da Silva Farrajota

Paula Maria Osório de Araújo Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. De acordo com o artigo 15.º da Portaria n.º 192-A/2015, de 29 de junho, esta ação de formação releva para a progressão da carreira dos professores bibliotecários, incluindo-se na dimensão científica e pedagógica.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Em 2021, a Rede de Bibliotecas Escolares apresentou publicamente o quadro estratégico para o período entre 2021 e 2027, numa sessão pública online em que divulgou igualmente o seu portal reformulado, com novas valências e recursos e ajustado a esta nova estratégia. Desde então, o mesmo tem continuado a ser aperfeiçoado, tem agregado recursos que se encontravam dispersos por outras plataformas, constituindo-se presentemente como um auxiliar bastante relevante para todos os que desempenham as funções de professor bibliotecário, disponibilizando orientações e recursos de apoio. Assim, torna-se fundamental para os que exercem essas funções conhecerem bem esta ferramenta, de modo a poderem rentabilizar todo o seu potencial nas suas práticas diárias nas bibliotecas escolares.

Objetivos

Conhecer a estratégia da Rede de Bibliotecas Escolares e o seu portal; Compreender a arquitetura do portal, localizando agilmente os conteúdos disponibilizados; Conhecer os princípios e organização das secções específicas do portal RBE; Usar o portal RBE para fundamentar e apoiar a ação da biblioteca escolar.

Conteúdos

Sessão 1 – 3 horas § O portal RBE – Arquitetura § O Portal RBE – Pesquisa global § O Portal RBE – Secções: o Projetos o Iniciativas o Suporte > Recursos: “Artes e património com a biblioteca escolar”: Enquadramento/ Bibliografia sugerida/ Propostas de trabalho. Colaboração. § Elaboração de recurso educativo sobre artes e património, fundamentado nos recursos disponibilizados. Sessão 2 – 3 horas § O Portal RBE – Secções: o Suporte > Recursos: “Aprender com a biblioteca escolar: atividades e recursos”: Crescer com a leitura/ Dominar a informação/ Saber usar os media. Organização. Termos e modos de pesquisa. Colaboração. § Seleção de uma proposta de atividade disponíveis no portal RBE em cada uma das áreas (leitura, media e informação), tendo em conta a sua adequação ao PAA da biblioteca e da escola/ agrupamento. Sessão 3 – 3 horas § O Portal RBE – Secções: o Suporte > Recursos: “Cidadania e Biblioteca Escolar: Pensar e intervir”: Dinâmicas educativas/ Notas das escolas/ Recursos/ Racismo/ Discriminação. Organização. Termos e modos de pesquisa. Colaboração. § Elaboração de uma proposta de atividade na área da cidadania, com base nos recursos disponibilizados em “Cidadania e Biblioteca Escolar: Pensar e intervir”. Sessão 4 – 3 horas § O Portal RBE – Secções: o Suporte > Recursos: Secção “Biblioteca Escolar Digital”: Serviços/ Curadoria de conteúdos/ Instrumentos/ Tutoriais informação e Media/ Práticas/ Organização. Termos e modos de pesquisa § Seleção de recursos disponibilizados na “Biblioteca Escolar Digital“ que possam ser utilizados ou servir de suporte a uma atividade do PAA da biblioteca ou à proposta de atividade elaborada para a sessão anterior

Metodologias

O Curso tem 12h online síncronas. Em cada sessão haverá momentos com um caráter sobretudo expositivo, complementados com variados exercícios práticos, que implicarão a exploração, individual ou em grupo, do portal RBE. Promover-se-á ainda a reflexão crítica e a discussão, assim como a elaboração de percursos pedagógicos com recurso ao portal RBE.

Avaliação

Aplicação de questionários de avaliação aos formandos. Elaboração, pelos formadores, de um relatório global com base nas reflexões e materiais produzidos na ação.

Modelo

Pasta 28 - Separador 18

Bibliografia

Portugal. Rede de Bibliotecas Escolares (2021). Bibliotecas Escolares: presentes para o futuro. Programa Rede de Bibliotecas Escolares: Quadro estratégico: 2021-2027. https://rbe.mec.pt/np4/file/890/qe__21.27.pdf Portugal. Rede de Bibliotecas Escolares (2017) Aprender com a biblioteca escolar. Referencial de aprendizagens associadas ao trabalho das bibliotecas escolares na educação pré-escolar e nos ensinos básico e secundário. https://www.rbe.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=99&fileName=referencial_2017_impres.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-11-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
2 28-11-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
3 05-12-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona
4 12-12-2023 (Terça-feira) 14:30 - 17:30 3:00 Online síncrona

Ref. 320T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 320 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 15-11-2023

Fim: 29-11-2023

Regime: e-learning

Local: ZOOM dia 15, 22 e 29.11 entre as 15.30 e as 17.30

Formador

Pierre Marie

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A ação de formação “Ensinar o 25 de Abril a partir de documentos históricos” surge em parceria com a Comissão Consultiva Concelhia de Coimbra do Plano Nacional das Artes, no âmbito das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. Estas comemorações constituem um momento para pensar o regime do Estado Novo, o processo revolucionário iniciado com o 25 de Abril, mas igualmente as mudanças profundas por ele introduzidas. Mas estas comemorações surgem, de igual modo, como uma oportunidade para introduzir novos materiais e novas metodologias nas salas de aula. A presente ação de formação pretende construir ferramentas para o ensino deste período recorrendo à formidável riqueza de documentos históricos que foram então produzidos.

