2
Contactos
Av. 5 de Outubro, Faro 8004-069 Faro
289826007
Oferta formativa

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Legislação

Consulte a legislação em vigor

 

     

             

 

Encontra as outras  edições no separador DOCUMENTOS

     
 
 

DIVULGAÇÃO

532

APRENDIZAGENS ESSENCIAIS DE MATEMÁTICA A PARA O ENSINO SECUNDÁRIO

Oficina

 

50.0 horas

 

b-learning

 

Professores do grupo de recrutamento 500

Local a definir

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) ...
Ler mais Ler menos

Ref. 290T2 Inscrições abertas até 30-08-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118030/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-09-2024

Fim: 12-11-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Palmira Luz André Valente Ferreira

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Observações

PASTA - Nº 28-2023 Separador 5 T1

10 Setembro 2024 - 18.30 2h 30m Presencial (Escola Sec. Pinheiro e Rosa) 12 Setembro 2024 - 18.30 2h 30m Online 17 Setembro 2024 - 18.30 2h 30m Online 24 Setembro 2024 - 18.30 2h 30m Online 01 outubro 2024 - 18.30 2h 30m Presencial (Escola Sec. Pinheiro e Rosa) 09 outubro 2024 - 18.30 2h 30m Presencial (Escola Sec. Pinheiro e Rosa) 15 outubro 2024 - 18.30 2h 30m Online 22outubro 2024 - 18.30 2h 30m Presencial (Escola Sec. Pinheiro e Rosa) 05 novembro 2024 - 18.30 2h 30m Online 12 novembro 2024 - 18.30 2h 30m Online


INSCREVER-ME
557

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL GENERATIVA: A IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA DA SUA UTILIZAÇÃO COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO.

Curso

 

30.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Escola Joaquim de Magalhães

A inteligência artificial (IA) emergiu de forma significativa nos diversos âmbitos da sociedade, especialmente nos últimos tempos, e tem se destacado na área da Educação. Embora não seja uma tecnologia nova, os avanços na capacidade computacional, a abundância de Big Data e o refinamento dos algoritmos têm ...
Ler mais Ler menos

Ref. 405T1 Inscrições abertas até 06-09-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-125389/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 16-09-2024

Fim: 25-11-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Joaquim de Magalhães

Formador

Carla Carmo Correia Limpo de Assis

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A inteligência artificial (IA) emergiu de forma significativa nos diversos âmbitos da sociedade, especialmente nos últimos tempos, e tem se destacado na área da Educação. Embora não seja uma tecnologia nova, os avanços na capacidade computacional, a abundância de Big Data e o refinamento dos algoritmos têm impulsionado sua rápida disseminação (Swargiary, 2023, p. 15). A aplicação da IA na Educação (IAEd) tem provocado um intenso debate sobre uma série de questões, tanto tecnológicas quanto pedagógicas, relacionadas com a eficácia e relevância desses sistemas em ambientes educacionais. Atualmente, as considerações éticas assumiram uma posição de destaque devido à crescente importância das diversas tecnologias na Educação, incluindo aquelas baseadas em IA. A oficina de formação visa explorar e fundamentar estas questões, oferecendo aos participantes uma compreensão aprofundada das implicações da IA na prática educativa.

Objetivos

1. Compreender os conceitos fundamentais de inteligência artificial... 2. Explorar os diferentes tipos de tecnologias de IA utilizadas na educação... 3. Analisar casos de uso reais de IA na sala de aula e em ambientes educativos diversos. 4. Discutir os benefícios potenciais da integração da IA na prática educativa.... 5. Avaliar os desafios éticos e questões de privacidade associadas ao uso de IA na educação... 6.Explorar ferramentas e recursos disponíveis para professores que desejam incorporar IA em suas práticas de ensino. 7. Desenvolver habilidades práticas na seleção, implementação e avaliação de tecnologias de IA para apoiar a aprendizagem dos alunos. 8. Refletir sobre o impacto da IA na equidade e inclusão educacional, e considerar maneiras de garantir que a tecnologia beneficie todos os alunos de forma justa. 9. Colaborar com outros participantes para compartilhar experiências, ideias e melhores práticas relacionadas ao uso de IA na educação. 10. Criar um plano de ação pessoal para integrar de forma eficaz a IA em atividades de ensino e aprendizagem, alinhado com os princípios éticos e pedagógicos discutidos durante a formação.

Conteúdos

Durante a oficina, serão abordados temas como o papel da IA na personalização da aprendizagem, os desafios éticos associados ao uso de algoritmos em avaliação, a tomada de decisões educacionais e a definição de estratégias para maximizar os benefícios da IA, mitigando os potenciais riscos.

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

AI in Education: Policy Guidance


Observações

16/09/2024 - 17:30h/19:30h 23/09/2024 - 17:30h/20:30h 30/09/2024 - 17:30h/20:30h 07/10/2024 - 17:30h/20:30h 14/10/2024 - 17:30h/20:30h 21/10/2024 - 17:30h/20:30h 28/10/2024 - 17:30h/20:30h 18/11/2024 - 17:30h/20:30h 25/11/2024 - 17:30h/20:30h


INSCREVER-ME
523

SUPERVISÃO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE

Curso

 

15.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Escola Joaquim de Magalhães

Tendo em conta a importância da supervisão pedagógica na melhoria das práticas pedagógicas e a sua estreita ligação com a avaliação de desempenho docente (ADD), nos domínios interno e externo é urgente promover competências básicas deste tipo de práticas na classe docente. Clarificar, diferenciar e ...
Ler mais Ler menos

Ref. 220T4 Inscrições abertas até 01-09-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116522/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 17-09-2024

Fim: 15-10-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Joaquim de Magalhães

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Tendo em conta a importância da supervisão pedagógica na melhoria das práticas pedagógicas e a sua estreita ligação com a avaliação de desempenho docente (ADD), nos domínios interno e externo é urgente promover competências básicas deste tipo de práticas na classe docente. Clarificar, diferenciar e refletir sobre a relação dos conceitos “supervisão”, “supervisão pedagógica”, “avaliação formativa”, “avaliação sumativa”, “avaliador interno” e “avaliador “externo”, são os aspetos preponderantes para esta Ação, enquadrando-os no quadro legal atual.

Objetivos

Pretende-se promover nos formandos competências relacionadas com a observação de aulas, a supervisão e a avaliação docente, de modo a que o processo de ADD seja mais claro, transparente, coerente e útil na melhoria das práticas. Pretende-se que os formandos entendam a supervisão pedagógica não como mero processo avaliativo mas como contributo para o desenvolvimento do trabalho colaborativo. Este entendimento facilitará o processo de ADD, não só para o avaliado como também para o avaliador, permitindo a ambos adquirir competências para o desempenho do seu papel de forma ética, justa e coerente.

Conteúdos

- Supervisão e Supervisão Pedagógica; - Práticas e técnicas de observação; - Avaliação (Formativa e Sumativa) do Desempenho Docente; - Avaliador (Interno e Externo) do Desempenho Docente; - Análise do quadro legal atual sobre a ADD em Portugal.

Metodologias

Explorar os conteúdos da ação, recorrendo a metodologias participativas onde cada formando tem um papel central promovendo o isomorfismo de práticas. Solicitar aos formandos que, em grupo, analisem documentos, planeiem e concebam materiais para agilizar práticas de supervisão/observação, mobilizando os conceitos abordados, apresentando-os ao grande grupo. Discutir/refletir sobre os trabalhos apresentados, assim como partilha de experiências dos trabalhos desenvolvidos em contexto de supervisão/ADD.

Avaliação

No que se refere à avaliação dos formandos, será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais. No final da formação, os formandos serão avaliados individualmente, de acordo com a qualidade dos recursos produzidos, expressa nos documentos apresentados e durante a sua apresentação/ discussão em plenário. A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

Alarcão, I, & Canha, B. (2013). Supervisão e Colaboração. Uma relação para o desenvolvimento. Porto: Porto Editora. Vieira, F., & Moreira, M. (2011). Supervisão e avaliação do desempenho Docente: Para uma Abordagem de Orientação Transformadora. Lisboa: Ministério da Educação/Conselho Científico para Avaliação de Professores. Baptista, I. (2011). Ética, Deontologia e Avaliação do Desempenho Docente. Lisboa: Ministério da Educação – Conselho Científico para a Avaliação de Professores. Machado, E. A., Alves, M. P., & Ribeiro Gonçalves, F. (2011). Observar e avaliar práticas docentes. Santo Tirso: De Facto Editores. Quadro legal em vigor.