Objetivos

- Capacitar os docentes à utilização de documentos históricos no contexto da sala de aula; - Reforçar a utilização de metodologias que promovam a interatividade e interesse reforçado por parte dos alunos; - Consolidar competências de análise, interpretação e sentido crítico e a valorização de outras narrativas sobre o período; - Identificar grande diversidade de fontes: documentos escritos, iconográficos, audiovisuais, história oral. - Dotar os formandos de ferramentas históricas facilitadoras do uso de documentos históricos para o ensino de temáticas relacionadas com o 25 de abril e respetivo processo revolucionário; Esta proposta de ação formação procura dotar os formandos de ferramentas para facilitar o uso de documentos históricos para o ensino de conteúdos programáticos relacionados com o 25 de Abril e o processo revolucionário português. Serão abordados temáticas como a análise de documentos históricos, o seu uso em contexto de sala de aula, bem como ferramentas para encontrar documentos históricos.

Conteúdos

Os documentos constituem a base do conhecimento histórico. A História contemporânea tem a vantagem de poder mobilizar uma grande diversidade de fontes: documentos escritos, iconográficos, audiovisuais, história oral. Usados no contexto da sala de aula, estes documentos permitem uma maior interatividade e interesse reforçado por parte dos alunos; a consolidação de competências de análise, interpretação e sentido crítico; a valorização de outras narrativas sobre o período. A ação de formação “Ensinar o 25 de Abril a partir de documentos históricos” pretende capacitar os docentes à utilização de documentos históricos no contexto da sala de aula. Os conteúdos que compõem a formação serão os seguintes: 1. O 25 de Abril e os documentos que a Revolução produziu; 2. O aluno como investigador: como trabalhar os documentos na sala de aula; 3. Exemplos a partir de documentos históricos locais; 4. Onde encontrar documentos históricos: repositórios e arquivos.

Metodologias

A ação de formação será realizada online, em duas sessões, valorizando-se o diálogo reflexivo entre e com os participantes. Um trabalho de grupo será pedido entre as duas sessões de formação, com vista a fortalecer as aprendizagens.


Observações

Pasta 30 ACD Separador 17

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-11-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 17:30 2:00 Online síncrona
2 22-11-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 17:30 2:00 Online síncrona
3 29-11-2023 (Quarta-feira) 15:30 - 17:30 2:00 Online síncrona

Ref. 220T2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116522/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 07-11-2023

Fim: 05-12-2023

Regime: Presencial

Local: 7,14,21, 28 novembro e 5 de dezembro - 17h30/20h30

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Tendo em conta a importância da supervisão pedagógica na melhoria das práticas pedagógicas e a sua estreita ligação com a avaliação de desempenho docente (ADD), nos domínios interno e externo é urgente promover competências básicas deste tipo de práticas na classe docente. Clarificar, diferenciar e refletir sobre a relação dos conceitos “supervisão”, “supervisão pedagógica”, “avaliação formativa”, “avaliação sumativa”, “avaliador interno” e “avaliador “externo”, são os aspetos preponderantes para esta Ação, enquadrando-os no quadro legal atual.

Objetivos

Pretende-se promover nos formandos competências relacionadas com a observação de aulas, a supervisão e a avaliação docente, de modo a que o processo de ADD seja mais claro, transparente, coerente e útil na melhoria das práticas. Pretende-se que os formandos entendam a supervisão pedagógica não como mero processo avaliativo mas como contributo para o desenvolvimento do trabalho colaborativo. Este entendimento facilitará o processo de ADD, não só para o avaliado como também para o avaliador, permitindo a ambos adquirir competências para o desempenho do seu papel de forma ética, justa e coerente.

Conteúdos

- Supervisão e Supervisão Pedagógica; - Práticas e técnicas de observação; - Avaliação (Formativa e Sumativa) do Desempenho Docente; - Avaliador (Interno e Externo) do Desempenho Docente; - Análise do quadro legal atual sobre a ADD em Portugal.

Metodologias

Explorar os conteúdos da ação, recorrendo a metodologias participativas onde cada formando tem um papel central promovendo o isomorfismo de práticas. Solicitar aos formandos que, em grupo, analisem documentos, planeiem e concebam materiais para agilizar práticas de supervisão/observação, mobilizando os conceitos abordados, apresentando-os ao grande grupo. Discutir/refletir sobre os trabalhos apresentados, assim como partilha de experiências dos trabalhos desenvolvidos em contexto de supervisão/ADD.

Avaliação

No que se refere à avaliação dos formandos, será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais. No final da formação, os formandos serão avaliados individualmente, de acordo com a qualidade dos recursos produzidos, expressa nos documentos apresentados e durante a sua apresentação/ discussão em plenário. A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

Alarcão, I, & Canha, B. (2013). Supervisão e Colaboração. Uma relação para o desenvolvimento. Porto: Porto Editora. Vieira, F., & Moreira, M. (2011). Supervisão e avaliação do desempenho Docente: Para uma Abordagem de Orientação Transformadora. Lisboa: Ministério da Educação/Conselho Científico para Avaliação de Professores. Baptista, I. (2011). Ética, Deontologia e Avaliação do Desempenho Docente. Lisboa: Ministério da Educação – Conselho Científico para a Avaliação de Professores. Machado, E. A., Alves, M. P., & Ribeiro Gonçalves, F. (2011). Observar e avaliar práticas docentes. Santo Tirso: De Facto Editores. Quadro legal em vigor.


Observações

PASTA - Nº 2-2022/23 Separador 5 - Candidatura ...000049 PASTA - Nº 28 - Separador 17

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 14-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 21-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 28-11-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 05-12-2023 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 336T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 336 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 04-11-2023

Fim: 04-11-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária João de Deus - Faro

Formador

Luís Miguel Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Congresso Internacional de Neurociências e Aprendizagem Brain Connection, na sua oitava edição, irá realizar-se na cidade de Faro – Algarve, em Portugal, nos dias 02, 03 e 04 de novembro, presencialmente. Já o Pré-congresso será nos dias 30 e 31/10/2023, com transmissão pelo Youtube. O Brain é um evento educacional que reúne profissionais de renome na área a educação e da saúde, um congresso denominado “movimento em prol da inclusão”. Tem grande relevância para o campo da educação e saúde, chancelado pelo Projeto Erasmus+, a Associação OMNES PRO UNO e o Agrupamento de Escolas João de Deus e com o apoio da Webfarus Marketing Digital, de Portugal. No Brasil, tem o apoio e realização do Instituto Professora Ângela Mathylde – IPAM e da Clínica Aprendizagem & Companhia – Saúde Integral. Segundo os seus presidentes, Dra. Ângela Mathylde Soares (Brasil) e Dr. Luis Miguel Neves (Portugal), o sucesso do Brain Connection se deve também à inovação no que tange a sua efetivação, como por exemplo o Brain Kids, que é uma seção do congresso composta por oficinas inclusivas e lúdicas com fundamentação científica, conduzidas por profissionais especialistas no trabalho com as famílias e suas crianças e adolescentes.