Observações

PASTA - Nº 2-2022/23 Separador 5 - Candidatura ...000049 PASTA - Nº 28 - Separador 17

17/09/2024 - 17h30-20h30 24/09/2024 - 17h30-20h30 01/10/2024 - 17h30-20h30 08/10/2024 - 17h30-20h30 15/10/2024 - 17h30-20h30


INSCREVER-ME
524

LINGUAGEM ORAL E ABORDAGEM À ESCRITA-CONSCIÊNCIA LINGUÍSTICA

Curso

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;

Escola Secundária Francisco Lopes

Ler e escrever são competências basilares para o sucesso educativo e pessoal das crianças/alunos. A presença de dificuldades de linguagem prévias e a identificação de dificuldades nos estádios preparatórios (JI) e iniciais (1.º e 2.º anos de escolaridade) de exposição à leitura e escrita podem comprometer ...
Ler mais Ler menos

Ref. 383T1 Inscrições abertas até 11-09-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124678/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-09-2024

Fim: 05-11-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária Francisco Lopes

Formador

Carla Marina Agrelos Martins

Ana Clarinda Baptista Fernandes Teixeira

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Ler e escrever são competências basilares para o sucesso educativo e pessoal das crianças/alunos. A presença de dificuldades de linguagem prévias e a identificação de dificuldades nos estádios preparatórios (JI) e iniciais (1.º e 2.º anos de escolaridade) de exposição à leitura e escrita podem comprometer o desenvolvimento da compreensão leitora e da produção escrita (Bishop et al, 2017). Cada vez mais as crianças quando iniciam o seu percurso na educação pré-escolar e no primeiro ciclo do ensino básico revelam muitas dificuldades na linguagem oral, na produção dos sons da fala e no uso de funções comunicativas adequadas ao contexto. Estas lacunas têm repercussões na aprendizagem da linguagem escrita. Reconhecendo a importância do desenvolvimento de competências e de ferramentas que visem colmatar, de forma eficiente, as dificuldades de leitura e de escrita apresentadas pelas crianças/alunos é de extrema relevância que os educadores/professores se munam de ferramentas suportadas em conhecimento teórico (científico), relativo a práticas educativas baseadas em evidência científica, de modo a que possam conduzir a sua ação educativa de forma mais eficiente.

Objetivos

No decorrer deste curso procurar-se-á: - Conhecer as diferentes etapas do desenvolvimento da linguagem; - Detetar precocemente perturbações da linguagem oral; - Compreender a relação entre a linguagem oral e a linguagem escrita; - Partilhar estratégias apropriadas ao desenvolvimento dos diferentes domínios de consciência fonológica; - Identificar sinais de alerta relativos a perturbações da linguagem escrita; - Dotar os educadores e professores de ferramentas que possibilitem a adoção de metodologias de intervenção adequadas a cada problemática

Conteúdos

Conhecer as bases teóricas fundamentais: ● aquisição da linguagem ( 1.ª e 2.ª sessão); ● perturbações da linguagem oral (3.ªsessão) ● relação oralidade-escrita ( 4.ª sessão); ● estratégias de consciência fonológica (5.ª e 6.ª sessão) ● sinais de alerta e ferramentas de atuação (7.ª sessão

Metodologias

teórico-expositiva (apresentações das formadoras); Argumentativa (debates e trabalhos de grupo); Trabalho colaborativo; Demonstrativa (exemplificação de práticas). Atividades realizadas com as crianças/alunos de acordo com as competências abordadas na formação.