Objetivos

Respostas Inclusivas na diversidade social A parentalidade no contexto de semi-internação psiquiátrica infanto-juvenil em Hospital-Dia: uma proposta de intervenção Reflexões sobre as dificuldades emocionais e escolares em pacientes com altas habilidades/superdotação a partir da apresentação de dois casos clínicos do Serviço de Psiquiatria da Infância e do Adolescente (SEPIA) do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo (HFCMUSP). Estimulação da capacidade de autorregulação CAMINHANDO PARA UM MUNDO DE INCLUSÃO: Realidade ou Utopia? Promovendo o desenvolvimento de habilidades cognitivo-linguísticas em pré-escolares Intervenção com a grafomotricidade em escolares com transtornos de aprendizagem Intervenção com a grafomotricidade em escolares com transtornos de aprendizagem A Estimulção da Comunicação Multimodal na Educação Infantil A CONSTRUÇÃO SINTÁTICA NOS PROCESSOS DE LEITURA E ESCRITA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM SÍNDROME DE DOWN ATRAVÉS DO MÉTODO DOS DEDINHOS Experiência numa Instituição Europeia e Contribuição da UE para a Coesão dos Povos Europeus - Relato de experiência Educação Inclusiva em Portugal Educação e Saúde: num movimento pela inclusão


Observações

Pasta 30 ACD Separador 25

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-11-2023 (Sábado) 09:30 - 17:30 8:00 Presencial

Ref. 329T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 329 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 03-11-2023

Fim: 03-11-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Tomás Cabreira 16.30-19.30

Formador

Miguel Nabais Rodrigues Pernes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ FOCO MUSICAL PORTUGAL

Enquadramento

Partilha, reflexão e simulação de processos e estratégias de trabalho com crianças do Pré-Escolar, 1.º e 2.º ciclos do Ensino Básico com os respetivos professores e educadores. Estruturação de estratégias de trabalho nos vértices da audição, interpretação e criação, como pontos-chave para uma educação musical plena, a pretexto da divulgação do programa UMA VIAGEM PELA HISTÓRIA DA MÚSICA TONAL da Orquestra dos Brinquedos de Lisboa que se irá trabalhar em projeto. Para este projeto em específico, temos como objetivo o (re)conhecimento de alguns compositores de charneira, identificando a corrente estética e período histórico associados. O despertar de competências na distinção tímbrica dos instrumentos é, também, um dos grandes objetivos destas sessões.

Conteúdos

Em CONTEXTO TEÓRICO (CT) abordar-se-ão os contextos e políticas pedagógicas seguidas pela Foco Musical na construção, nomeadamente, do projeto a trabalhar; as mais-valias genéricas, do ponto de vista das aprendizagens significativas, da estratégia da Audição Musical Ativa (AMA) e Participada (AMP) como prioritária nos processos de aproximação à música erudita; como se organizam categoricamente os instrumentos musicais na música erudita em contexto de orquestra e a sua relação com os instrumentos/brinquedo utilizados pela Orquestra dos Brinquedos; por último abordar-se-ão sucintamente as grandes correntes estéticas da história da música, através de balizas cronológicas e da exposição dos compositores de charneira, com exemplos sonoros e estabelecendo relação com seus contemporâneos nas outras artes, na literatura e na ciência. Em contexto de PRÁTICA SIMULADA (PS), a partir da exploração do repertório abordado construir-se-ão instrumentos a partir de material de desperdício e experienciar-se-á a forma enquanto estrutura arquitetónica de uma peça musical, através do movimento corporal e de esquemas visuais. Por último, serão trabalhadas as peças a preparar na sala de aula, para intervenção a partir da plateia.


Observações

Pasta 30 ACD Separador 21

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-11-2023 (Sexta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 335T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 335 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 03-11-2023

Fim: 03-11-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária João de Deus - Faro

Formador

Luís Miguel Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Congresso Internacional de Neurociências e Aprendizagem Brain Connection, na sua oitava edição, irá realizar-se na cidade de Faro – Algarve, em Portugal, nos dias 02, 03 e 04 de novembro, presencialmente. Já o Pré-congresso será nos dias 30 e 31/10/2023, com transmissão pelo Youtube. O Brain é um evento educacional que reúne profissionais de renome na área a educação e da saúde, um congresso denominado “movimento em prol da inclusão”. Tem grande relevância para o campo da educação e saúde, chancelado pelo Projeto Erasmus+, a Associação OMNES PRO UNO e o Agrupamento de Escolas João de Deus e com o apoio da Webfarus Marketing Digital, de Portugal. No Brasil, tem o apoio e realização do Instituto Professora Ângela Mathylde – IPAM e da Clínica Aprendizagem & Companhia – Saúde Integral. Segundo os seus presidentes, Dra. Ângela Mathylde Soares (Brasil) e Dr. Luis Miguel Neves (Portugal), o sucesso do Brain Connection se deve também à inovação no que tange a sua efetivação, como por exemplo o Brain Kids, que é uma seção do congresso composta por oficinas inclusivas e lúdicas com fundamentação científica, conduzidas por profissionais especialistas no trabalho com as famílias e suas crianças e adolescentes.

Objetivos

Avaliação e intervenção com a fluência e compreensão leitora/ Intervenção com o processamento auditivo e fluência de leitura A Arte como meio de inclusão Funções Executivas como estratégias para prevenção das dificuldades de aprendizagem: uma abordagem neurocientífica Lendo o mundo lendo palavras, formação docente e produção de materiais pedagógicos para EJA Avaliação e intervenção com as dificuldades em habilidades matemáticas Neurociencia politica Identificação e Intervenção precoce com os probelmas de leitura Abordagem Fônica e Multissensorial na intervenção com escolares com dislexia Narrativas de Professoras em Formação: contribuições de um grupo de pesquisaformação UM GRUPO DE PESQUISAFORMAÇÃO Influência dos Problemas de Comportamentos Externalizantes e Internalizantes na Aprendizagem Empreendedorismo Jovem e o Marketing Digital Respostas Inclusivas na diversidade social Neurociência e empreedorismo social


Observações

Pasta 30 ACD Separador 24

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-11-2023 (Sexta-feira) 09:30 - 17:30 8:00 Presencial

Ref. 334T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 334 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 02-11-2023

Fim: 02-11-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária João de Deus - Faro

Formador

Luís Miguel Neves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Congresso Internacional de Neurociências e Aprendizagem Brain Connection, na sua oitava edição, irá realizar-se na cidade de Faro – Algarve, em Portugal, nos dias 02, 03 e 04 de novembro, presencialmente. Já o Pré-congresso será nos dias 30 e 31/10/2023, com transmissão pelo Youtube. O Brain é um evento educacional que reúne profissionais de renome na área a educação e da saúde, um congresso denominado “movimento em prol da inclusão”. Tem grande relevância para o campo da educação e saúde, chancelado pelo Projeto Erasmus+, a Associação OMNES PRO UNO e o Agrupamento de Escolas João de Deus e com o apoio da Webfarus Marketing Digital, de Portugal. No Brasil, tem o apoio e realização do Instituto Professora Ângela Mathylde – IPAM e da Clínica Aprendizagem & Companhia – Saúde Integral. Segundo os seus presidentes, Dra. Ângela Mathylde Soares (Brasil) e Dr. Luis Miguel Neves (Portugal), o sucesso do Brain Connection se deve também à inovação no que tange a sua efetivação, como por exemplo o Brain Kids, que é uma seção do congresso composta por oficinas inclusivas e lúdicas com fundamentação científica, conduzidas por profissionais especialistas no trabalho com as famílias e suas crianças e adolescentes.

Objetivos

Palestra de abertura - Prof. Fernando César Capovilla: "Peculiaridades da Língua Portuguesa para a Inclusão de alunos Surdos, Cegos e Surdocegos, bem como de alunos com Deficiências Auditiva e Visual: Peculiaridades na Leitura Alfabética do Português Escrito, na Leitura Orofacial (Visual e Tátil) do Português Falado, e na Escrita sob Ditado do Português falado recebido por Audição, Visão e Tato." As novas dimensões da inclusão do trabalho no TEA Transtorno de Desenvolvimento da Coordenação: Implicações Sociais e Emocionais Desenvolvimento neuropsicomotor no TEA Transtorno do Processamento Sensorial no Autismo: Explorando as Interseções entre as duas condições Acomodações sensoriais no contexto escolar Analfabetismo e o Sujeito Analfabeto: inclusão/exclusão na sociedade grafocêntrica Fatores biopsicossociais e Contemporaneidade: contextos e relações com a Educação Infantil Programa de Habilitação Neuropsicológica Luriana Gagueira x Inclusão e impactos biopsicosociais da gagueira do desenvolvimento persisente. PPAI um programa de Sucesso na intervenção psicológica e psicopedagogica A inclusão na diversidade: contribuições da Neuroeducação. Alfabetização Fônica em Tea PANDEMIA DA COVID-19 E A DEFICIÊNCIA: IMPACTOS NO SEIO FAMILIAR.


Observações

Pasta 30 ACD Separador 23

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-11-2023 (Quinta-feira) 09:30 - 17:30 8:00 Presencial

Ref. 333T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 333 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 25-10-2023

Fim: 25-10-2023

Regime: Presencial

Local: Teatro das Figuras das 14h-18h

Formador

Inês Amaral Férin

Ana Bela Conceição

Maria Helena Vieira Tapadinhas

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A iniciativa "CULTURA PARA TODOXS", é promovida conjuntamente pelo Município de Faro e pelo Plano Nacional das Artes (PNA), para potenciar a criação de um projeto concelhio de mediação cultural, que junta agentes que trabalham no âmbito da cultura e da educação, nomeadamente os Agrupamentos de Escolas (AE)/Escola não Agrupada (ENA), os equipamentos culturais municipais e algumas associações culturais. Considerando que as instituições culturais são territórios educativos por excelência e que as instituições educativas são polos culturais privilegiados, torna-se pertinente proporcionar às escolas e às instituições culturais uma oportunidade de desenvolverem ou de reforçarem a cooperação entre elas. Assim, este encontro pretende promover a aproximação e a articulação de ações e projetos entre as escolas, os equipamentos culturais municipais e as associações culturais, de forma estruturante e continuada.

Objetivos

Principais objetivos do projeto "CULTURA PARA TODXS": - Fomentar a colaboração entre as comunidades educativas, as instituições culturais, os agentes artísticos e o poder autárquico local; - Produzir recursos e estratégias pedagógicas apoiadas nas artes e no património, que promovam a transversalidade do currículo, fomentando a relação entre a comunidade educativa e os equipamentos culturais municipais; - Consciencializar para o valor das artes, da cultura e do património como fatores de coesão e de pertença e promotores da formação integral do cidadão.