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A avaliação dos formandos centra-se na participação nas sessões e no trabalho final realizado com o grupo/turma. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Bibliografia

Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (2016) Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino Básico (1.º Ciclo)


Observações

17,24 DE SETEMBRO 1,8,15,22 E 29 DE OUTUBRO 3H/ SESSÃO , ENTRE AS 17.00H E AS 20.00H 5 DE NOVEMBRO- SESSÃO DE 4H 16.00H-20.00H


INSCREVER-ME
522

SUPERVISÃO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE

Curso

 

15.0 horas

 

Presencial

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Escola Joaquim de Magalhães

Tendo em conta a importância da supervisão pedagógica na melhoria das práticas pedagógicas e a sua estreita ligação com a avaliação de desempenho docente (ADD), nos domínios interno e externo é urgente promover competências básicas deste tipo de práticas na classe docente. Clarificar, diferenciar e ...
Ler mais Ler menos

Ref. 220T3 Inscrições abertas até 01-09-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116522/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 19-09-2024

Fim: 17-10-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Joaquim de Magalhães

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Enquadramento

Tendo em conta a importância da supervisão pedagógica na melhoria das práticas pedagógicas e a sua estreita ligação com a avaliação de desempenho docente (ADD), nos domínios interno e externo é urgente promover competências básicas deste tipo de práticas na classe docente. Clarificar, diferenciar e refletir sobre a relação dos conceitos “supervisão”, “supervisão pedagógica”, “avaliação formativa”, “avaliação sumativa”, “avaliador interno” e “avaliador “externo”, são os aspetos preponderantes para esta Ação, enquadrando-os no quadro legal atual.

Objetivos

Pretende-se promover nos formandos competências relacionadas com a observação de aulas, a supervisão e a avaliação docente, de modo a que o processo de ADD seja mais claro, transparente, coerente e útil na melhoria das práticas. Pretende-se que os formandos entendam a supervisão pedagógica não como mero processo avaliativo mas como contributo para o desenvolvimento do trabalho colaborativo. Este entendimento facilitará o processo de ADD, não só para o avaliado como também para o avaliador, permitindo a ambos adquirir competências para o desempenho do seu papel de forma ética, justa e coerente.

Conteúdos

- Supervisão e Supervisão Pedagógica; - Práticas e técnicas de observação; - Avaliação (Formativa e Sumativa) do Desempenho Docente; - Avaliador (Interno e Externo) do Desempenho Docente; - Análise do quadro legal atual sobre a ADD em Portugal.

Metodologias

Explorar os conteúdos da ação, recorrendo a metodologias participativas onde cada formando tem um papel central promovendo o isomorfismo de práticas. Solicitar aos formandos que, em grupo, analisem documentos, planeiem e concebam materiais para agilizar práticas de supervisão/observação, mobilizando os conceitos abordados, apresentando-os ao grande grupo. Discutir/refletir sobre os trabalhos apresentados, assim como partilha de experiências dos trabalhos desenvolvidos em contexto de supervisão/ADD.

Avaliação

No que se refere à avaliação dos formandos, será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais. No final da formação, os formandos serão avaliados individualmente, de acordo com a qualidade dos recursos produzidos, expressa nos documentos apresentados e durante a sua apresentação/ discussão em plenário. A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

Alarcão, I, & Canha, B. (2013). Supervisão e Colaboração. Uma relação para o desenvolvimento. Porto: Porto Editora. Vieira, F., & Moreira, M. (2011). Supervisão e avaliação do desempenho Docente: Para uma Abordagem de Orientação Transformadora. Lisboa: Ministério da Educação/Conselho Científico para Avaliação de Professores. Baptista, I. (2011). Ética, Deontologia e Avaliação do Desempenho Docente. Lisboa: Ministério da Educação – Conselho Científico para a Avaliação de Professores. Machado, E. A., Alves, M. P., & Ribeiro Gonçalves, F. (2011). Observar e avaliar práticas docentes. Santo Tirso: De Facto Editores. Quadro legal em vigor.


Observações

PASTA - Nº 2-2022/23 Separador 5 - Candidatura ...000049 PASTA - Nº 28 - Separador 17

19/09/2024 - 17h30-20h30 26/09/2024 - 17h30-20h30 03/10/2024 - 17h30-20h30 10/10/2024 - 17h30-20h30 17/10/2024 - 17h30-20h30


INSCREVER-ME

CENTRO DE FORMAÇÃO ASSOCIAÇÃO DE ESCOLAS DA RIA FORMOSA

CCPFC/ENT-AE- 1483/23

VALIDADE: 11.09.2026