Conteúdos

Nesta sessão serão implementadas estratégias de cooperação e colaboração, com vista à preparação das iniciativas conjuntas no âmbito dos Projetos Culturais de Escola (PCE), que envolvem as equipas de trabalho dos PCE´s dos vários agrupamentos de escolas que integram a rede PNA, os técnicos dos equipamentos culturais (Biblioteca Municipal, Museu Municipal e Teatro Municipal) e representantes das associações culturais envolvidas.


Observações

Pasta 30 ACD Separador 22

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-10-2023 (Quarta-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

Ref. 279T2 Concluída

Registo de acreditação: Registo 279 CD nº37 07.06.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-10-2023

Fim: 18-10-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório do Agrupamento Tomás Cabreira, 16h -19h

Formador

Paula Cristina Roseira Simões

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Tendo em conta que a qualidade das classificações internas é pouco conhecida e havendo uma diversidade de razões para considerar que pode estar aquém do desejável, os resultados das avaliações externas podem ter um efeito moderador, contribuindo para melhorar a validade e a consistência das classificações realizadas no âmbito das escolas pelos seus professores. Importa pois, potenciar aspetos positivos da avaliação externa identificados, nomeadamente: -recolha de informação acerca do desempenho do sistema educativo para melhorar os processos de tomada de decisão; -constituir um meio relevante para proporcionar feedback de qualidade aos alunos, professores, gestores escolares, pais e encarregados de educação; -induzir práticas inovadoras de ensino e de avaliação; -contribuir para que os conteúdos constantes no currículo sejam efetivamente lecionados; -clarificar junto dos professores, das escolas e dos alunos as questões que são consideradas essenciais e fundamentais em cada um dos domínios do currículo; -e incentivar os alunos a estudar e a desenvolver os esforços necessários para aprender os conhecimentos e capacidades que estão previstas no currículo; Possibilitar, através da análise dos relatórios técnicos enviados às escolas, a estimulação do desenvolvimento de estratégias de melhoria de práticas pedagógicas com abrangência disciplinar e vertical.

Objetivos

Potenciar aspetos positivos da avaliação externa nas práticas pedagógicas através da análise dos relatórios técnicos enviados às escolas.

Conteúdos

Avaliação externa nas práticas pedagógicas através da análise dos relatórios técnicos enviados às escolas.


Observações

Pasta 30 ACD Separador 5

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-10-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 322T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 322 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-10-2023

Fim: 18-10-2023

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Municipal de faro entre as 14h30 e as 17.30

Formador

Anabela Cabrita das Dores

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

“O atual progresso em direção às metas do ODS 6 é insuficiente e destaca a necessidade de se explorar oportunidades por meio de parcerias e cooperação. A cooperação aprimora a governança hídrica e a tomada de decisões na área, estimula soluções inovadoras e aumenta a eficiência. Ao promover envolvimento, participação e diálogo inclusivos, assim como dar voz às pessoas que não são ouvidas, as parcerias podem ajudar a garantir que ninguém seja deixado para trás e que os direitos humanos à água e ao saneamento sejam efetivados. Parcerias e cooperação, em todos os níveis, certamente produzem resultados positivos. Cada parte vem com seus próprios conhecimentos, perceções, interesses, posições e objetivos, de modo que são comuns desacordos sobre prioridades e estratégias.” In Relatório Mundial das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos 2023 https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000384657_por


Observações

Pasta 30 ACD Separador 18

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 18-10-2023 (Quarta-feira) 14:30 - 18:30 4:00 Presencial

Ref. 304T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 304 CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-10-2023

Fim: 17-10-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório Municipal de Olhão das 9h30 às 17h

Formador

Ana Marta Esteves Branco da Silva Farrajota

Paula Maria Osório de Araújo Correia

Anabela Gonçalves de Moura Baptista

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. De acordo com o artigo 15.º da Portaria n.º 192-A/2015, de 29 de junho, esta ação de formação releva para a progressão da carreira dos professores bibliotecários, incluindo-se na dimensão científica e pedagógica.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

As bibliotecas escolares têm vindo a consolidar o seu papel na escola através da melhoria das suas condições de funcionamento, do enriquecimento dos seus recursos e da sua ação pedagógica, criando ambientes de aprendizagem inovadores e contribuindo para a formação dos alunos nas múltiplas literacias.  Pretende-se com este Encontro reunir profissionais e especialistas nestas áreas para partilhar conhecimentos, experiências e ideias sobre como as bibliotecas se podem tornar espaços mais sustentáveis e inovadores. Serão abordados tópicos como:  o uso eficiente de recursos;  projetos arquitetónicos inovadores e sustentáveis;  integração de tecnologia em espaços de aprendizagem flexíveis. Além das comunicações e painéis, haverá oportunidades de networking e troca de ideias entre os participantes, estimulando a colaboração e a aprendizagem conjunta. Acreditamos que a diversidade de perspetivas e experiências enriquecerão o debate, ao longo do encontro. Esperamos inspirar novas abordagens e estratégias que possam ser aplicadas em bibliotecas de diferentes contextos e dimensões, para que estas se possam tornar agentes de mudança em direção a um futuro mais sustentável.

Objetivos

Além das comunicações e painéis, haverá oportunidades de networking e troca de ideias entre os participantes, estimulando a colaboração e a aprendizagem conjunta. Acreditamos que a diversidade de perspetivas e experiências enriquecerão o debate, ao longo do encontro. Esperamos inspirar novas abordagens e estratégias que possam ser aplicadas em bibliotecas de diferentes contextos e dimensões, para que estas se possam tornar agentes de mudança em direção a um futuro mais sustentável.

Conteúdos

Serão abordados tópicos como: - o uso eficiente de recursos; - projetos arquitetónicos inovadores e sustentáveis; - integração de tecnologia em espaços de aprendizagem flexíveis.


Observações

Pasta 30 ACD Separador 15

Nota importante: Quem se inscrever nesta ACD tem, obrigatoriamente, de se inscrever no Encontro Partilhar Leituras em: https://partilharleituras.wixsite.com/partilhar/inscricoes

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-10-2023 (Terça-feira) 09:30 - 17:00 7:30 Presencial

Ref. 302T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120484/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas (12.5 horas presenciais + 12.5 horas de trabalho autónomo)

Início: 11-10-2023

Fim: 11-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Francisco Fernandes Lopes- Olhão

Formador

Óscar Emanuel Ribeiro Baptista

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Numa sociedade em constante evolução e numa altura em que a massificação das Tecnologias da Informação e Comunicação dota as escolas de “alunos digitais” e como tal novos desafios se colocam aos professores nesta era digital. Urge assim inovar os ambientes de aprendizagem, de forma a que a Escola vá ao encontro das necessidades dos seus alunos, tornando todo o processo de desenvolvimento curricular mais apelativo e, ao mesmo tempo, relevante, significativo, personalizado, colaborativo e até mesmo, divertido. Com o recurso às TIC, podem-se criar ambientes de aprendizagem diversificados, nomeadamente com o recurso a um conjunto vasto de ferramentas Web possibilitadoras de ambientes educativos inovadores, que estimulam uma maior envolvência dos alunos na sua aprendizagem, facilitam o trabalho colaborativo, a diferenciação pedagógica e ao mesmo tempo servem como base à avaliação formativa. O Mundo tem estado a viver uma realidade nunca antes esperada, em torno de uma nova pandemia, que em muito alterou o funcionamento das sociedades, ao que a Escola não fugiu à regra: houve a necessidade de um momento para o outro de o sistema educativo presencial ter passado a funcionar à distância, razão pela qual dotar os professores de competências digitais facilitadoras de todo o processo de desenvolvimento curricular, nunca foi tão oportuno.

Objetivos

1. Reflitam sobre o papel da Geografia na formação das crianças e jovens como elementos de uma sociedade cada vez mais complexa e multifuncional; 2. Vivenciem experiências da didática da Geografia com vista ao enriquecimento e diversificação de estratégias que promovam a inclusão; 3. Utilizem metodologias ativas e participativas na aula de Geografia, com recurso a ferramentas digitais; 4. Desenvolvam competências científicas, técnicas e didáticas, necessárias à implementação de técnicas inovadoras, enquadradas nas aprendizagens essenciais de Geografia; 5. Elaborem, partilhem e divulguem recursos digitais didáticos inovadores, que possam ser úteis a todos os professores de Geografia; 6. Aprofundem o objeto de estudo e a metodologia didática da ciência geográfica para o aperfeiçoamento do exercício da profissão de docente.

Conteúdos

1. Didática e educação geográfica (a importância do ensino da Geografia na formação das crianças e jovens) 2. Ambientes educativos inovadores 3. Ferramentas digitais que permitam à Geografia dar o seu contributo para o desenvolvimento das competências preconizadas no perfil do aluno à saída da escolaridade obrigatória: 3.1. Google Formulários como auxílio à prática avaliativa em Geografia; 3.2. Google Maps / Google Earth para a construção de percursos; 3.3. Padlet para expressar e debater ideias e fomentar o trabalho colaborativo em sala de aula; 3.4. Kahoot / Quizizz / Plickers como ferramentas de transformar a avaliação num jogo criativo 3.5. Powtoon e outros para a criação de apresentações criativas 4. O papel da disciplina de Geografia no desenvolvimento das DAC. 5. Apresentação, partilha e reflexão conjunta dos trabalhos

Metodologias

a) Apresentação da metodologia e estabelecimento da forma de trabalho nas diferentes sessões, assim como dos critérios de avaliação; b) Abordagem teórica dos temas, métodos e técnicas aplicados à didática da Geografia; c) Utilização de aplicações como exemplo de possibilidades potenciadoras de aprendizagens mais motivadoras para os alunos; d) Experimentação de técnicas / metodologias a transpor para a aula, motivadoras e facilitadoras do processo de ensino-aprendizagem; e) Partilha da implementação dos instrumentos resultantes do trabalho cooperativo e colaborativo dos formandos Na última sessão será analisado o trabalho realizado e será feita a avaliação da ação.

Avaliação

Os formandos/participantes serão avaliados: - Participação dos formandos; - Relatório individual do formando; A avaliação dos formandos será feita de uma forma quantitativa, numa escala de 1 a 10 e tendo em conta o disposto na Circular CCPFC-3/2007, bem como o constante do Dec.-Lei nº 15/2007, de 19 de janeiro, no que se refere ao sistema de avaliação e classificação dos docentes.

Bibliografia

Castro, M. (2019) - Didática no Ensino da Geografia: abordagens práticas e reflexões Plano de Ação para a Educação Digital (2018) – Comissão Europeia Aprendizagens Essenciais do Ensino Básico e Secundário para a disciplina de Geografia - DGE Livro Verde para a Sociedade da Informação (1997). Missão para a sociedade da Informação. MCT Programa das disciplinas de Geografia / Geografia A / Geografia C / Cidadania e Mundo Atual


Observações

PASTA - Nº 28 - Separador 10

Cronograma 11/10 ; 25/10 08/11 ; 22/11 06/12 (seriam sessões de 2h cada, sendo a última de 2,5h para a apresentação dos trabalhos). Horário 18h-20h/20h30 (na última sessão).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 18-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
3 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
4 15-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
5 22-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
6 11-12-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 20:30 2:30 Presencial

Ref. 297T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120330/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas (12.5 horas presenciais + 12.5 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-10-2023

Fim: 11-12-2023

Regime: Presencial

Local: ----

Formador

Fátima Marques Candeias

Susana Marina Francisco Gonçalves Ferreira

Destinatários

Educadores de Infância (Grupo 100)

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância (Grupo 100). Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância (Grupo 100).

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Propõe-se pensar a planificação e avaliação, na educação pré-escolar, tendo em consideração o preâmbulo das Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar: “Todo o sistema educativo tem a aprender com a educação pré-escolar. Este é o nível educativo em que o currículo se desenvolve com articulação plena das aprendizagens, em que os espaços são geridos de forma flexível, em que as crianças são chamadas a participar ativamente na planificação das suas aprendizagens, em que o método de projeto e outras metodologias ativas são usados rotineiramente, em que se pode circular no espaço de aprendizagem livremente. Hoje, quando discutimos os restantes níveis educativos, conversamos sobre a necessidade de inovar nas metodologias de ensino, de promover a criação de salas de aula inovadoras, com espaços em que os alunos se possam sentar no chão ou circular livremente, do potencial de aproveitamento do dia-a-dia dos alunos para integração plena nas aprendizagens. Falamos sobre a diversificação de instrumentos de avaliação, da possibilidade de avaliar progresso por observação, da possibilidade de se progredir e avaliar sem recurso à retenção. Há uma tendência a esquecermo-nos de olhar para a educação pré-escolar e de constatar que muito do que hoje se procura já existe neste contexto.” De acordo com o citado, é evidente a pertinência e importância desta ação no percurso profissional dos docentes.

Objetivos

Pretende-se uma análise e interpretação da brochura do Ministério da Educação “Planear e Avaliar na Educação Pré-escolar”, e a sua implicação nas práticas educativas

Conteúdos

Avaliação no contexto da Educação Pré-escolar e a sua inter-relação com o desenvolvimento do currículo e da aprendizagem; Fundamentos das OCEPE e as suas implicações no planeamento e na avaliação; Projeto Curricular de Grupo (planear e avaliar); O planeamento e avaliação como processo participativo; A comunicação da avaliação no âmbito da comunidade educativa.

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A aprovação na oficina dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas. - Participação cooperativa nas sessões; - Questionário aos formandos; - Relatório com evidências da intervenção educativa

Bibliografia

Lopes da Silva, I. (2017). Projetos de aprendizagem: algumas perguntas frequentes. In Cadernos de Educação de Infância, 112, 34-42.Lopes da Silva, I., & Núcleo de Educação Pré-Escolar (1997). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: Ministério da Educação, Departamento de Educação Básica, Núcleo de Educação Pré-Escolar.Lopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L., & Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: Ministério da Educação, Direção Geral da Educação.Cardona, M. J. (2007). A avaliação na educação de infância: as paredes das salas também falam! Exemplo de alguns instrumentos de apoio. Cadernos de Educação de infância, 81, 10-16.Cardona (coord). Planear e Avaliar na educação pré-escolar. Lisboa: Ministério da Educação, Direção Geral da Educação.


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 16 T1 PASTA - Nº 29-2024 Separador 1 T2

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-10-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
2 23-10-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
3 06-11-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
4 20-11-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial
5 11-12-2023 (Segunda-feira) 17:00 - 19:30 2:30 Presencial

Ref. 312T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120920/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-10-2023

Fim: 27-11-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento Tomás Cabreira

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 13 T1 PASTA - Nº 29-2024 Separador 3 T2

Prioridade - Professores dos Agrupamentos Pinheiro e Rosa e Tomás Cabreira ( recolha efetuada pela SFM em 22/23)

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 16-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 23-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 30-10-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 06-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 13-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 20-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 27-11-2023 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

Ref. 310T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118828/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 04-10-2023

Fim: 29-11-2023

Regime: e-learning

Local: on line - entre as 19 e as 22 ( a ajustar com os formandos)

Formador

Carlos Alberto Soares Machado Nunes

Destinatários

Professores do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Com a crescente importância do desenvolvimento de capacidades dos alunos relativamente ao pensamento computacional e a iniciação à programação, torna-se crucial dotar os jovens de ferramentas que lhes permitam adquirir esses conhecimentos. Atualmente estes temas começam a ser trabalhados no 1º e 2º ciclo, pelo que é importante dar continuidade no 3º ciclo e no ensino secundário. Com a utilização em massa de smartphones e tablets, é da maior importância trabalhar na programação de aplicações (apps) para estes dispositivos. Tendo esta área um enorme potencial de empregabilidade num futuro próximo, há imensas atividades criativas e motivadores para os mais jovens, e os professores devem estar atentos e preparados para esses desafios para poderem acompanhar os seus alunos. Esta é uma ação de formação que responde às solicitações formativas dos diversos agrupamentos associados a este CFAE.

Objetivos

• Aprofundar conhecimentos em linguagens de programação visuais (associadas à criação de apps); • Conhecer diversas ferramentas que podem ser utilizadas para criar uma app; • Planear uma app móvel; • Preparar a interface gráfica de uma app; • Programar ações; • Utilizar as funcionalidades (sensores) de dispositivos móveis: • Publicar app.

Conteúdos

• Planeamento e prototipagem de uma app • Interface da ferramenta (App inventor, Kodular, Thunkable, MS PowerApps, etc.) • Componentes que podem ser utilizados • Organização dos componentes no ecr㠕 Programação de ações e eventos • Instalação/publicação da app

Metodologias

A ação de formação decorre durante trinta horas em sessões presenciais e à distância. Durante a ação serão praticadas as várias funcionalidades da ferramenta, realizando uma série de atividades pré-definidas, culminando com o planeamento e criação de uma app original. Do ponto de vista metodológico, este curso assume um carácter teórico/prático sendo o trabalho apoiado com as mais recentes tecnologias que, exploradas, visam a (re)construção de práticas curriculares no desempenho profissional do docente. Propiciará, portanto, um espaço de construção, de discussão, de reflexão e de troca de experiências no processo educativo. Estas sessões presenciais incidirão sobre a exploração das ferramentas e as não presenciais, na realização de atividades e projetos. No decorrer das mesmas, serão abertos espaços para análise dos conteúdos, incidindo, sobretudo, nas fases de construção/programação da app. Durante o processo será validado, passo a passo, a programação dos diversos componentes e será feita uma reflexão com vista às necessárias correções.

Avaliação

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual

Bibliografia

• F. Kamriani, K. Roy. App Inventor 2 Essentials. PACKT. 2016• Gerbelli, Valéria e Gerbelli, Nelson. Kodular Desenvolvimento Android• Wolber, David. Drag and Drop Code with Thunkable. 2022


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 6 T1 PASTA - Nº 29-2024 Separador 2 T2

Sessões síncronas Outubro - 4, 11, 25 Novembro - 2, 22, 29 entre as 19h e as 22h (a ajustar com os formandos

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 11-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 18-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online assíncrona
4 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 09-11-2023 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online assíncrona
7 15-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
8 22-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
9 29-11-2023 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona

Ref. 314T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120913/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 04-10-2023

Fim: 29-11-2023

Regime: Presencial

Local: ESCOLA ALBERTO IRIA - OLHÃO, sala 18

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Observações

PASTA - Nº 28 - Separador 15

4, 11, 18, 25 de outubro, 8, 15, 22 e 29 de novembro - das 18h às 21h, sendo que a última sessão será das 18h às 22h.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 25-10-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 02-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 08-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 15-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 22-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 29-11-2023 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Presencial

Ref. 3031 Concluída

Registo de acreditação: Registo 303CD nº38 30.10.2023

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 03-10-2023

Fim: 03-10-2023

Regime: e-learning

Local: On line entre as 17h e as 20h

Formador

Anabela Gonçalves de Moura Baptista

Ana Marta Esteves Branco da Silva Farrajota

Paula Maria Osório de Araújo Correia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

A presente ação de curta duração visa abordar a temática dos direitos de autor e licenças Creative Commons. Durante a sessão, pretende-se que os formandos desenvolvam uma consciência crítica em relação à propriedade intelectual, aprendam a partilhar e colaborar de maneira responsável, e expandam as suas possibilidades de acesso ao conhecimento e a recursos educativos de qualidade. Tais habilidades são valiosas num mundo digital em constante evolução, onde a partilha de informações e o uso criativo de conteúdo são cada vez mais importantes. No final da sessão de formação, espera-se que os formandos sejam capazes de: - Explicar o conceito de licenças Creative Commons. - Identificar os diferentes tipos de licenças Creative Commons e as suas permissões e restrições. - Licenciar corretamente documentos e sites usando as licenças Creative Commons. - Compreender a importância da partilha legal de conteúdos e respeitar os direitos autorais.


Observações

Pasta 30 ACD Separador 14 T1 Pasta 31 ACD Separador 2 T2

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-10-2023 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 313T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120718/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 03-10-2023

Fim: 12-12-2023

Regime: b-learning

Local: on line e Montemegro

Formador

Jorge Manuel Carrasquinho Vieira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA EditoraLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

PASTA - Nº 28 - Separador 14

03/outubro 18h00 -20h00 - 2 horas Presencial 10/outubro 18h00 -21h00 - 3 horas Online síncrona 17/outubro 18h00 -20h00 - 2 horas Online síncrona 19/outubro 18h00 - 21h00 - 3 horas Presencial 24/outubro 18h00 - 20h00 - 2 horas Online síncrona 14/novembro 18h00 - 21h00 3 horas Online síncrona 21/novembro 18h00 - 21h00 3 horas Online síncrona 28/novembro 18h00 - 21h00 3 horas Online síncrona 05/dezembro 18h00 - 20h00 2 horas Presencial 12/dezembro 18h00 - 20h00 2 horas Presencial

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 03-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
2 10-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 17-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 19-10-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 24-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 31-10-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 07-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 14-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
9 21-11-2023 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial
10 23-11-2023 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Presencial

Ref. 301T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120694/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 02-10-2023

Fim: 07-12-2023

Regime: b-learning

Local: on line e presencial - Biblioteca da Escola nº 7

Formador

Silvia Neves Cherondo

Destinatários

Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores da Educação Especial;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

As mudanças da nossa sociedade também se traduziram em mudanças do sistema educativo, que suportados em leis preconizam a inclusão. A adoção do ensino inclusivo sugere o uso de estratégias instrutivas e recursos escolares alternativos para proporcionar experiências de aprendizagem que se adequem às diferentes necessidades individuais de todos os alunos, incluindo os alunos com NEE de carater permanente. A inclusão de crianças com Necessidades Educativas especiais pressupõe para além da atitude positiva e inclusiva uma oferta de alternativas nos processos de aprendizagem e de novas estratégias para o desenvolvimento holístico da criança/jovem. O conceito de estimulação multissensorial/Snoezelen é muito para além de um espaço físico sofisticado, agradável e seguro. O acompanhamento Snoezelen segue uma metodologia que potencia as aquisições, aprendizagens da criança/jovem qualquer que seja seu o nível de competências ou comprometimentos. Com mais de 500 artigos científicos publicados as pesquisas mostram que os alunos que usufruem de um acompanhamento Snoezelen exibem aumento das competências de atenção, motivação e comunicação, e diminuição de comportamentos agressivos ou disruptivos, entre outros. Estes alunos também se tornam mais ativos na comunidade evidenciando um maior bem-estar que potencializam o seu desenvolvimento psicossocial. Esta ação de formação procura sensibilizar os docentes para este conceito que os poderá ajudar a definir novas atitudes e estratégias para lidar com as diferenças significativas dos seus alunos.

Objetivos

Promover a aquisição de conhecimentos básicos sobre a estimulação multissensorial num ambiente Snoezelen, noutros ambientes e no quotidiano. Conhecer o conceito de Estimulação Multissensorial de forma global; Conhecer o conceito Snoezelen e a sua metodologia de trabalho; Compreender e analisar respostas da criança/jovem num ambiente Snoezelen: